Conheça o minimalismo e os benefícios que ele pode trazer para sua vida financeira

Então, você já se perguntou o que é esse minimalismo que todo mundo fala?

É bem simples!

Para ser minimalista você precisa:

  • Viver com menos de 100 coisas;
  • Não pode ter um carro, uma casa ou uma televisão;
  • Não pode ter uma carreira;
  • Precisa morar em lugares exóticos e difíceis de pronunciar.

Além disso, você deve começar um blog, não pode ter filhos e deve ser um jovem branco de origem privilegiada.

Ok, ESTAMOS BRINCANDO, obviamente.

Na realidade, minimalismo não é sobre qualquer uma dessas coisas.

Se você deseja viver com menos posses materiais, não possuir um carro ou uma televisão, ou viajar por todo o mundo, então o minimalismo pode dar uma mãozinha.

Mas esse não é o ponto.

Minimalismo pode te ajudar a encontrar a liberdade

Minimalismo é uma ferramenta para te auxiliar a encontrar a liberdade.

Liberdade do medo. Da preocupação. Da culpa. Da depressão. Das armadilhas da cultura do consumo que constrói nossas vidas. Enfim, liberdade real.

Isso não significa que há algo errado em possuir bens materiais.

O problema que temos hoje parece ser o significado que atribuímos a nossas coisas: tendemos a dar muito significado a elas.

Muitas vezes, abandonando nossa saúde, relacionamentos, paixões, crescimento pessoal e desejo de contribuir além de nós mesmos.

Quer possuir um carro ou uma casa? Ótimo, tenha isso!

Quer criar uma família e ter uma carreira? Se essas coisas são importantes para você, isso é maravilhoso.

O minimalismo permite, simplesmente, que você tome essas decisões de maneira mais consciente.

O minimalismo ensina a valorizar o que é realmente importante

Se tivéssemos que resumir em uma única sentença, poderíamos dizer:

O minimalismo é uma ferramenta para se livrar do excesso da vida em favor de se concentrar no que é importante – para que você possa encontrar felicidade, realização e liberdade.

Minimalistas buscam a felicidade não através das coisas, mas através da própria vida. Assim, cabe a você determinar o que é necessário e o que é supérfluo em sua vida.

Uma mensagem de advertência, no entanto: não é fácil dar os primeiros passos, mas sua jornada em direção ao minimalismo fica muito mais fácil – e mais recompensadora – quanto mais longe você for.

Os primeiros passos, muitas vezes, levam a mudanças radicais em sua mentalidade, ações e hábitos.

O minimalismo é marcado pela clareza, propósito e intencionalidade.

Em sua essência, ele é a promoção intencional das coisas que mais valorizamos e a remoção de tudo o que nos distrai.

Como resultado, força melhorias em quase todos os aspectos da sua vida.

Qual o foco do minimalismo?

Notebook, caneca e caneta sobre a mesa

O consumismo faz um ótimo trabalho quando concentra nossa atenção, energia e atividades em coisas.

A sobrevivência dele depende do fato de que as pessoas queiram coisas, comprem coisas, usem coisas, consumam coisas, e depois queiram e comprem mais coisas.

A maioria de nós diz que a família, os relacionamentos e as pessoas em geral são muito mais importantes para nós do que coisas – nossas posses.

No entanto, nosso comportamento, na maior parte do tempo, desmente nossa filosofia.

Por exemplo:

  • Quanto tempo você gasta no trabalho, comparado ao tempo gasto em relacionamento ativo com amigos, familiares ou até mesmo com você mesmo?
  • Quando você não está trabalhando, quanto tempo você gasta interagindo com as coisas – principalmente seu celular – , em vez de interagir ativamente com as pessoas que você considera mais importantes para você?
  • Quanto dinheiro você gasta em coisas?
  • Você tem coisas que comprou, mas raramente usa – talvez ainda na embalagem?

Inconsistência entre filosofia e comportamento

Não estou criticando ou julgando você por nenhum desses comportamentos.

Somos todos, em uma extensão ou outra, produtos de nossa sociedade, e nossa sociedade gira em torno de coisas – querer, pesquisar, comprar, usar, consumir, substituir…

Todos nós fomos “treinados” para sermos consumidos pelo consumismo.

O que estou dizendo, e apontando, é a inconsistência entre nossa filosofia e nosso comportamento em relação às coisas.

Se não temos, queremos. E com isso, trabalhamos mais e mais para conseguir o que queremos.

O objetivo do minimalismo é alinhar nosso foco com nossa filosofia de vida.

O minimalismo visa mover nosso foco das coisas para as pessoas, a saúde, as artes, as atividades e o meio ambiente.

