Estilo de Vida

Será que vale mesmo à pena ter um carro flex?

Modelo de carro flex
Victor Leitão
Escrito por Victor Leitão

Conheça as principais vantagens e desvantagens relacionadas a esse tipo de veículo.

Será que vale mesmo à pena ter um carro flex?
Banner convidando pra conhecer o Mobills Web

Hoje, veículos flex e carros nacionais são praticamente sinônimos.

De acordo com informações divulgadas em abril de 2018 pelo Sindipeças, sindicato que reúne as empresas de autopeças do Brasil, os automóveis flex já representam 62,7% da frota brasileira de veículos.

Por isso, fizemos um artigo para tentar descrever algumas vantagens e desvantagens que você poderá encontrar ao escolher ter um veículo flex.

Está pensando em comprar um carro flex? Sugiro que você leia esse texto até o final.

Vantagens de um carro flex

 

1 – Menor impacto ambiental

O etanol é responsável pela emissão de menos gases tóxicos se comparado à gasolina, o que é altamente vantajoso do ponto de vista ambiental.

O fato do etanol não contribuir significativamente para os gases do efeito estufa também o torna popular entre os ambientalmente conscientes.

2 – Alternativa ao petróleo

Tendo um veículo flex, você poderá optar pelo uso do etanol, que se origina do milho e da cana-de-açúcar – uma alternativa viável aos combustíveis derivados do petróleo, por ser mais barato.

Gastando muito com gasolina? Controle seus gastos com combustível através do MOBILLS WEB!

3 – Benefício fiscal

Veículos flex costumam ser mais baratos pois o Governo Federal reduziu o Imposto sobre Produtos Industrializados, o IPI, para incentivar os brasileiros a adquirirem mais carros bicombustíveis.

A redução do IPI é válida para todos os carros flex.

Isso, claro, é muito bom para as montadoras nacionais, uma vez que noventa por cento dos automóveis fabricados no Brasil possuem motores flex. Muita gente não sabe, mas o país não importa veículos com esta tecnologia.

De acordo com uma pesquisa feita pela Revista Exame, dentre os dez carros completos mais baratos do Brasil em 2018, os dois primeiros que elencam a lista possuem motores flex.

São eles o Chery QQ 1.0 Act Flex, que está custando R$ 32.290; e o Chery Celer Hatch 1.5 Act Flex, que está sendo vendido ao preço de R$ 43.490.

Desvantagens de um carro flex

 

1 – Danos ao motor

O etanol pode, infelizmente, causar corrosão e danos ao motor, principalmente porque ele absorve a sujeira facilmente.

Alguns especialistas dizem que quando o dono do veículo abastece o automóvel somente com etanol por um longo período, é formada uma “geleia” parecida com aquele açúcar queimado que às vezes fica grudado no fundo da forma do pudim.

Ao endurecer, essa “geleia” pode provocar estragos nas roscas das velas, nos bicos injetores e na bomba, filtro e boia de combustível.

As montadoras, no entanto, negam que o etanol possa causar danos ao motor.

2 – Manutenção

Para manter o bom funcionamento do carro, é muito importante que haja uma alternância de combustíveis sadia para o motor.

Se você costuma abastecer o seu veículo apenas com álcool, a orientação é colocar um tanque de gasolina para cada cinco mil quilômetros. Muitos resquícios do álcool podem ser limpados por ela.

A utilização de gasolina aditivada também é capaz de proporcionar uma melhor proteção ao motor por causa dos aditivos detergentes que mantêm o sistema limpo, livre de entupimentos e depósitos.

Dependendo da região do país em que more, o dono de um veículo flex deve, ainda, estar atento às mudanças que chegam com o período do inverno, quando o etanol demora um pouco mais a pegar.

Se a temperatura estiver acima de quinze graus, não há problema, dá para usar o etanol.

Independentemente disso, o consumidor sempre tem que estar atento ao tanque de combustível, que vai precisar em qualquer hipótese de um pouco de gasolina.

COMO ECONOMIZAR NA MANUTENÇÃO DO CARRO

Carro tradicional x Carro flex

Há quem diga que motores de carros flex não são tão eficientes no consumo. No entanto, parece que é não bem assim.

Todos os carros recentemente adaptados para aceitar o etanol tiveram melhora expressiva no consumo após a transformação.

Isso é o que revela os dados do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular. Confira o ganho que os veículos flex tiveram na quilometragem por litro (km/l) e a redução no consumo energético (MJ/km).

Fonte: Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular

Carros flex que vale a pena conhecer

Para você que ainda não conhece muito bem as linhas de carros flex existentes no mercado, separamos três modelos populares que você pode gostar.

1. Volkswagem Gol 2018

Dentre outras modificações, a versão 2018 do Volkswagen Gol vem com um coração todo em alumínio e com sistema de refrigeração independente para cabeçote e bloco.

O motor faz parte da atual geração de motores compactos da Volkswagen, que utiliza um sistema chamado E-Flex, o qual usa pré-aquecimento na partida a frio.

Se abastecido com gasolina, o motor 1.0 MPI entrega 75 cavalos e, com álcool, entrega 82 cavalos, ambos a 6.250 rpm. Os torques são de 9,7 com gasolina e 10,4 kgfm com álcool, ambos a apenas 3.000 rpm.

2. Renault Sandero 2018

Na atualização do Renault Sandero para 2018 surgiram os novos e melhores motores SCe com 1.0 e 1.6 litro, sendo estes de três e quatro cilindros, respectivamente.

Mas a novidade mesmo foi a grande aterrissagem da versão esportiva R.S., que chegou com o velho motor F4R 2.0 16V, agora flex e com programação esportiva com dois modos.

3. Fiat Palio 2018

É só entrar no site brasileiro da montadora italiana e descobrir por você mesmo.

Nenhuma menção é feita mais ao Fiat Palio. Mas isso também já era de se esperar.

Há meses a fabricante europeia havia anunciado, durante o lançamento do novo Cronos, que deixaria de lado a produção da família Palio, que inclui, dentre outros modelos, o Fire e o “Novo Palio”.

O primeiro modelo citado já havia saído há muito tempo da linha de produção da fábrica da Fiat em Betim, em Minas Gerais. Só o segundo modelo que ainda estava sendo montado na fábrica da Argentina, em Córdoba.

A montadora italiana, em sua justificativa pelo fim da linha de ambos os modelos, disse que a decisão foi baseada na falta de espaço para eles dentro da atual gama da Fiat nos mercados argentino e brasileiro.

Para quem não se lembra, o Palio Fire até chegou a receber algumas modificações, como um visual mais retocado, várias mudanças no interior do veículo e, inclusive, a versão aventureira Way. O “Novo Palio” também recebeu novidades no acabamento e nos equipamentos.

Apesar do carro não poder mais ser comprado na versão 0km, muitas revendedoras de veículos usados possuem modelos do Fiat Palio à venda.

Na internet, há diversos anúncios de venda desse carro, principalmente na versão flex, que figura entre as mais econômicas da Fiat.

E aí, decidiu se vai optar por um carro flex? Conseguimos tirar suas dúvidas? Espero que sim.

*****

Banner convidando pra conhecer o Mobills Web

Comentários