Igor Ronner: Android Developer do Mobills

Banner convidando para o site do Mobills

O Mobills tem uma equipe de colaboradores incríveis! E para você nos conhecer melhor, vamos entrevistar cada um e fazer um perfil bem legal!

Na entrevista de hoje, temos Igor Ronner que é Android Developer, Líder da equipe de Desenvolvimento e Analista de Sistemas. Quase um homem multitarefas (haha).

Ele é formado em Sistema de Informação pela Unichristus – Centro Universitário Christus, tem 25 anos e não esconde que o Android é realmente seu xodó!

Perfil dos MBs: Igor Ronner – Android Developer do Mobills

 

Como surgiu a oportunidade de você ingressar no Mobills?

Eu estava trabalhando em projetos pessoais e alguns serviços para determinadas empresas, então surgiu a vaga no QueroWorkar. Eu olhei e pensei “ah, vou tentar! Parece ser bem legal a startup.”

Eu baixei o aplicativo antes e vi que era muito bom. Tratava de finanças pessoais, que é um assunto que é correlato com as coisas que eu gosto, então eu mandei meu currículo. Pouco tempo depois eles me mandaram um retorno.

No dia da entrevista foi interessante. Eu estava em um projeto e no dia que eles marcaram para fazer a entrevista, eu não podia ir por causa desse projeto.

Já era certo que eu não poderia ir. Porém, o rapaz que trabalhava nesse projeto furou, então eu pensei que ia dar certo eu ir para a entrevista. Logo, eu peguei as minhas coisas e fui para o escritório.

Quando cheguei lá, os meninos nem estavam mais esperando por mim porque eu tinha desmarcado por e-mail.

Mas no momento que entrei no escritório, tomei logo foi um susto. Eu estava todo vestido socialmente, que era o meu costume de vestimenta em relação ao trabalho, e a galera toda de short. E eu pensei “que negócio diferente, né?”

No decorrer da entrevista, descobri outra coisa interessante, que alguns membros da equipe eram mórmons e eu também sou. Somos todos membros da mesma igreja.

Enfim, deu tudo certo, a entrevista foi ótima e eu estou aqui (risos).

Como surgiu seu gosto por finanças pessoais e afins?

Desde pequeno eu gostava de juntar dinheiro, de ter dinheiro para as minhas necessidades pessoais. Eu sempre consegui trabalhar muito bem minhas finanças pessoais.

Isso era um gosto. E, com o passar do tempo, eu fui aprendendo algumas coisas a mais.

Antes mesmo de entrar no Mobills eu já fazia investimentos e dominava um pouco as minhas finanças. Porém, eu aprendi muito mais trabalhando aqui, apesar de já ter esse gosto naturalmente.

Você é Android Developer. Por que Android e não iOS?

O meu interesse por Android surgiu em um projeto que eu estava trabalhando para uma empresa, onde a gente desenvolvia em flash, que era o da Adobe. Fazíamos alguns games e tudo mais.

Então, surgiu uma demanda bem rápida de Android, que ninguém dominava naquele momento. Logo, eu disse “ah, eu quero aprender!” Era novo para mim na época, e eu comecei.

Desde esse dia eu não parei mais de fazer projeto para Android. Até hoje eu gosto muito de Android e tornou-se natural para mim.

Como o Mobills te ajudou, tanto profissionalmente, como pessoalmente?

Profissionalmente, o Mobills me ajudou a realmente focar em trabalhar com o Android. Antes, eu trabalhava com uma série de tecnologias e hoje eu sou um pouco mais especialista no assunto.

Então, se o assunto é Android, realmente sei tratar sobre ele. Não é de uma maneira generalista, mas bem específica.

E na minha vida pessoal, eu acredito que mudou também porque eu aprendi algumas coisas sobre finanças pessoais que de fato eu não sabia.

Eu sou um leitor mais assíduo do Portal Mobills, também acompanho os conteúdos do canal do Mobills no YouTube. Ou seja, sempre estou por dentro do assunto, e eu acabei aprendendo muitas coisas com os conteúdos do próprio Mobills.

