Planejamento Financeiro

Aprenda como organizar o orçamento doméstico em 4 etapas

Casal com calculadora analisando como organizar o orçamento
Victor Leitão
Escrito por Victor Leitão

Está perdido com as contas de casa? Resolva esse problema organizando seu orçamento! 

Aprenda como organizar o orçamento doméstico em 4 etapas

Banner convidando para o site do Mobills

Como está a situação financeira da sua família? Vocês normalmente conseguem poupar algum dinheiro e realizar os objetivos de vida ou estão sempre endividados e com dificuldades no orçamento?

Para começar a poupar, atingir uma situação financeira melhor e conseguir realizar os objetivos de vida é necessário organizar o orçamento doméstico.

De acordo com o presidente da Dsop Educação Financeira, Reinaldo Domingos, para que a família possa alcançar a tranquilidade financeira, os membros devem conversar entre si sobre o tema das finanças familiares e seguir 4 etapas fundamentais. Veja quais são!

Como organizar o orçamento doméstico em 4 etapas

 

1. Analise detalhadamente as finanças familiares

Deve ser feito um verdadeiro diagnóstico das finanças da família, ou seja, todos os gastos e rendimentos de todos os membros da família devem ser anotados com muita precisão, para que se descubra o real valor de quanto entra de renda e com o que o dinheiro está sendo gasto.

Segundo Domingos, toda e qualquer despesa deve ser anotada minuciosamente. Algumas pessoas podem achar esta tarefa entediante, mas isso é fundamental para o efetivo controle e melhora do seu patrimônio.

Afinal, vocês querem ou não querem viver bem, realizarem seus sonhos e terem tranquilidade financeira?! Lembrem-se disso sempre, assim vocês realizarão essa tarefa com muita dedicação e com certeza terão ótimos resultados financeiros.

Para ajudar nessa tarefa, vocês podem escolher a maneira que melhor lhes convier, seja aplicativos no celular (como o Mobills), uma planilha ou até mesmo um caderno.

2. Corte/diminua os gastos supérfluos

O educador afirma que logo após a análise do orçamento familiar quase sempre as pessoas percebem que é possível diminuir os gastos de 20% a 30%. Mudar o pacote de TV a cabo ou o plano de celular são alguns dos exemplos.

Para o especialista, o cafezinho de todo dia ou o cinema da semana podem parecer inofensivos, num primeiro momento, entretanto, são nessas “pequenas despesas” que se desenvolvem os excessos: a taxa de conveniência na hora de adquirir ingressos pela internet, a luz do abajur, o banho demorado…

Vocês devem se fazer a seguinte pergunta: Isso é realmente necessário para a minha vida, todos os dias? Ao analisar seus hábitos, vocês irão perceber que esses gastos desnecessários podem estar obstruindo a busca por dinheiro.

3. Tenha projetos de vida no curto, médio e longo prazos

Fazer uma viagem, trocar de carro, planejar a aposentadoria ou comprar a casa própria. Calculem o quanto irá custar cada um desses projetos e quanto tempo irá demorar para realizar cada um deles.

Quando vocês conseguirem realizar um destes sonhos, substitua-o por outro objetivo. Contudo, muita atenção: não use todo o dinheiro poupado para satisfazer desejos imediatos, que impedem a realização dos objetivos maiores!

4. Invista para realizar os sonhos

Para saber onde aplicar o dinheiro, deve-se levar em conta o prazo de cada objetivo:

– Objetivos de longo prazo (acima de 10 anos): valores podem ser aplicados em títulos indexados à inflação do Tesouro Direto.

– Objetivos de médio prazo (1 a 10 anos): dinheiro pode ser aplicado também no Tesouro Direto, CDBs, fundos de investimento;

– Objetivos de curto prazo (até 1 ano): dinheiro deve ficar numa aplicação fácil de retirar, tal como o título do Tesouro Direto indexado à Selic;

Muita atenção para os gastos fixos!

Samy Dana, professor da FGV, explica que as despesas fixas, tais como água, luz, supermercado, condomínio, plano de saúde, telefone e internet, TV a cabo e escola devem estar limitadas a 50% da renda. “Se estiver muito acima disso, é hora de repensar o padrão de vida para adaptar à realidade da renda”, afirma.

Se o endividamento familiar for apenas uma questão temporária, é possível cortar despesas supérfluas para resolver esse desajuste casual. No entanto, se os gastos fixos consomem a maior parte da renda mensal, é sinal que a família está vivendo em um padrão de vida inadequado à sua realidade financeira.

Sendo assim, para que a situação financeira volte a ser estável e tranquila, deve-se reduzir os gastos e passar a poupar ao menos 10% da renda todo mês. “Essa decisão deve ser muito bem pensada, pois requer uma mudança estrutural, como trocar a escola dos filhos ou mudar de casa”, conclui Dana.

Leia mais:

22 dicas essenciais para ajudar você a controlar o orçamento

Como elaborar um planejamento financeiro pessoal incrível em 13 passos

Controle do orçamento familiar: os 7 erros mais frequentes

Curtiu as dicas sobre como organizar o orçamento doméstico em 4 etapasSua família já controla efetivamente o orçamento doméstico? Tem alguma outra sugestão? Compartilhe conosco!     

Banner convidando para o site do Mobills

Gostou do artigo Aprenda como organizar o orçamento doméstico em 4 etapas? A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

Comentários

Sobre o autor

Victor Leitão

Victor Leitão

Victor Leitão, coordenador de marketing do Mobills e editor-chefe do Portal Mobills, tem 26 anos, mora em Fortaleza-CE. Formado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Ceará - UFC e técnico em informática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE. Pesquisador incansável dos temas educação financeira e finanças pessoais. Principais hobbies: assistir filmes/séries, jogar futebol/Dota 2 e viajar.

5 Comentários

  • Bom. Eu já tinha um planejamento em um caderno, com o aplicativo então, ficou tudo muito mais fácil… Adoro as dicas, p aplicativo e a atenção que vocês dão…
    Parabéns

  • Estou gostando muito do conteúdo. É bem objetivo e fácil de ler. Que pena que não pensei nessas coisas antes. Ainda quero aprender mais.

  • Muito obrigada pelas dicas equipe Mobills. Precisei de anos de frustrações para entender que com dinheiro não se brinca, sempre frustrada com todos os meus empregos, por não saber lidar com o dinheiro. Por mais que fosse pouco mas se eu tivesse um planejamento ou ideia de como lidar com ele não tinha passado o tempo todo só reclamando da vida. É verdade mesmo os “lanches e cafezinho, etc” são vilões se agente não tomar cuidado. E estou tentando me organizar melhor e fazendo planilhas de gasto para todos da casa.

    • Ficamos muito felizes de estar te ajudando, Vilma.

      Nosso grande objetivo é contribuir para a educação financeira e melhoria de vida dos nossos usuários. Não fique se culpando, muitas pessoas não dão atenção a esses pequenos detalhes e acabam se complicando um pouco com as suas finanças, mas para tudo há solução e estamos aqui para ajudar você.

      Que bom que você gosta das nossas dicas. 😀

      Se possível, compartilhe o Blog Mobills com amigos e familiares para que eles também conheçam nosso projeto!

      Forte abraço

Deixe um comentário