Saiba como escolher o melhor seguro de vida

Banner convidando pra conhecer o Mobills Web

Geralmente, quem procura um bom seguro de vida deseja oferecer um pouco de estabilidade financeira para a sua família em casos de imprevistos.

Ainda assim, esse tipo de seguro não é muito utilizado por brasileiros, tanto por desconhecimento quanto por hesitação em encarar a possibilidade de sua própria morte. É quase como reservar o seu túmulo na funerária antecipadamente (e acredite se quiser, essa prática é bem comum).

Exemplificando, seguro de vida é uma garantia oferecida pelas empresas seguradoras em que você pode contratar uma indenização financeira que será paga às pessoas indicadas por você no caso de sua morte.

Você sabe qual é a real importância de contratar um seguro de vida? E as suas vantagens? E como escolher o melhor seguro? Confira abaixo um guia para você escolher o melhor seguro de vida para o seu caso:

Saiba como escolher o melhor seguro de vida

Importância e vantagens do seguro de vida

O seguro de vida é importante por prestar alguma ajuda financeira em casos de acidentes ou perdas. É a garantia de que, independente do que aconteça, haverá algo que possa amenizar o que não é possível de se prever.

E não vale apenas para quem tem família. Um profissional que sofre um acidente vascular cerebral (AVC), por exemplo, e não pode mais se sustentar, tem os impactos financeiros amenizados com um seguro.

Entre as principais vantagens em contratar um seguro de vida estão:

– Garantia de renda em caso de invalidez;

– Proteger a família em casos imprevistos e doenças, garantindo a renda;

– Em caso do titular falecer, a casa fica paga;

– A possibilidade de ter seguro com capital frequente por anos.

Como escolher o melhor seguro de vida

Há uma boa variedade de seguros de vida atualmente no mercado, o que faz com que as pessoas tenham dúvidas sobre qual escolher. Para escolher o melhor tipo, é recomendado responder as perguntas abaixo:

Eu preciso de um seguro de vida?

A necessidade ou não de um seguro de vida depende de cada pessoa. Em geral, quem não tem dependentes não tem tanta necessidade de contratar um.

Além disso, quem não tem grande participação na renda familiar também tende a não precisar de um. Caso contrário, quem tem dependentes ou contribui em grande parte com a renda da casa, com aluguel e outras despesas, deve contratar um seguro de vida.

Qual o valor de seguro que eu preciso?

O valor do seguro de vida também depende de cada caso. Geralmente, ele varia de acordo da quantidade de dependentes o segurado tem, dívidas, estilos de vida e fontes de renda. O ideal é que o seguro tenha valor entre 5 e 10 vezes o salário anual.

Ao responder essas perguntas, você terá uma boa noção do plano que deve contratar. Além disso, considere os itens a seguir:

– Após analisar todos os pontos acima, você deve se atualizar sobre o mercado, conhecendo os tipos de ofertas disponíveis e empresas que oferecem;

– Em seguida, analise as coberturas. A cobertura do seguro de vida vai além do risco de morte. Fique por dentro de questões de possíveis coberturas, como risco de desemprego e risco de acidente;

– Leia o máximo de informações para saber o que cada seguradora oferece e escolher pelo plano que mais se encaixa com suas necessidades. No momento de assinar o contrato, também leia todas as condições;

– Faça simulações para encontrar qual é a melhor opção. Leve em conta, ainda, o preço. Geralmente ele é a característica determinante para escolher um produto, mas isso pode não ser a máxima na hora de escolher o seu seguro. Fique atento ao valor da indenização em todas as coberturas e prazo de duração.

Seguro de vida x herança

Pode surgir a dúvida: seguro de vida não é a mesma coisa de herança? E se não for, qual a diferença?

Primeiro vamos entender o que é cada um. Herança é um direito por lei que os herdeiros têm em relação ao patrimônio do falecido, que inclui os bens, os créditos e até mesmo as dívidas.

Já o seguro de vida (como expliquei na introdução), é uma garantia oferecida em que a pessoa contrata, através de empresas, uma indenização financeira que será paga àqueles indicadas por ela no caso de sua morte.

Ou seja, a principal diferença entre os dois é que os beneficiários do seguro de vida não precisam ser herdeiros, por isso, quando feita a contratação, o segurado pode indicar qualquer pessoa como beneficiário. Você pode fazer os dois, assim como pode receber os dois.

Ademais, de acordo com a lei, são necessariamente herdeiros os descendentes (filhos, netos etc.), os ascendentes (pais, avós etc.) e o cônjuge ou companheiro.

Caso você elabore um testamento, a pessoa que não se encaixa na lista acima poderá receber apenas 50% dos bens da herança. Os outros 50% devem, obrigatoriamente, ser destinados aos herdeiros necessários.

Já no seguro de vida, não existe uma regra clara sobre isso. Qualquer pessoa pode ser seu beneficiário e receber os ganhos.

Conclusão

O seguro de vida, por mais que não seja muito utilizado pelos brasileiros, é uma ótima maneira, como você pode ver, de garantir uma boa estabilidade financeira para a sua família.

Pois, existem várias vantagens em contratar um seguro de vida, como em caso do titular falecer, a casa fica paga. Isso é ótimo e tira um peso enorme dos ombros de seus familiares.

Lembre-se de analisar com bastante cuidado os seguros oferecidos no mercado e você deve se atualizar sobre o mercado, assim saberá escolher qual a melhor opção para o seu orçamento.

Gostou do artigo? Conte nos comentários o que achou, se você possui ou não seguro de vida, se pensar em fazer etc. Amamos ler os comentários e sua opinião é muito importante para a gente!

*****

LEIA TAMBÉM:

O que fazer na hora de renovar o seguro do carro

Controle do orçamento familiar: os 7 erros mais frequentes

Como elaborar um planejamento financeiro pessoal incrível em 13 passos

*****

Banner convidando pra conhecer o Mobills Web

Comentários