Taxa de juros para o consumidor subiu, cuidado!

De acordo com a pesquisa conduzida pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade – Anefac, a taxa de juros média geral para o consumidor aumentou de julho para agosto.

Risco de crescimento nos índices de inadimplência

Para Miguel José Ribeiro de Oliveira, diretor executivo de estudos e pesquisas econômicas e coordenador da pesquisa de juros da Anefac, isso se dá principalmente devido ao risco de crescimento nos índices de inadimplência. “Com o aumento dos impostos e da inflação há uma redução na renda das famílias, o que pode gerar maior inadimplência. Por isso, as instituições financeiras tendem a aumentar suas taxas de juros, para compensar prováveis perdas com os inadimplentes”, afirma.  Taxa de juros para o consumidor subiu

Todas as seis linhas de crédito pesquisadas tiveram suas taxas elevadas: cartão de crédito rotativo; juros do comércio; cheque especial; empréstimo pessoal-bancos; empréstimo pessoal-financeiras; e CDC-bancos-financiamento de veículos.  Taxa de juros para o consumidor subiu

A taxa de juros média para o consumidor, considerando todas essas modalidades de empréstimo pessoal, apresentou uma alta de 0,08%, passando de 7,06% ao mês (126,74% ao ano) em julho para 7,14% ao mês (128,78% ao ano) em agosto, sendo esta a maior taxa de juros desde julho de 2009. Taxa de juros para o consumidor subiu

Cartão de crédito  Taxa de juros para o consumidor subiu

No caso específico do cartão de crédito, houve uma elevação de 2,61%. A taxa que, em julho, era 13,03% ao mês (334,84% ao ano) passou, em agosto, para 13,37% ao mês (350,79% ao ano). Essa taxa é a maior desde março de 1999, quando chegou a 13,45% ao mês (354,63% ao ano).

Por outro lado, a taxa de juros média geral para empresas também aumentou (0,03%), correspondente a uma elevação de 0,74% no mês, passando 4,06% ao mês (61,22% ao ano) em julho para 4,09% ao mês (61,77% ao ano) em agosto. Taxa de juros para o consumidor subiu Taxa de juros para o consumidor subiu

Se forem consideradas todas as elevações da Selic (taxa básica de juros da economia brasileira) promovidas pelo Banco Central desde março de 2013 até agosto de 2015, houve uma elevação total da Selic de 7 pontos percentuais (equivalente a 96,55%). Em março de 2013 a Selic estava em 7,25% e hoje está em 14,25%.

Neste mesmo período, o juro médio para a pessoa física apresentou uma alta de 40,81 pontos percentuais (elevação de 46,39%). Em março de 2013 era de 87,97% ao ano e em agosto fechou nos 128,78% ao ano.

Segundo a Anefac, com a atual  indefinição no cenário econômico brasileiro e o maior risco de elevação dos índices de inadimplência, a tendência é de que as taxas de juros das operações de crédito voltem a ser elevadas nos meses seguintes. Taxa de juros para o consumidor subiu Taxa de juros para o consumidor subiu

Gostou do artigo Taxa de juros para o consumidor subiu, cuidado!? Compartilhe no Facebook e no Twitter. Sugira novos temas. Deixe seu comentário.

Comentários