Como substituir sua renda atual por trabalhos freelancerBanner convidando pra conhecer o Mobills Web

Tem crescido o número de profissionais que optam por transformar sua(s) atividade(s) secundária(s) em atividade(s) principal(is).

Os motivos variam entre a necessidade de flexibilização de horário (ideal para mães com filhos menores de 2 anos, por exemplo), a liberdade para explorar novas habilidades (para quem está insatisfeito com seu emprego atual) e o crescimento encorajador do mercado digital freelancer.

Para dar uma forcinha para quem está desejando se desvencilhar totalmente de relações convencionais de trabalho e investir totalmente no mercado freelancer preparamos esse texto.

Venha conhecer mais sobre as atividades freelancer mais lucrativas, como se dedicar integralmente a esse ramo, como dar os primeiros passos na decisão de se tornar um freelancer em tempo integral e analisar se ela é a melhor para você.

O que é freelancer?

Primeiramente, temos que definir o que é freelancer:

É um profissional autônomo, também chamado de “freela”, que vende seus serviços e/ou conhecimentos para pessoas ou empresas por períodos determinados, geralmente, através da internet.

De modo geral, os freelancers surgem da necessidade de uma renda extra ou pela flexibilidade de horários e o desejo de realizar múltiplas atividades, o que é bem difícil quando se tem um emprego convencional.

Entretanto, inicialmente, até construir uma portifólio sólido e uma boa carteira de clientes, aconselha-se que o trabalho como “freela” seja encarado como uma renda extra.

Posteriormente, caso haja uma identificação verdadeira e um fluxo considerável de rendimentos, essa pode vir a ser sua atividade principal.


25 formas simples de ganhar um dinheiro extra


Quais as atividades mais lucrativas?

Os valores cobrados pelo o serviço dependem muito do profissional e da sua expertise na área. Entretanto, as atividades mais buscadas são:

  1. TI e programação
  2. Designer e profissionais de multimídia
  3. Produtores de conteúdo e tradutores
  4. Profissionais de marketing e vendas
  5. Engenheiros
  6. Profissionais administrativos
  7. Profissionais do direito
  8. Profissionais de finanças e administradores

Se a área com a qual você se identifica/trabalha não se encontra dentre as destacadas acima, não se preocupe, desenvolva seu trabalho com excelência e consolide-se como um profissional de referência.

Garanto que agindo assim não faltarão oportunidades de trabalho para você.

É possível substituir o trabalho convencional (renda atual) pelo de freelancer?

Como já dito, comece desenvolvendo a atividade de freelancer como secundária e após ter aumentado tanto seu conhecimento sobre a área de atuação como networking, você estará pronto para seguir seu negócio como “freela”.

Uma dica para conseguir aumentar seu número de potenciais clientes e, consequentemente, seu negócio próprio é participar de eventos.

Participe de reuniões e encontros em câmeras de comércio e frequente amostras relacionadas ao seu campo de atuação, sempre munido com cartões e pronto para captar clientes.

É interessante que quem está começando participe de pelo menos dois eventos desses por mês.

Para que seu negócio online dê certo, você precisará ser organizado com seus horários e seus projetos, não há nada mais antiprofissional que atrasos ou esquecimentos.

Uma boa divisão do seu tempo de trabalho (que deve ser por volta de 40h semanais, já que o lazer e o tempo para outras atividades é primordial para sua saúde mental) é 80% desse tempo investido no trabalho propriamente dito e 20% em treinamentos e construção de networking.

Outro ponto importante, quando se pensa em ser freelancer em tempo integral, é a questão do fluxo de caixa.

Em um emprego de carteira assinada você tem uma relativa segurança dos valores a serem recebidos no final de um período determinado com o empregador.

Como “freela”, esses valores podem ser substancialmente maiores, mas não são tão certos.

Dessa forma, você deve tanto fechar contratos com formas de pagamentos que não te deixem tanto tempo sem receber nada como deve constituir uma reserva para emergências.

É necessário pensar bastante na decisão

Trabalhar por conta própria exige disciplina financeira, se você é do tipo que gasta tudo que ganha, cuidado! Talvez seja melhor trabalhar esse lado antes de tornar-se um freelancer em tempo integral.

Os ganhos são bem variáveis e, por mais que em um determinado período eles pareçam estáveis, o mercado pode oscilar e a demanda por seus serviços também.

Então, ter cautela nas finanças pode garantir a sobrevida do seu negócio em períodos difíceis.


Trabalho online: 10 maneiras de ganhar dinheiro sem sair de casa


Organização e acompanhamento ativo são vitais

Buscar modos de fazer o acompanhamento de seus clientes reais e potenciais é vital para o seu negócio. Mais uma vez, a chave aqui é organização.

Mantenha todos os contatos de trabalho organizados, dias para fazer ligações de retorno, acompanhamento de propostas entre outas atividades necessárias.

Esse trabalho “pré-contratual” pode garantir uma taxa de conversão muito mais alta para você.

Se seu objetivo é vender seu trabalho, deve além de prospectar o cliente e fazer o orçamento, convencê-lo a fechar com você.

E nada como um acompanhamento ativo para tal.

Trabalhe na fidelização do cliente

Tão importante quanto fechar com o cliente é fidelizá-lo.

