Finanças Pessoais

10 perguntas sobre dinheiro que todos deveriam fazer a si mesmos

Cédulas de 10, 20 e 50 reais simbolizando o tema Perguntas sobre dinheiro
Ariane Lopes
Escrito por Ariane Lopes

Essas perguntas ajudarão você a focar em ações positivas.

10 perguntas sobre dinheiro que todos deveriam fazer a si mesmos *

*Texto adaptado do conteúdo produzido originalmente por Dana Anspach no site The Balance

Banner convidando para o site do Mobills

Você pode reajustar seu modo de pensar sobre o dinheiro aprendendo a fazer as perguntas certas, ou seja, as que o levam por caminhos de ações positivas.

Sendo assim, apresentamos 10 perguntas sobre dinheiro que todos deveriam fazer a si mesmos com mais frequência para ter melhores condições financeiras.

10 perguntas sobre dinheiro que todos deveriam se fazer

1. O que posso fazer essa semana para aumentar minha poupança?

Talvez você possa não tomar um café mais caro e adicionar R$ 10,00 ao seu fundo de emergência. Ou pode comprar uma roupa que esteja precisando em um bazar ou outlet.

Ou, ainda, aumentar sua contribuição para seu fundo de aposentadoria em 1%. Se você adotar uma ação por semana para aumentar suas economias, ficará maravilhado com o que pode fazer em um ano.

2. Estou maximizando as taxas de retorno dos meus investimentos?

Ao invés de se preocupar com as baixas taxas de rendimento, faça o melhor com o que tiver disponível. Você está mantendo seu dinheiro em uma conta que não te rende nada ao invés de estar ganhando algo com ele?

Adote medidas para tirar o máximo proveito do que você tem e quando tiver os valores necessários para aplicações com rendimentos maiores, você estará pronto.

3. Qual carreira devo escolher? Será que minhas habilidades ainda estarão em alta mesmo em uma economia ruim?

Investir na sua carreira é uma jogada inteligente. Mantenha suas habilidades atualizadas e continue aprendendo novas, e você terá mais possibilidades de enfrentar uma desaceleração na economia com perda mínima de renda.

4. Como investir de uma forma que me traga maiores probabilidades de obter altos retornos ao longo do tempo?

Os investimentos de longo prazo demandam muito mais do que achar uma boa ação para aplicar seu dinheiro. Para maximizar os ganhos, é importante construir um portfólio diversificado que resista às flutuações do mercado sem colocar suas economias em risco.

Aprenda como obter e manter um portfólio diversificado e estará no caminho correto.

O PASSO A PASSO PARA CONSTRUIR SEU PLANO DE INVESTIMENTOS

5. Qual é a melhor maneira de investir?

Manter-se focado nos objetivos de longo prazo é a chave do sucesso no que diz respeito a investimentos.

Não deixe que eleições, por exemplo, mudem radicalmente sua estratégia de  investimentos de longo prazo. Você precisa de um plano que possa se manter independentemente das mudanças políticas.

6. Quais riscos corro ao investir em títulos de alto rendimento?

Se algum investimento está pagando rendimentos muito acima do mercado, trate como um sinal gigante de “prossiga com cautela”. Pergunte-se quais condições podem transformar esse investimento aparentemente bom em mau.

Se você entender os riscos, e decidir assumi-los, então, continue, mas invista apenas uma pequena parte do seu portfólio – não o comprometa todo.

7. Devo me preocupar mais com as perdas temporárias (volatilidade) ou com mudanças permanentes no meu padrão de vida (ser forçado a viver com menos)?

Ao se estudar as últimas quedas do mercado, você perceberá que as desacelerações do mercado – mesmo aquelas que duram vários anos – são temporárias, quando vistas ao longo de uma ou duas décadas.

Foque em seus objetivos de vida e não deixe que nenhuma crise temporária distraia você.

8. Quando devo usar minhas economias?

O objetivo de constituir uma poupança é, primeiramente, ter um fundo de emergência e, posteriormente ter capital suficiente para começar a investir.

O fundo de emergência deve ser usado em casos de despesas urgentes não programadas, porém, deve-se evitar ao máximo usar os valores reservados para investimentos, principalmente aqueles de longo prazo, sob pena de altas perdas dos valores investidos.

9. Qual a melhor maneira de controlar o meu progresso financeiro?

Encontre uma maneira de rastrear o quanto você economiza a cada ano e qual é o seu patrimônio líquido, o Mobills pode ajudar você com isso.

O acompanhamento das contas financeiras, das metas de poupança e do progresso no sentido de pagar suas dívidas mantêm você concentrado na direção certa – e o ajuda a se tornar rapidamente consciente de suas possibilidades em momentos em que as coisas estão estagnando.

10. Como posso garantir que uma queda acentuada naquilo em que eu invisto não afete minha data de aposentadoria planejada?

As desacelerações do mercado são inevitáveis. Se todo seu dinheiro estiver investido em um único tipo de investimento no ano em que você planeja se aposentar a desaceleração pode ser devastadora.

Não deixe isso acontecer! Certifique-se de você não precisará desse dinheiro investido para viver pelos os próximos dez anos, pelo menos.

7 DICAS PARA TER UMA APOSENTADORIA FINANCEIRAMENTE TRANQUILA

Esse questionário, aparentemente simples, pode fazer uma grande diferença nas finanças pessoais de quem o usa como forma de reflexão e controle de suas decisões financeiras.

Além disso, respondê-lo com frequência também é importante, uma vez que novas informações estão constantemente sendo agregadas ao que sabemos.  

*****

LEIA TAMBÉM:

O que NÃO fazer com o seu dinheiro até o final de 2017

Será que vale a pena investir por conta própria?

7 hacks que vão te ajudar a guardar dinheiro e a desenvolver sua inteligência financeira

*****

Curtiu conhecer as perguntas sobre dinheiro que todos deveriam se fazer? Acrescentaria alguma outra? Compartilhe conosco!

Banner convidando para o site do Mobills

Gostou do artigo 10 perguntas sobre dinheiro que todos deveriam fazer a si mesmos? A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

Comentários

Sobre o autor

Ariane Lopes

Ariane Lopes

Ariane Lopes, redatora do Portal Mobills. Formada em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Ceará - UFC e Pós-graduanda em Gestão Pública pela Universidade Católica Dom Bosco - UCDB. Pesquisadora incansável dos temas educação financeira e finanças pessoais. Principais hobbies: assistir documentários, ler, organizar eventos e viajar.