Guia completo sobre o IPVA 2018: Principais informações por estado

Banner convidando para o site do Mobills

Começo de ano é sempre chatinho para nosso bolso, pois é aquela época de pagar alguns impostos, como o IPVA.

Se você é proprietário de um veículo, então é importante tirar todas as suas dúvidas sobre esse imposto anual. Quanto mais informado você estiver, menos erros vai cometer, como perder o prazo do pagamento, por exemplo.

Mas afinal, o que é IPVA? Quanto custa? Como pagá-lo? Aposto que você já se fez, pelo menos, uma dessas perguntas.

Por isso, reuni neste artigo as principais perguntas sobre IPVA, para não restar nenhuma dúvida no final e você nunca mais ficar perdido sobre o assunto.

O que é IPVA?

IPVA significa Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores, um imposto estadual que serve para que o estado arrecade dinheiro a partir de um percentual sobre os valores dos automóveis das pessoas, independentemente de qual seja o tipo de veículo.

A arrecadação é feita por cada estado de maneira individualizada, ou seja, o valor normalmente varia de estado para estado. Do total coletado, 50% é destinado ao próprio estado, enquanto o resto pertence ao município no qual o veículo foi emplacado.

Quanto custa o IPVA?

Como eu disse no tópico anterior, o valor varia de estado para estado e é calculado com base no valor do veículo.

A alíquota também varia de estado para estado, e é determinada por cada governo e seus próprios critérios.

O IPVA pode ser pago à vista ou parcelado. Se você escolher parcelar fique atento às datas finais de pagamento de cada parcela. Essas datas podem ser diferentes dependendo do estado e variam de acordo com o dígito final da placa dos veículos.

Também é possível obter desconto, caso você pague o valor total até a data estabelecida para pagamento do imposto em uma única parcela. Caso não respeite este prazo, não terá direito ao desconto.

O valor do desconto também varia de estado para estado.

Alíquota do IPVA de 2018

Acre

As alíquotas de IPVA para veículos terrestres são:

  • 2% (dois por cento) para automóveis de passeio inclusive de esportes e de corrida, bem como para camionetas de uso misto e veículos utilitários.
  • 1% (um por cento) para veículos mencionados no inciso I, objeto de permissão para transporte público de passageiros, na categoria de táxi.
  • 1% (um por cento) para os demais veículos automotores, inclusive motocicletas e ciclomotores, registrados no órgão encarregado da administração do trânsito, ou na Secretaria de Fazenda.

Alagoas

Veja as alíquotas do IPVA 2018 em Alagoas no quadro a seguir.

Amazonas

As alíquotas do IPVA 2018 em Amazonas são:

  • 3% (três por cento) para veículos de passeio, comercial leve e veículos de esporte ou corrida, com capacidade superior a 1.000 cilindradas;
  • 2% (dois por cento) para veículos de carga, de transporte coletivo, biciclos, triciclos e demais veículos, inclusive de passeio e comerciais leves com capacidade até 1.000 cilindradas.

Amapá

Não encontramos o valor da alíquota neste estado.

Bahia

As alíquotas do IPVA 2018 na Bahia são:

  • 3% (três por cento) para automóveis e utilitários movidos a óleo diesel;
  • 2,5% (dois inteiros e cinco décimos por cento) para os automóveis e utilitários movidos a outros tipos de combustíveis;
  • 1% (um por cento) para ônibus, microônibus, caminhões, máquinas de terraplanagem, tratores, motos, motonetas, motocicletas e triciclos estrangeiros e nacionais;
  • 1,5% (um e meio por cento) para embarcações e aeronaves.

Obs.: Aplicar-se-ão as alíquotas previstas para automóveis e utilitários, na hipótese de caminhão com capacidade
de carga inferior 2.000 kg, de acordo com o tipo de combustível utilizado.

Ceará

Veja as alíquotas do IPVA 2018 no Ceará no quadro a seguir.

Distrito Federal

As alíquotas do IPVA 2018 no DF são:

  • 1% – para veículos de carga com lotação acima de 2.000 kg, caminhões-tratores, microônibus, ônibus e tratores de esteira, de rodas ou mistos;
  • 2,5% – para ciclomotores, motocicletas, motonetas, quadriciclos e triciclos;
  • 3,5% – para automóveis, caminhonetes, caminhonetas, utilitários e demais veículos não discriminados nos itens anteriores.

Espírito Santo

As alíquotas do IPVA 2018 no Espírito Santo são:

  • 2% para carros de passeio e utilitários;
  • 1% para motos, caminhões, micro-ônibus e ônibus.

Goiás

A Sefaz não divulgou qual vai ser o índice das alíquotas cobradas em cada tipo de veículo e nem o valor venal de cada modelo.

Maranhão

A Sefaz não divulgou qual vai ser o índice das alíquotas cobradas em cada tipo de veículo.

Minas Gerais

Veja as alíquotas do IPVA 2018 em Minas no quadro a seguir.