Qual foi o seu maior desafio, até agora, trabalhando no Mobills?

Eu tive alguns desafios, mas eu acho que um dos maiores desafios foi quando a gente começou a usar o firebase. Na época ninguém usava o firebase, que é uma série de tecnologias que o Google desenvolveu.

Tinha muita pouca coisa na internet sobre. A gente pesquisava, mas era um negócio que a gente sentiu que ia ser diferente.

Então, eu meio que comecei a evangelizar sobre esse assunto, aqui, na empresa, a tomar conta disso e ver alguns projetos.

Acho que esse foi um dos maiores desafios. De trazer isso para dentro do Mobills de uma maneira que eu tinha que realmente aprender muita coisa, ao mesmo tempo que não tinha muito conteúdo para pesquisar.

Hoje, a empresa trabalha muito com as tecnologias do Google, principalmente com o firebase.

Qual o diferencial do Mobills?

Eu acho que o diferencial é o no walls, sem paredes. Aqui é um negócio bem interessante. Acho que é a primeira empresa que eu trabalho que não há paredes entre os funcionários, os sócios e os diretores.

Então, estamos todos juntos, lado a lado, discutindo as ideias, planejando e desenvolvendo ao mesmo tempo. É uma coisa que não se vê muito por aí.

Eu acho que esse é o diferencial, que faz com que a gente se sinta mais próximo do objetivo da empresa.

Como é sua relação com os colegas de trabalho?

Eu acho que a relação de trabalho aqui é bem legal. É divertida, né? Acredito que a palavra certa é essa. A gente brinca muito, trabalha muito (lógico), mas não há muitos atritos. E quando há atritos, são geralmente leves e de brincadeira.

Portanto, acho que a nossa relação de trabalho é bem diferente, bem interessante.

O que você espera do futuro em relação ao Mobills?

Eu entrei no Mobills quando a empresa ainda era bem pequena. Eu vi a empresa crescer muito, duplicar, tanto em quantidade de funcionários, quanto em espaço. Trocamos três vezes de sala em um curto período de tempo.

Logo, o que eu espero do Mobills é que ele seja reconhecido ainda mais mundialmente, porque eu acredito que nacionalmente ele é muito reconhecido.

O que você diria a um cliente do Mobills?

Eu agradeceria pelo apoio, pela escolha de fazer parte do Mobills e de usar o aplicativo.

Também acredito que essa relação de confiança fez com que a gente pudesse aprender muitas coisas.

O cliente do Mobills é muito envolvido com a empresa e com o aplicativo. A gente tem o grupo no WhatsApp, temos muitas coisas onde lidamos diretamente com o cliente.

Logo, eu acho que o que eu poderia dizer é muito obrigado e que continuem usando o Mobills, porque ele vai melhorar ainda mais.

Conte uma história (real) que tenha relação com o Mobills.

Eu acho que eu tenho que ganhar do pessoal com essa história engraçada (risos). Tem a do Pokémon que o Yago já falou. Mas lembrei de uma aqui bem engraçada também.

Uma vez a gente foi almoçar em um lugar bem perto da empresa (naquela época o escritório ainda ficava na Av. Santos Dumont), então fomos à pé.

Na volta, tinha um carro parado e alguém tentando empurrar ali para fazer o carro funcionar. E aí, quando nós percebemos aquilo, o Stael disse “esse carro vai pegar! Vamos ter fé que ele vai pegar!”

Então, ele e alguns de nós (incluindo eu) fomos ajudar a empurrar esse carro. E assim que a gente chegou, o carro pegou (risos). O Stael adivinhou ou foi fé, né?

*****

LEIA TAMBÉM:

A história do melhor aplicativo de finanças pessoais do Brasil: Mobills

Carlos Terceiro: Fundador do Mobills

Rodrigo Matihara: CTO do Mobills

Géssica Passos: Designer do Mobills

Victor Leitão: Coordenador de Marketing do Mobills

*****

Banner convidando para o site do Mobills