Separe uma verba para o lazer

Banner convidando para o site do Mobills

Ao decidir disciplinar seus gastos e traçar um orçamento doméstico para manter as finanças em dia, muita gente esquece de separar uma verba para o lazer. Contudo, esse procedimento pode ser muito prejudicial a médio e longo prazo.

Ao elencar os gastos mensais, principalmente se a meta é poupar para quitar dívidas, são colocados primeiramente os itens necessários, despesas das quais não podemos nos esquivar: aluguel, supermercado, escola, plano de saúde etc. Não podendo cortar ou diminuir nessa parte, invariavelmente as pessoas resolvem dispensar os gastos com entretenimento.

E, assim, vão embora despesas como TV a cabo, saídas a restaurantes, viagens, cinemas e até mesmo itens de vestuário (há quem ache gastar no shopping uma diversão).

Embora, em grande parte das vezes, tais despesas realmente possam ser reduzidas importando numa enorme vantagem para o orçamento, não é aconselhável cortar tudo pela raiz. Saiba o porquê no decorrer do texto!

Separando uma verba para o lazer

 

Por que devemos separar uma verba para o lazer?

A estratégia de abrir mão de todos os gastos em lazer simplesmente não é viável a longo prazo. Todos nós precisamos nos divertir fazendo coisas que gostamos.

Uma hora ou outra, ressentidos por termos nos privado de um pouco de diversão, podemos acabar fazendo exatamente o oposto; gastar demais para compensar os sacrifícios feitos até então.

O cérebro humano é acostumado a esperar uma recompensa pelos seus esforços. Ver a conta bancária aumentando minimamente ao longo dos meses pode não ser recompensa suficiente.

Às vezes, sentimos o desejo de ter algo mais imediato, correndo seriamente o risco de nos jogarmos nos gastos excessivos. Afinal, passamos tanto tempo poupando… merecemos um agrado, não é mesmo? É assim que a mente das pessoas costuma trabalhar.

Planejando a diversão

O sucesso da organização financeira depende mais do planejamento antecipado de todos os gastos, do que sacrifícios constantes e difíceis de seguir.

Para garantir o total controle do orçamento, preveja que haverá alguma diversão mensal e separe um percentual de sua receita para ela. Assim, o risco de se deixar levar pelo impulso e pelos sentimentos de “eu mereço isso”, é minimizado.

Você sabe que não precisará abrir mão de tudo em nome da boa saúde das suas finanças, que poderá contar com um determinado valor mensalmente para “curtir a vida”.

Muitos especialistas recomendam separar 10% do salário apenas para esse tipo de despesas. Se você considerar 10% do salário um valor muito baixo, defina um valor mensal a ser utilizado.

O segredo, aqui, é não ultrapassar esse valor, embora muitas vezes a tentação seja grande. Mantenha-se dentro dos limites que você estabeleceu.

Gastos supérfluos e não tão supérfluos

Uma pizza com os amigos, no fim de semana, pode até ser algo administrável e previsto no seu orçamento, basta que você se planeje adequadamente. Porém, os cafezinhos diários na padaria também devem ser contabilizados, se você está buscando ter tranquilidade financeira um dia.

Muitas vezes, cortamos em coisas que nos parecem vultuosas, como restaurantes e idas a cinemas, e deixamos uma quantidade significativa de dinheiro escapar lentamente pelos nossos dedos, através de pequenos gastos diários que não computamos.

Eles muitas vezes também são ocasionados através da síndrome do “eu mereço”: “trabalhei tanto hoje, mereço um café/doce/salgado/choppinho”.  

Esses pequenos gastos podem sim ser facilmente deixados de lado pela promessa de uma diversão no fim de semana. Tendo reservado uma quantia para o lazer, você pode usar essa estratégia a seu favor.

Ao sentir vontade de tomar aquele expresso na padaria, você vai se sentir mais inclinado a abrir mão dele, sabendo que terá sua recompensa no fim de semana.

Poupar é importante, mas se divertir também é. Com bom senso e equilíbrio, pode-se garantir um bom futuro sem sacrificar o presente, pois qualidade de vida é uma coisa que deve ser buscada e vivida sempre, não algo a ser esperado apenas futuramente.

E você, consegue destinar todos os meses uma parte dos seus rendimentos para se divertir? Deixe nos comentários qual a sua estratégia para essa categoria de despesas! Contribua para a discussão e ajude outras pessoas com o seu conhecimento financeiro.

*****

Ama escrever e gosta do tema finanças pessoais? Conte suas experiências voluntariamente no Portal Mobills e colabore para a educação financeira de outras pessoas. Preencha o formulário para se cadastrar!

LEIA TAMBÉM:

7 hacks que vão te ajudar a guardar dinheiro e a desenvolver sua inteligência financeira

Por que devemos guardar dinheiro e como

Consumismo: como evitar o excesso de compras por impulso

*****

Banner convidando para o site do Mobills

 

Comentários