Como implementar uma mudança de vida e fazer de 2018 um ano financeiro diferente?
Por favor, avalie esse Post

Como implementar uma mudança de vida e fazer de 2018 um ano financeiro diferente?

Banner convidando para o site do Mobills

Mais um novo ano se aproxima, começamos a pensar nas mudanças de vida que podem vir e ainda nos deparamos com dívidas velhas? Todo final de ano, as promessas de equilibrar o orçamento se acumulam e, tão rápidas quanto foram feitas, se derretem como neve no verão ao avistarmos a primeira liquidação de janeiro.

É nessa época do ano que idealizamos novos objetivos, novos planos, novos começos e novos orçamentos. Não há melhor momento para priorizar (ou focar em) suas finanças do que agora.

Se você tem a esperança de cumprir suas metas e promessas de início de ano, saiba que organizar sua vida financeira é uma tarefa mais fácil do que costuma-se pensar.

Com alguns cuidados simples, você pode fazer de 2018 um ano financeiro diferente: sem dívidas, com mais dinheiro em caixa e qualidade de vida.

Vamos fazer de 2018 um ano de realizações? Ano novo, vida nova, vamos seguir esse pensamento para fazer uma mudança interior nesse ano que está chegando. Confira nossas dicas:

Como fazer uma mudança de vida em 2018 e ter um ano financeiro diferente?

Comece o ano com uma mudança de vida.
Faça de 2018 seu ano de realizações

Planeje seus gastos

Quer começar sua mudança de vida hoje? A primeira providência de quem pretende organizar as finanças pessoais é verificar os gastos e as entradas de dinheiro.

Na transição entre um ano e outro essa tarefa é particularmente delicada, pois as festas de final de ano contribuem para muitos gastos extras, além de uma entrada significativa de dinheiro na conta com o décimo terceiro salário, que pode te dar a falsa impressão de dinheiro sobrando para gastar.

Embalados por esse “bônus” no orçamento e estimulados pela publicidade a gastar sempre mais, muitas pessoas saem torrando dinheiro inadvertidamente, como se não houvesse amanhã.

No entanto, janeiro chega e, com ele, as dívidas e as despesas inevitáveis de início de ano: material escolar, IPTU, IPVA, matrícula da escola dos filhos e a temida fatura do cartão de crédito do Natal.

Se você foi uma dessas pessoas, não se desespere: com um planejamento cuidadoso você pode evitar todos esses transtornos, pagar suas dívidas em dia e ainda conseguir poupar.

Coloque tudo no papel, planilha ou em um aplicativo de controle financeiro. Experimente, por alguns dias, controlar estritamente onde é gasto seu dinheiro, é aqui onde a mudança começa.

Conheça cada detalhe e você verá que até o café da padaria faz diferença.

Mas não se aperte demais – separe um pouco de seus ganhos para si mesmo, gastando onde achar melhor.

Seja muito criterioso com isso e não se permita, em hipótese alguma, gastar mais que o planejado.

COMO ELABORAR UM PLANEJAMENTO FINANCEIRO PESSOAL INCRÍVEL EM 13 PASSOS

Antes cedo do que tarde (ou nunca)

Não espere passar o Carnaval para só então começar a se planejar. Dezembro e janeiro são meses de muitos gastos e normalmente nem queremos ver as contas.

No entanto, nada mais importante do que saber exatamente quanto você gastou, quanto está devendo e o que ainda precisa pagar.

Então nada de adiar, essa é a hora de você olhar para o seu planejamento do ano que está chegando e inserir nele o pagamento das contas atrasadas.

Evite procrastinar nesse momento, comece a elaborar seu orçamento agora mesmo.

Aproveite o início do ano e negocie suas dívidas. Só o fato de conseguir negociá-las já deixará seu começo de ano mais tranquilo.

Pague seus impostos ao longo do ano

Em janeiro, há os famigerados impostos anuais: IPVA e IPTU. Se você economizou o décimo terceiro salário pode utilizar uma parte dele para cobrir essas despesas, e outras que eventualmente possam surgir nessa época, como matrículas e material escolar das crianças.