Minimalismo visa mover nosso foco de consumir para criar, de consumir para realmente desfrutar, de consumir para relacionar.

O minimalismo visa afastar nosso foco de posses, para coisas de valor verdadeiro.


Estresse, aprenda como lidar com ele


Como o minimalismo pode ajudar suas finanças?

Luminária sobre uma mesa

Ok, esse é um lema de vida legal, tem uma filosofia de vida por trás do minimalismo.

Porém, o que podemos aproveitar desse movimento para o lado financeiro e adaptar às nossas realidades para tirar benefícios?

Os benefícios do minimalismo financeiro

Eu definiria o minimalismo financeiro como uma decisão de estilo de vida com dois componentes distintos:

Se você realmente viver de acordo com esses dois princípios, não demorará muito para começar a experimentar os vários benefícios que vêm com eles:

Você aprende a ter prioridades nos gastos

O minimalismo encoraja você a abraçar as coisas que são mais importantes para você. Isso naturalmente se transferirá para o modo como você gasta seu dinheiro.

Se você não está focado em adquirir certos itens, mas sim focado em experiências específicas, a forma como você gasta o seu dinheiro muda.

Perceber o que é mais relevante para você vai ajudar com suas prioridades de gastos e isso pode melhorar bastante a maneira que você lida com seu dinheiro em geral.


Controle financeiro pessoal: veja o passo a passo para fazer o seu com eficiência!


Melhores decisões

Toda vez que você toma uma decisão, seu cérebro fica um pouco mais cansado.

Ao automatizar o máximo que você puder, você economiza energia mental e acaba tomando melhores decisões em outros lugares.

Mais liberdade

Com o tempo, o minimalismo financeiro resultará em uma conta bancária mais gorda (e, portanto, uma rede de segurança maior).

Porém, mais importante que isso, ensina você a ser um mestre do seu dinheiro em vez de ser dominado por ele – e essa é a verdadeira liberdade financeira.

Te ajuda a ter clareza em torno de seus valores fundamentais

O minimalismo é sobre deixar de lado o que não importa em sua vida e se concentrar no que importa.

As coisas que importam para você normalmente giram em torno de seus valores centrais, que, uma vez identificados, podem ajudá-lo no processo de eliminação e de adotar uma abordagem mais minimalista de sua vida.

Minimalismo significa comprar menos, o que significa gastar menos

Muitas vezes, as pessoas compram coisas porque são baratas e parece uma grande barganha.

No entanto, porque elas são tão baratas ou uma pechincha tão grande, acaba-se comprando mais e mais coisas desnecessárias.

Como resultado, gasta-se mais dinheiro ao longo do tempo (e não menos) em coisas que não estão alinhadas com seus valores centrais e não lhes trazem muita satisfação no longo prazo.

Permite que você se concentre em pagar suas dívidas mais rapidamente

Comprar menos significa ter mais dinheiro para colocar naquilo que é essencial para você, como sair da dívidas, por exemplo.

Quanto mais dinheiro você colocar no pagamento da sua dívida, mais rápido você pode sair do ciclo e começar a colocar mais do seu dinheiro para seus objetivos financeiros e de vida.


Está endividado? Veja 8 erros para NÃO cometer na hora de renegociar dívidas!


Como superar o consumismo e desenvolver o minimalismo

xícara com café sobre uma mesa

Já percebeu que o minimalismo é uma filosofia de vida super centrada e boa para sua vida financeira, não é mesmo?

Mas por onde iniciar?

É necessário desapegar de tudo? Mudar de casa? Calma, vamos aos pequenos passos para começar essa transformação!

Admita que é possível

Há inúmeras pessoas ao longo da história e da atualidade que adotaram um estilo de vida minimalista que rejeita e supera o consumismo.

Encontre motivação nesse exemplo e admita que você pode se juntar a esse movimento.

Adote a mentalidade de um viajante

Quando viajamos, pegamos apenas o que precisamos para cumprir a viagem. Como resultado, nos sentimos mais leves, livres e flexíveis.

Adotar a mentalidade de um viajante para a vida oferece o mesmo benefício – não apenas para uma semana de férias, mas em tudo o que fazemos.

Sendo assim, procure levar apenas o que você precisa para ser feliz durante a jornada.

Abrace os benefícios de possuir menos

Raramente consideramos as vantagens de possuir menos.

Mas quando os benefícios são visíveis, eles são rapidamente compreendidos, facilmente reconhecidos e frequentemente desejados.

Naturalmente, eles só são plenamente percebidos quando realmente começamos a viver com menos.

