Elas são empresárias, acionistas, dedicam parte do dinheiro a causas sociais. Conheça um pouco do mundo das donas das 10 maiores fortunas brasileiras.

Você imagina quem são as 10 mulheres mais ricas do Brasil? Conheça cada uma delas!

Já trouxemos a lista dos homens mais ricos do Brasil, agora chegou a vez de saber quem são as mulheres brasileiras mais endinheiradas.

Embora ainda estejam longe de compor uma maioria na seleta lista de bilionários do país, as mulheres mais ricas do Brasil possuem, além de grandes fortunas em dinheiro, trajetórias e ações que merecem reconhecimento.

Conheça aqui e agora o Top 10 de mulheres mais ricas do Brasil.

Lista das 10 mulheres mais ricas do Brasil

Foto de Flávia Bittar Garcia

10 – Flávia Bittar Garcia Faleiros (R$ 4,89 bilhões)

Flávia é sobrinha de Luiza Helena Trajano e acionista do Magazine Luiza.

Apesar de sua participação nas decisões da empresa, Flávia tem uma vida bastante reservada, aparecendo quase sempre acompanhada do marido e de seus três filhos.

9 – Lia Maria Aguiar (R$ 4,98 bilhões)

Foto de Lia Maria Aguiar

A história de Lia, uma das 10 mulheres mais ricas do Brasil, poderia virar um conto de fadas.

Abandonada recém-nascida na porta da primeira agência do Bradesco, em 1930, a criança foi adotada pelo fundador do banco, Amador Aguiar.

Juntamente com suas irmãs, Lina e Maria (também adotadas), tornou-se acionista do Bradesco e da holding Bradespar.

Em 2008, criou a Fundação Lia Maria Aguiar, uma instituição sem fins lucrativos e dedicada a causas humanitárias.

Banner convidando para pedir o cartão Méliuz

Lia destinou todo o patrimônio em seu testamento para a sua fundação.

8 – Lily Safra (R$ 5,4 bilhões)

Foto de Lily Safra

De origem humilde e tcheco-russo-judaica, Lily Watkins nasceu em 1930, adotando o nome Lily Safra após se casar, em 1976, com Edmond Safra.

Atualmente, Lily é uma das herdeiras do Grupo Safra, um dos maiores conglomerados financeiros do país.

Além de figurar entre as mulheres mais ricas do Brasil, Lily é bastante conhecida por suas atividades filantrópicas.

Ela dá suporte a hospitais e universidades no mundo todo, além de ter feito grandes contribuições para a reconstrução de Nova Orleans e da Catedral de Notre-Dame. 

7 – Maria Consuelo Dias Branco (R$ 5,83 bilhões)

Foto de Maria Consuelo Dias Branco

A viúva do empresário cearense Ivens Dias Branco tem 85 anos e é a atual presidente do Conselho de Administração da M. Dias Branco, empresa detentora de dezenas de marcas de produtos alimentícios – Adria e Piraquê, entre outras, no ramo de massas, biscoitos, bolos etc..

Consuelo é a idealizadora do Centro Histórico M. Dias Branco, além de ser coordenadora de ações sociais que minimizem impactos negativos em áreas próximas às zonas de influência da companhia. 

6 – Leila Pereira (R$ 6,6 bilhões)

Foto de Leila Pereira

Junto com seu marido José Roberto Lamacchia, Leila, de 54 anos, é proprietária da Crefisa, empresa atuante no mercado de crédito consignado para pessoas com nome negativado, e da FAM (Faculdade das Américas).

Uma das mulheres mais ricas do Brasil, Leila também é amante do futebol.

Dona da principal patrocinadora do Palmeiras, ela também é conselheira e uma das pessoas com maior poder de decisão na administração do clube.

Já investiu mais de R$ 400 milhões no verdão. 

5 – Maria Helena Moraes Scripilliti (R$ 6,72 bilhões)

A co-proprietária da Votorantim S. A. nasceu em berço de ouro. Nem por isso, sua história tem menos valor.

Maria Helena se revelou uma gestora com pulso firme e muita competência.

A Votorantim tinha apenas 12 anos, quando ela nasceu, em 1930.

A partir de 1960, em companhia do marido, o engenheiro eletricista Clóvis Scripilliti, Maria Helena assumiu a direção da indústria, e foi responsável direta pela expansão dos negócios pela região Nordeste, especialmente em usinas de açúcar e fábricas de cimento.

O crescimento da Votorantim ignorou os 60 anos de altos e baixos da economia brasileira.

Hoje, a companhia de Maria Helena possui presença global nos mais diversos setores como energia, siderurgia e produção de suco de laranja concentrado.