Ao longo do ano, comece a reservar um pequeno montante mensal apenas para fazer frente a essas despesas, de modo que quando chegar 2019, você já terá esses gastos praticamente pagos.

Planejar a longo prazo é bem vantajoso e lhe trará maior tranquilidade financeira.

Livre-se dos juros e das dívidas

Essa resolução é comum todo início de ano, ainda mais com os gastos extras que temos durante as festas de fim de ano. Mas será que essa meta de ano novo é sua prioridade? Deveria ser!

Diga adeus ao pagamento de juros! Em 2018, tenha como meta se livrar de uma vez por todas do cheque especial e dos juros dos cartões de crédito, lembre-se, mudança de vida!

Controle bem seus gastos especialmente com cartões – converse com seu gerente e tente não pagar juros de jeito nenhum e, em relação às dívidas que já tinha, busque conseguir taxas mais administráveis.

O pagamento de juros provoca um rombo no orçamento, por isso, procure evitá-los a todo custo.

Planejando o seu orçamento, você consegue evitar despesas desnecessárias e elimina o descontrole de gastos. Assim, você não terá que se preocupar, pois seus gastos não vão ultrapassar sua renda.

Vamos supor que você tenha uma grande quantidade de dívidas e que quer pagar uma boa parte disso em 2018. Vale a pena tirar um tempo para estudar e aumentar seu conhecimento sobre educação financeira, para  que você consiga ser inteligente e estratégico no pagamento dos seus débitos.

Considere reestruturar sua dívida de modo que a maior parcela dos seus pagamentos seja direcionada ao valor principal e não aos juros.

Se você tiver empréstimos estudantis, no banco ou consórcios, o refinanciamento pode ser uma oportunidade para diminuir sua taxa de juros, pagamentos mensais ou até ambos.

Melhore sua pontuação de crédito

Ter uma boa pontuação de crédito é um sinal importante de saúde financeira e um adicional de segurança, afinal, com uma boa pontuação, se torna mais fácil conseguir um empréstimo ou qualquer produto de crédito que você precise.

Se você é jovem, provavelmente tem uma baixa pontuação de crédito e não tem nada de errado nisso, é normal precisar batalhar um pouquinho para subir seu score.

Mas vale ressaltar que sua pontuação pode ser baixa por diversos outros motivos e não somente pela idade.

Você pode ter empréstimos altos, ou ter contraído dívidas ao longo dos anos, ou pode simplesmente não ter nenhum histórico financeiro vinculado ao seu nome. Ter um bom histórico também conta pontos positivos.

Verificar sua pontuação de crédito com regularidade pode te ajudar a trabalhar para melhorar o seu score e te manter motivado à medida que você vê seus esforços tomando forma.

Você pode consultar seu score diretamente no site do Serasa.

Investimento é tranquilidade

Lembre-se: investir nunca é demais. Sempre é uma boa hora para guardar um pouco para investimentos. Ter uma reserva financeira, mesmo que pequena, é muito útil e permite que você tenha uma maior tranquilidade.

Afinal de contas, imprevistos sempre acontecem e com uma reserva de dinheiro à mão, não precisaremos desequilibrar o orçamento nem recorrer a bancos quando a situação apertar.

Que tal gastar mais tempo pensando em formas de garantir que seu dinheiro seja investido adequadamente? Aproveite os feriados para planejar e ver os tipos de investimento que mais se adequam a você.

Outra ideia é criar um acompanhamento para suas contas, assim você sabe exatamente quanto de dinheiro está entrando e saindo.

O PASSO A PASSO PARA CONSTRUIR SEU PLANO DE INVESTIMENTOS

Construa um fundo de emergência

Como já citado no último tópico, um fundo de emergência é a sua primeira linha de defesa contra dificuldades financeiras. Sem ele, você estará preso ao seu salário fixo e vai estar excessivamente exposto a riscos financeiros.

Para criar um fundo de emergência que realmente faça diferença, você precisará começar a criar uma forma de fazer sobrar dinheiro em seu orçamento mensal.