Um passo importante para superar o consumismo é abraçar a realidade de que há mais vida a ser encontrada em possuir menos do que se pode encontrar em possuir mais.


Compra por impulso: saiba como controlar seus gastos e ter uma vida melhor


Perceba que seu dinheiro é valioso, por isso, deve escolher bem como gastá-lo

Os recursos financeiros que recebemos têm um grande potencial.

Nós devemos sonhar sonhos maiores com o nosso dinheiro do que o rack de televisão em uma loja de departamentos.

Um bom exemplo é investir uma parte do dinheiro ganho para multiplicá-lo e, posteriormente, alcançar a independência financeira, podendo realizar a maior parte dos seus objetivos financeiros.

Considere o custo total de suas compras

Normalmente, quando compramos um produto, olhamos apenas para o preço da etiqueta.

Mas isso raramente é o custo total.

Nossas compras sempre nos custam tempo, energia e foco adicionais (limpeza, organização, manutenção, conserto, substituição ou remoção).

O hábito de examinar essas “despesas invisíveis” em nossas compras permitirá que nossas mentes tomem decisões mais competentes e confiantes sobre nossos hábitos de consumo.

Renove seu compromisso diariamente

Somos bombardeados diariamente com anúncios de todos os tipos e em praticamente todas as mídias. Tudo isso para que a gente veja e deseje.

Rejeitar e superar o consumismo é uma batalha diária.

Espere que seja assim. E comprometa-se todas as manhãs – ou a cada hora, se necessário.

Crie um orçamento

Vamos começar com o gerenciamento das despesas.

Eu gosto de manter isso simples.

Independentemente da sua renda, você deve gastar menos do que você recebe. Caso contrário, a matemática não funciona, e você se endivida.

Isso tudo soa como bom senso, eu sei.

Contudo, o problema é que o senso comum não é comum nos dias de hoje.

Primeiro, você deve saber quanto dinheiro precisa para sobreviver. E, então, perceber que tudo além disso é apenas um desejo, muitas vezes, um desejo supérfluo.


Orçamento pessoal: saiba como elaborar o seu corretamente em 5 passos


Livre-se da papelada que puder

As várias transações financeiras mensais podem levar a pilhas de papelada se acumulando na sua casa.

Você pode nem ter tempo para ler isso, mas a existência de grandes quantidades de documentos pode ser estressante por si só.

Desse modo, livre-se de qualquer papelada que não seja absolutamente necessária. Transfira as faturas de contas e as notas recebidas em compras para um aplicativo de controle financeiro.


Saiba como organizar suas contas do dia a dia de maneira mais eficiente


Pague em dinheiro sempre que possível

Sim, isso tem algumas vantagens.

Evita o acúmulo de recibos e o acompanhamento das despesas para saber quanto tem em sua conta ou fazer o pagamento após o gasto, da maneira como você deve fazer com os cartões de débito e crédito.

Com dinheiro, você pode fazer sua compra e seguir em frente.

Use seu cartão de crédito em compras maiores que possam exigir proteção ao comprador ou uma possível situação de reembolso.

Em seguida, simplifique sua vida financeira fazendo suas compras menores em dinheiro, até para evitar o acúmulo de parcelas que costuma levar ao endividamento.

Corte todos os serviços que você não precisa ou usa regularmente

Você provavelmente paga por assinaturas e serviços que mal usa.

Ao eliminá-los, você simplificará sua vida e removerá ainda outro gasto do seu orçamento.

Quanto menos pagamentos você precisar fazer, mais simples serão as suas finanças.


7 estratégias efetivas para organizar as finanças pessoais


Reduza seus objetivos

É importante ter metas estabelecidas para alcançar marcos importantes na vida.

Mas você provavelmente não conseguirá gerenciar mais de uma ou duas metas de uma só vez.

Na verdade, vários objetivos podem espalhar seus esforços em muitas direções e causar confusão desnecessária.

Escolha um ou dois objetivos que são mais fundamentais para você agora, persiga-os e deixe os outros objetivos para outra hora.

Sua chance de ter sucesso em qualquer um dos objetivos aumentará bastante.

Hora de levar sua vida para o minimalismo

Mesa e cadeira em um mini escritório

Dê uma olhada longa, dura e honesta em seus bens, e veja quantos você realmente usa, precisa, quer. Com que frequência você usa as coisas?

Livre-se daquilo que você não usa.

Venda ou distribua todas as coisas que você identificou na etapa anterior como não tão importantes.

Seus itens de consumo não utilizados podem ser exatamente o que outra pessoa realmente precisa.

Escapar do consumo excessivo não é uma batalha fácil.

Se fosse, seria feito com mais frequência, mas é uma batalha que vale a pena travar porque nos rouba a vida muito mais do que imaginamos.