Para tanto: mantenha seu portfólio atualizado com novos projetos, cumpra prazos e sempre diga o quanto gostou de trabalhar no projeto de cada cliente.

Outro ponto é a atenção ao cliente, envie sempre feedbacks deixando-o a par do andamento do projeto. Fazer com que seu contratante se sinta único pode aumentar a confiança dele em seu trabalho e a empatia por você.

Assim, mesmo que algo não o agrade ele terá abertura de enviar um feedback mais sincero, o que te ajudará a melhorar suas falhas.

Muitas desavenças entre contratantes e profissionais que trabalham como freelancer acontecem por falta de comunicação.

Portanto, certifique-se sempre de detalhar minuciosamente o que será desenvolvido e entregue.

Estas atitudes contribuirão não só para mostrar o quanto você é confiável e profissional, mas também para aumentar as chances de fidelizar a clientela.


Descubra quais são as 10 atitudes comuns em pessoas bem-sucedidas


É possível sim!

Desde que você esteja disposto a se dedicar tanto quanto ou mais do que em seu trabalho de carteira assinada, pois principalmente no início pode não ser tão fácil.

No entanto, demos algumas dicas que podem te ajudar bastante.

Se você acredita que pode lidar bem com todos os pontos levantados, a resposta do tópico é: SIM, É POSSÍVEL SUBSTITUIR SEU TRABALHO CONVENCIONAL POR FREELANCERS.

Prós e contras dessa decisão

Você deverá colocar na balança os pontos contra e a favor dessa decisão. Comecemos então pelas boas notícias.

Flexibilidade

O primeiro ponto positivo é a flexibilidade de horário, que vem atrelada com maior qualidade de vida e tempo para realizar outros projetos como: aprender a tocar um instrumento, fazer um curso de línguas ou culinária, ir para academia ou brincar com seus filhos.

Além dos horários flexíveis, a perda de tempo com trânsito e deslocamentos, não será mais um problema.

Assim, sobra mais tempo para iniciar um desses novos projetos listado acima. Ou, então, simplesmente ter mais horas de sono.

Há pessoas que perdem de 4 a 6 horas de deslocamento, ou seja, até um quarto do seu dia imobilizado e, muitas vezes, desperdiçado.

Sem contar o estresse em enfrentar o trânsito ou o transporte público lotado todos os dias.

Produtividade

Trabalhar nos horários em que se sente mais produtivo é outro bom motivo. Se você prefere trabalhar nas madrugadas, tornar-se um “freela” se encaixará perfeitamente na sua rotina.

Desse modo, você não terá que se encaixar em um padrão que não condiz com sua realidade.

Possibilidade de desenvolver novos conhecimentos

Os motivos acima deixam claro por que a qualidade de vida melhora substancialmente quando se é freelancer em tempo integral.

Contudo, se você é do tipo explorador e quer ter experiências diferentes, investir em áreas além da que você tem por formação, exercendo múltiplas atividades, essa também é uma vantagem dos freelancers.

Ganhos maiores

A possibilidade de aumentar seus ganhos acima do que o mercado paga para empregados é outro ponto positivo, além de ser dono do seu próprio negócio.

Existem inúmeras outras vantagens, mas me limitarei a estas.

“Desvantagens”

Acho que desvantagem não é nem a palavra mais adequada, por isso coloquei entre aspas. Talvez os problemas que você possa vir a ter (se não tiver compromisso com o trabalho) seja o termo mais correto.

Disciplina

A disciplina não é uma desvantagem, a falta dela é. Ser disciplinado é primordial para o controle dos prazos dos projetos e do fluxo do dinheiro.

Organização

É preciso ser organizado com as finanças para não acabar endividado. A instabilidade de rendimentos, ligada à demanda pelos seus serviços é um fator real.

Logo, é essencial que haja um planejamento detalhado dos gastos e da poupança necessária para uma provável escassez de serviço.

Autossuficiência

Trabalhar sozinho também é visto como uma desvantagem por uma boa parte das pessoas, mas se você prefere o silêncio e sua própria companhia, esse pode não ser um problema.

Habilidades de comunicação

Ser um “freelancer profissional” também te exigirá habilidades de negociação e vendas.

Você estará constantemente “se vendendo” no mercado. Ser simpático, passar confiança e não ter vergonha de falar com estranhos são qualidades essenciais para o seu sucesso.


Como manter o foco, fazer o que é necessário e ter sucesso


Conclusão

Se uma ou mais de uma dessas “desvantagens” citadas no tópico anterior são problemas para você, sugiro que não invista em substituir sua renda atual e se tornar um freelancer em tempo integral até que tenha melhorado essa(s) característica(s) a ponto de se sentir seguro de que ela(s) não irá(ão) atrapalhar seu sucesso.

É tudo uma questão de perfil e preferências, se você se identifica com o estilo de vida e trabalho descritos acima, provavelmente, se dará muito bem nesse ramo.

Caso ainda não tenha experiência e queira começar a fazer uns trabalhos para compor seu portfólio, cadastre-se em sites que trabalham como mediadores entre os freelancers e seus clientes e comece a explorar essa nova possibilidade.


LEIA TAMBÉM:

A importância de ter rendas extras


Banner convidando pra conhecer o Mobills Web

Comentários