Você pode cortar seus gastos, criar uma segunda fonte de renda, ou mesmo se comprometer com uma combinação dos dois (o que é ainda melhor).

Se você “encontrar um dinheiro extra” fora do seu orçamento, como um bônus no seu pagamento, guarde em seu fundo de emergência o mais rápido possível. Veja 25 formas simples de ganhar um dinheiro extra.

Agora que você sabe o que fazer, só não esqueça que um bom fundo de emergência deve ser capaz de suportar seus gastos por no mínimo seis meses, caso você venha a perder sua principal fonte de renda.

Avalie sua situação

Certo, você está pensando em economizar mais e talvez esteja querendo tomar uma decisão drástica na sua vida, como de uma hora para outra cortar todos os seus gastos supérfluos, sem ao menos detalhar seu orçamento.

Tenho uma má notícia para você, isso pode até dar certo no início, mas logo você vai perceber que não consegue continuar e irá desistir.

O ideal é tomar um tempo para analisar como você tem se comportado financeiramente e refletir sobre todos os gastos feitos com seu último salário.

É normal que você não lembre de cada coisa que comprou, especialmente se você nunca tiver feito um orçamento, por isso mesmo que você deve começar a olhar melhor para suas despesas.

E é justamente para facilitar esta tarefa que nós sempre sugerimos a utilização de um aplicativo de controle financeiro, que é a forma mais prática de controlar o que você está gastando no dia a dia.

A ideia é descobrir por onde seu dinheiro está escoando, identificar comportamentos ruins para suas finanças e reconhecer pontos em que seja realmente possível economizar.

Passe a pagar à vista para ter descontos

Mas atenção! Muitas vezes as lojas utilizam de artifícios para ludibriar o consumidor, de forma que ele ache que está realmente economizando ao pagar à vista, quando o valor dos juros acaba já estando embutido nas parcelas.

Parcelar só faz com que o valor final do produto seja maior e te faz perder a chance de pechinchar, por isso, se a possibilidade de fazer compras à vista com um preço menor existe, essa já é uma vantagem que você pode agarrar.

Quer uma dica extra?

Parcele esse valor para si mesmo! Como? Adiando a compra.

Dessa forma, você toma o valor da parcela que pagaria (caso fosse parcelar) e paga para você mesmo, depositando em algum investimento que permita o saque no final do período. Quando atingir o valor desejado, você saca o valor e paga à vista.

Além de poder negociar um desconto, você ainda ficará com o rendimento do dinheiro que ficou investido, basta ter um pouquinho de autocontrole e determinação.

Controle o que você gasta

Concordamos que é importante ter uma total noção de como você usa seu dinheiro, não é mesmo? Especialmente quando se trata de criar um planejamento.

Certo, mas fazer isso de cabeça é muito complicado e você vai sempre acabar esquecendo ou deixando passar algum gasto pequeno, então você precisa anotar tudo!

Hoje em dia os aplicativos são as principais ferramentas de controle financeiro. O Mobills faz esse trabalho de te ajudar a construir um orçamento, para que você não tenha que ficar com dor de cabeça de lembrar de tantos números.

Dessa maneira, você terá tudo anotado e caso decida mudar seus hábitos de consumo, vai saber exatamente o que tem que cortar.

Livros recomendados para iniciar uma mudança de vida

Para finalizar as dicas, vamos colocar em prática o hábito da leitura? Aposto que você tem ou já teve uma meta de incluir mais livros na sua rotina, então vamos indicar estes que podem fazer um bem danado e contribuir para as melhores/maiores mudanças na sua vida.

O Poder do Hábito, Charles Duhigg

best-seller de Charles Duhigg é mais do que apenas um livro sobre por que fazemos o que fazemos. Esta obra foi responsável por me tirar da inércia e me ajudou muito em meu trabalho como produtor de conteúdo.

É um manual contra a procrastinação.

Você já se perguntou por que cada vez mais as pessoas bem-sucedidas têm falado sobre seus hábitos?

Duhigg nos ensina as origens biológicas dos hábitos e como usar a psicologia e a biologia evolutiva para desfazer os maus e substituí-los com novas rotinas que irão alimentar o seu sucesso.