Os 9 maiores erros financeiros que as pessoas pobres costumam cometer


Coisas que você pode parar de comprar

seta apontando para a esquerda

Hora de desapegar de algumas coisas, se é que você ainda não começou.

Você não precisa de imediato se livrar do que você já tem, mas pode ser mais consciente com suas futuras aquisições.

Materiais descartáveis

Copos, pratos, talheres e até canudos descartáveis são apenas lixo depois de usados.

Procure comprar um produto de uso duradouro, mesmo que seja mais trabalhoso lavar essas coisas após o uso.

Sua consciência ficará mais leve por estar produzindo menos lixo plástico no mundo.

Produtos repetidos

Você tem quantos pares de cinto? Quantas sandálias ou sapatos dentro do guarda-roupa que estão intocados?

Não vá sair comprando mais produtos que você já tem, é um desperdício.

Sacolas

Muitos supermercados já adotam a famosa ecobag.

Para quem não a possui, é cobrado um valor sobre a sacola plástica. No entanto, vale a pena.

Dessa maneira, compre já sua ecobag, ela vai durar mais idas ao supermercado do que você pode contar.

E é hora de escapar do ciclo vicioso

Notebook, mouse, óculos e celular sobre uma mesa

É hora de dar um passo para trás e perceber que o consumo excessivo não está cumprindo sua meta de felicidade e realização.

O consumo é necessário, mas o consumo excessivo não é.

Se você ainda não o fez, tente identificar seus valores centrais fazendo a si mesmo estas perguntas:

1) Quais são as coisas e experiências que realmente importam para você?

2) Quando você olha como gasta seu dinheiro hoje, seus gastos se alinham com esses valores?

Conclusão

Minimalismo não é sobre doar todos os seus pertences, e não requer sacrificar o conforto de uma boa casa ou carro.

Em vez disso, minimalismo é sobre intencionalidade.

O elemento-chave é perguntar: O que eu quero que minha vida seja?

Quando tiver clareza sobre seus objetivos, pergunte a si mesmo se cada compra aproxima você ou o mantém longe deles.

O objetivo é direcionar apenas gastar dinheiro em coisas que se classificam na sua lista mais importante.

Existir é consumir. Mas fomos projetados para realizar coisas muito maiores.

Quanto mais cedo nos afastarmos do consumo excessivo, mais cedo perceberemos nosso verdadeiro potencial.

A implementação de apenas algumas dessas mudanças pode ajudar muito nas suas finanças. E não se esqueça, você sempre poderá contar com o Mobills para isso.

Agora eu adoraria ouvir de você. O que você fez para simplificar sua vida financeira?

P.s.: Gostou de aprender um pouco sobre minimalismo financeiro? Compartilhe nas redes sociais! A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

View this post on Instagram

Dicas para fazer o dia render e ser mais produtivo! ⠀ -> Controle seu tempo: Pode parecer chato, mas é preciso ter foco. Nada de ficar o dia todo verificando seus e-mails, determine um espaço de tempo para cada atividade que você precisa realizar. ⠀ -> Use a tecnologia a seu favor: Os smartphone e os aplicativos devem ser utilizados para resolver o máximo de coisas, sem que a gente precise sair de casa, ou seja, nos economizar tempo para sermos mais produtivos em outras coisas. ⠀ -> Estabeleça uma rotina: Atividades rotineiras devem ter horário fixo. Estabeleça prioridades. Existe uma diferença entre urgente e importante. O que é urgente deve ser feito primeiro e na sequência aquilo que é importante. ⠀ -> Se concentre: Fazer várias coisas ao mesmo tempo e não concluir nenhuma ou fazer tudo de qualquer jeito. Faça uma coisa por vez, mas faça bem. Evite distrações desnecessárias para não ficar com uma série de coisas acumuladas no fim do dia. ⠀ Agora se prepare para um novo mês cheio de produtividade! . . . 📲 Não esqueça de ativar as notificações para ficar por dentro de todo conteúdo. ⠀ 💙 Se gostou, não esqueça de deixar o like e seu comentário, isso é muito importante para nós. ⠀ 📌 Se não tem tempo para ler agora, salve este post para ler depois. ⠀ mobillsedu #planejamentofinanceiro #controlefinanceiro #financaspessoais #educacaofinanceira #dicas #dicasfinanceiras #aprender #rico #riqueza #inteligenciafinanceira #liberdadefinanceira

A post shared by Mobills Educação Financeira (@mobillsedu) on


LEIA TAMBÉM:

Como ter disciplina e ficar muito mais próximo de atingir seus objetivos