4 – Dulce Pugliese de Godoy (R$ 7,68 bilhões)

Foto de Dulce Pugliese de Godoy

Junto com o marido, Edson de Godoy Bueno, Dulce fundou em 1978 a Amil, a principal empresa de assistência médica do país.

Dulce, uma entre as 10 mulheres mais ricas do Brasil, também é detentora de 48% das ações da Dasa, especializada em diagnósticos médicos.

Juntas, Amil e Dasa representam o maior conglomerado de saúde privada da América Latina, atuando com bastante ênfase em campanhas contra a obesidade infantil.

3 – Ana Lúcia Barretto Villela (R$ 7,95 bilhões)

Foto de Ana Lúcia Barretto Villela

Ana Lúcia, nascida em 1974, é uma das maiores acionistas da Itaú S. A., ao lado de seu irmão Alfredo Egydio Arruda Villela Filho.

Além da holding de marcas fundada pelo bisavô, Alfredo Egídio de Souza Aranha, Ana Lúcia e o irmão presidem o próprio empreendimento: o Instituto Alana, um projeto fundado com o objetivo de atuar em áreas carentes na educação de crianças.

Com fama de rebelde no meio empresarial, Ana Lúcia tem forte atuação no combate ao marketing infantil, o que a fez comprar brigas com gigantes como a Coca Cola e o McDonald’s.

2 – Luiza Helena Trajano (R$ 10,34 bilhões)

Foto de Luiza Helena Trajano

Luiza Trajano dispensa maiores apresentações. A empresária, considerada a segunda das 10 mulheres mais ricas do Brasil, se tornou celebridade.

O principal motivo é ter desenvolvido uma relação próxima e humana, tanto com os funcionários como com os clientes.

Nascida em 1951, Luiza começou a trabalhar desde os 12 anos na loja varejista fundada em Franca, interior de São Paulo.

Foi aos 18 que se vinculou definitivamente ao negócio da família.

Sob sua direção, a Magazine Luiza deixou de ser apenas uma loja regional para se tornar um dos grandes conglomerados de varejo do país, competindo de igual para igual com as mais tradicionais Casas Bahia e Ponto Frio.

Luiza também lidera o Grupo Mulheres do Brasil – grupo que começou com 50 mulheres de diversos setores de atividade e hoje conta com mais de 4 mil participantes – atuando em projetos de educação, empreendedorismo e ações sociais em geral. 

1 – Miriam Voigt Schwartz (R$ 10,78 bilhões)

Foto de Miriam Voigt Schwartz

Miriam é a filha mais velha de Werner Ricardo Voigt, um dos fundadores da WEG, uma das maiores multinacionais de equipamentos elétricos do mundo.

Junto com suas duas irmãs, a mulher mais rica do Brasil tem participação em 33% das ações da WPA, holding familiar que controla a WEG e outras empresas em setores como cerâmica.

Conclusão

Muita gente pode olhar com desdém mulheres que tiveram um empurrãozinho de uma herança ou de um casamento.

Seus patrimônios podem ser calculados e estimados, mas não são poucos os casos em que o valor delas como empresárias e investidoras vai além do ranking.

Mostra competência, esforço e preocupação com questões sociais e culturais. 

O Top 10 mulheres mais ricas do Brasil inspirou? Então, aproveite o momento para entrar no nosso site do Mobills ou baixar o app e aprender a lidar com as suas finanças de um jeito simples e inteligente.

-> O que achou do artigo sobre as mulheres mais ricas do Brasil? 

Se gostou, então, cadastre-se em nossa newsletter para receber as novidades em primeira mão e compartilhe esse post com seus amigos e familiares que possam se interessar.

Quer acompanhar nosso conteúdo também no Instagram? Clique aqui e siga o @mobillsedu!

A sua opinião é muito importante para nós! Sendo assim, deixe seu comentário.


VEJA TAMBÉM:

Postado em: Estilo de Vida


Escrito por Carlos Terceiro

Carlos Terceiro, Fundador e CEO do Mobills, o aplicativo de finanças pessoais com o maior número de clientes no Brasil. Empreendedor movido pelo propósito de transformar a vida financeira dos brasileiros para melhor. Formado em análise de sistemas e Pós-graduando em Finanças e Investimentos pela PUCRS.


Hey, o que você achou desse conteúdo?

Inscreva-se
Notificar de
guest
1 Comentário
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Zerosete
Zerosete
1 mês atrás

Tirando a Luiza Helena Trajano, que transformou a empresa da família em um negócio lucrativo, as outras nem deveriam estar na lista de “Mulheres mais ricas” e sim na lista de “Esposa mais rica” ou de “Filha mais rica”, porque só herdaram o que já estava pronto.

Junte-se a mais de 239.950 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

logo-mobills-app

Baixe agora para o seu dispositivo

logo-mobills-app
logo-mobills-app
logo-mobills-app