Criatividade S/A, Ed Catmull

Talvez você nunca tenha ouvido falar em Ed Catmull, mas certamente conhece a Pixar, estúdio de animação responsável por Toy Story cujo um dos cofundadores é um tal de Steve Jobs.

Pois bem, Ed também é um dos cofundadores.

Eu recomendo este livro a qualquer pessoa que esteja iniciando ou gerenciando uma empresa; a quem esteja trabalhando em qualquer atividade criativa; para os fãs da Pixar ou da Disney; e para quem gosta de um livro bem escrito.

O Poder do Agora, Eckhart Tolle

Combinando conceitos do cristianismo, do budismo, do hinduísmo, do taoísmo e de outras tradições espirituais, Tolle procurou elaborar um guia para a possível descoberta do potencial interior.

Este livro pretende ser um manual que ensina as pessoas a tomar consciência dos pensamentos e emoções que podem impedi-las de vivenciar a alegria e a paz que estão dentro delas.

Despertar, Sam Harris

Neste livro, o autor tenta comprovar como a meditação e a prática contemplativa não têm como pré-requisito qualquer tipo de crença ‘mística’ ou de ideias ‘espirituais’; pelo contrário, para ele a meditação provaria que esses conceitos não existem.

O autor conta do seu próprio envolvimento profundo com a meditação, assim como de vários outros aspectos da neurociência e da filosofia.

Os capítulos vão até uma longa discussão sobre como a consciência estaria num hemisfério separado do nosso cérebro.

Ele analisa as tradições religiosas orientais e ocidentais, e conclui que a combinação dos benefícios práticos das religiões orientais com a medicina ocidental dá muito certo.

A Mágica da Arrumação, Marrie Kondo

A mágica da arrumação se tornou um fenômeno mundial por apresentar uma abordagem inovadora para acabar de vez com a bagunça. Aos 30 anos, a japonesa Marie Kondo virou celebridade internacional, uma espécie de guru quando o assunto é organização.

Seu método é simples, porém transformador. Em vez de basear-se em critérios vagos, como ‘jogue fora tudo o que você não usa há um ano’, ele é fundamentado no sentimento da pessoa por cada objeto que possui. O ponto principal da técnica é o descarte.

Para decidir o que manter e o que jogar fora, você deve segurar os itens um a um e perguntar a si mesmo – ‘Isso me traz alegria?’ Você só deve continuar com algo se a resposta for ‘sim’. Pode soar estranho no começo, mas, acredite, é libertador.

Você vai descobrir que grande parte da bagunça em sua casa é composta por coisas dispensáveis.

Prático e eficiente, este método não vai transformar apenas sua casa – ele vai mudar você. Rodeado apenas do que ama, você se tornará mais feliz e motivado a criar o estilo de vida com que sempre sonhou.

19 LIVROS QUE VOCÊ DEVE LER SE QUISER SE TORNAR RICO

Ano novo, vida nova

ano novo, vida nova
A mudança de vida começa quando você planeja e trabalha em prol de um objetivo

Pode levar algum tempo para você ficar realmente entusiasmado com os desafios que o ano novo está te trazendo.

Portanto, definir uma resolução é uma verdadeira ação de esperança, é um sinal que você dá para si mesmo dizendo que pode fazer melhor e cuidar de suas finanças.

No entanto, para realizar algo de verdade, fazer uma mudança de vida e não ficar apenas com um desejo ou uma esperança, você tem que trabalhar para isso!

Se você ainda tem um pouco de receio, não precisa pegar todas as resoluções de uma vez, tudo tem seu próprio tempo.

Seja organizar um orçamento, economizar para comprar uma casa, ou pagar a faculdade, se dedique aos seus objetivos da melhor forma possível e vamos ter um ano de sucesso!

*****

LEIA TAMBÉM:

2018 terá mais feriados prolongados; saiba preparar o bolso para aproveitar

Conheça as tendências que vão guiar as mudanças no futuro

Morar sozinho: como superar os desafios financeiros dessa mudança

*****

Banner convidando para o site do Mobills

Comentários