9 mitos sobre finanças pessoais e como evitá-los
Por favor, avalie esse Post

9 mitos sobre finanças pessoais e como evitá-los

Banner convidando para o site do Mobills

Saber guardar dinheiro, economizar e não gastar de modo desnecessário é como uma arte, para que você possa desenvolvê-la com qualidade é necessário estudo e dedicação, mas isso também pode ser visto apenas como um conjunto de regras e hábitos que devemos adquirir e incluir em nossas vidas para que possamos melhorar de situação financeira.

No entanto, existem diversos mitos sobre finanças que são colocados em nossas mentes, os quais nos atrapalham, dificultam a elaboração dos nossos planos e impedem realizações importantes em nossa vida.  

Sendo assim, separamos aqui os 9 principais mitos sobre finanças pessoais que você precisa conhecer para poder evitá-los e, assim, manter uma vida estável e tranquila em relação ao seu dinheiro, investimentos e planos futuros.

Os 9 mitos sobre finanças pessoais

 

1 – Fuja do cartão de crédito!

Isso não é necessariamente verdade, tudo depende do modo como você administra seu dinheiro!

Embora muitos considerem o cartão de crédito um vilão das finanças pessoais, ele pode ser um bom aliado, se utilizado da maneira correta.

O que faz o cartão de crédito ser algo negativo são as compras impensadas e o acúmulo de parcelas, ou seja, você deve usar o cartão de acordo com a sua capacidade financeira, evitar pagar a fatura em atraso (juros) e jamais deixar de quitá-lo ou pagar somente o mínimo.

2 – Devemos ter um diploma universitário para conseguir ganhar dinheiro

Outro ponto contestável.

É claro que se você quer trabalhar na iniciativa privada ou desenvolver uma carreira acadêmica, é preciso que você estude bastante e se qualifique o máximo possível desde jovem.

Porém, você pode ter algum talento que lhe possibilite ganhar dinheiro, sem ter que necessariamente passar por uma universidade/faculdade ou pode fazer um curso técnico apenas e montar um negócio na área de sua preferência.

Agora também, não acredite que você conseguirá prosperar demais sem estudar, em um mundo tão competitivo como o de hoje, é fundamental que se busque o desenvolvimento a cada instante, até para que você consiga manter e ampliar o seu negócio.

3 – Economize o dinheiro que “sobra” todo mês

Guardar dinheiro assim é algo que não funciona, economizar requer planejamento e, fazer isso apenas com as sobras do que você já gastou, nunca dá certo.

Procure poupar dinheiro como se isso fosse uma obrigação ou uma conta que você deve pagar todo mês, determine o valor correto e nunca deixe de guardá-lo.

4 – As dívidas são as vilãs!

Isso nada mais é do que uma desculpa, dada por quem não tem controle financeiro e não sabe administrar o próprio dinheiro.

Claro que podem ocorrer situações de emergência para as quais você não estava preparado, mas até mesmo neste caso, o problema seria resolvido facilmente se você já tivesse criado sua reserva para emergências. Então, mais uma vez, o problema foi a falta de planejamento financeiro da sua parte.

Se você está endividado, liste hoje mesmo todas suas dívidas, evite fazer novas compras parceladas e elabore seu orçamento para saber quando poderá realizar todos os pagamentos necessários. Ainda ficou com dúvidas? Leia o texto Veja como negociar suas dívidas e sair do sufoco.

5 – Empréstimo é uma furada

Depende.

Se você tiver várias dívidas para pagar com juros muito altos e puder trocar todas elas por apenas um empréstimo com uma taxa de juros menor, isso pode ser um bom negócio para você.

Em todo caso, é necessário analisar primeiramente suas dívidas e os tipos de empréstimos existentes. Há sim empréstimos que são verdadeiras furadas e que podem deixar você ainda mais endividado, mas cada caso é um caso.

6 – Comprar um imóvel deve ser prioridade

Grande parte das pessoas acredita que para guardar e proteger o seu dinheiro devem investir em imóveis. Outras se comprometem com um longo financiamento da casa própria, quando poderiam investir em outros ativos.

Sendo assim, é necessário avaliar a real necessidade de investir todo o seu patrimônio na compra de um imóvel (quando, dependendo do seu emprego, você pode até mudar de cidade/região) ou, para aqueles que compram imóveis como um investimento, se não há possibilidade de conseguir outros investimentos mais rentáveis e que envolvam menor custo de manutenção.

7 – Só iremos ganhar dinheiro se trabalharmos muito

Isso vale mais para quem tem um emprego formal e também não é verdade. Se você quer aumentar o seu rendimento mensal, o caminho não é pensar em trabalhar mais, ter um emprego em cada turno diferente… mas descobrir como o seu dinheiro pode trabalhar para você.

Economize pelo menos 10% da sua renda líquida todo mês e elabore seu plano de investimentos. Quanto mais dinheiro você conseguir juntar e investir, mais próximo você estará de alcançar a independência financeira.

8 – Economizar é muito difícil

Não existe nada de complicado em guardar dinheiro, existe sim um conceito simples: você deve gastar sempre menos do que você ganha. 

Tem dificuldades? Para te ajudar, separamos o texto Aprenda a economizar dinheiro criando metas e orçamentos.

9 – Para fazer bons investimentos, basta consultar um profissional

Lembre-se sempre: ninguém irá cuidar melhor de suas finanças do que você mesmo.

Então, procure se informar sobre todo tipo de investimento que você faz, afinal de contas, é melhor você cuidar do seu dinheiro do que deixá-lo nas mãos de um estranho.

Leia mais:

8 estratégias para organizar as finanças pessoais

Empreender em casa: orientações importantes para o negócio prosperar

Aprenda a elaborar seu orçamento corretamente em 4 passos

E aí, você era influenciado por algum desses mitos sobre finanças pessoais? Conseguiu mudar seu pensamento a partir de agora? Compartilhe conosco! 

Banner convidando para o site do Mobills

Gostou do artigo 9 mitos sobre finanças pessoais e como evitá-losA sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

Comentários