Mato Grosso

As alíquotas do IPVA 2018 no Mato Grosso são:

  • 2% para automóvel de passeio, carga ou misto, com potência de até 1.000 cilindradas cúbicas;
  • 2,5% para motocicleta, ciclomotor, triciclo, quadriciclo, motoneta com potência acima de 180 até 300 cilindradas cúbicas;
  • 2,5% para os veículos utilitários;
  • 3% para motocicleta, ciclomotor, triciclo, quadriciclo, motoneta com potência acima de 300 até 600 cilindradas cúbicas;
  • 3% para veículo terrestre de passeio, carga ou misto, jipe, picape e camioneta com cabine fechada ou dupla, veículo aéreo, veículo aquático e demais veículos não especificados;
  • 3,5% para motocicleta, ciclomotor, triciclo, quadriciclo, motoneta com potência acima de 600 cilindradas cúbicas;
  • 4% para veículos de competição.

Mato Grosso do Sul

  • 2% para motocicleta, triciclo, quadriciclo, caminhão com qualquer capacidade de carga, ônibus ou micro-ônibus para transporte coletivo de passageiros;
  • 3,5% para carro de passeio, camionete, camioneta de uso misto e utilitário;
  • 4,5% para automóveis de oito lugares movidos a diesel.

Pará

A Sefaz não divulgou qual vai ser o índice das alíquotas cobradas em cada tipo de veículo.

Paraíba

A alíquota varia entre 1 e 3,5% dependendo do tipo de veículo. Neste link, você consegue consultar os valores.

Paraná

A alíquota da maior parte da frota, conforme o governo estadual, vai ser de 3,5%. Ônibus, caminhões, veículos de carga, de aluguel ou que usam gás GNV pagam 1%.

Para táxis, ônibus de transporte urbano, para deficientes, destinados ao transporte escolar e os fabricados antes de 1998 são isentos.

Pernambuco

  • Para ônibus, caminhões e cavalo mecânico: 1,0% (um por cento)
  • Para motocicleta, ciclomotor, triciclo, quadriciclo, motoneta e similares, observada a respectiva motorização:

– 1,0% (um por cento), no caso de veículo com motor inferior a 50 cm³ (cinquenta centímetros cúbicos);

– 2,5 % (dois vírgula cinco por cento), no caso de veículo com motor de cilindrada até 300 cm³ (trezentos centímetros cúbicos);

– 3,0 % (três por cento), no caso de veículo com motor de cilindrada acima de 300 cm³ (trezentos centímetros cúbicos) até 600 cm³ (seiscentos centímetros cúbicos); e

– 3,5 % (três vírgula cinco por cento), no caso de veículo com motor de cilindrada acima de 600 cm³ (seiscentos centímetros cúbicos); e

  • Para automóveis e caminhonetes, observada a respectiva motorização:

   – 3% (três por cento), no caso de veículo com motor de potência até 180 CV (cento e oitenta cavalo-vapor), no período de 1º de janeiro de 2016 a 31 de dezembro de 2019;

   – 4 % (quatro por cento), no caso de veículo com motor de potência acima de 180 CV (cento e oitenta cavalo-vapor); no período de 1º de janeiro de 2016 a 31 de dezembro de 2019;

  • Para veículo destinado à locação:

– 1,0% (um por cento), desde que: a propriedade ou posse mediante contrato de arrendamento mercantil – leasing sejam de estabelecimento que tenha atividade única e exclusiva de locação de veículo, devidamente comprovada, e que, a partir de 1º de janeiro de 2016, possua motorização até 2.000 cm³ (dois mil centímetros cúbicos);

OBS: é considerada locadora de veículos o estabelecimento que tenha uma frota de, no mínimo, 30 (trinta) veículos (Lei 15.603/2015);

  • ​- Para micro-ônibus e qualquer outro veículo automotor não incluído nos demais incisos deste artigo: 3,0 % (três por cento);

Piauí

No cálculo do imposto carros novos utilizam uma alíquota de 2% do valor presente na Nota Fiscal.

Já para realizar o cálculo do imposto para os usados, são utilizadas as alíquotas seguintes:

  • 2% sobre o valor médio total disponível na Tabela FIPE para motocicletas e ciclomotores;
  • 1% sobre o valor médio total constante na Tabela FIPE para ônibus e caminhões;
  • 2,5% sobre o valor médio total para outros veículos.

Rio de Janeiro

No caso dos carros flex, a alíquota é de 4%, assim como para a maioria dos carros de passeio. Para veículos com GNV, é de 1,5%, enquanto que para motos é de 2%.

Rio Grande do Norte

A alíquota do IPVA não foi alterada, em relação a 2017, sendo correspondente a 3% do valor venal do veículo.

Rio Grande do Sul

  • 3% – automóveis e camionetas;
  • 2% – motocicletas;
  • 1% – caminhões, ônibus, micro-ônibus e automóveis e camionetas para locação.

Rondônia

Conforme a SEFAZ, a alíquota de 2% é aplicada a motocicleta, ciclomotor, triciclo, quadriciclo, motoneta e automóvel de passeio com potência até mil cilindradas.

Veículo terrestre de passeio ou utilitário, jipe, picape e camioneta com cabine fechada ou dupla, veículo aéreo, veículo aquático e demais veículos não especificados tem IPVA de 3,0%.

No caso de primeiro emplacamento de veículo adquirido em concessionária localizada em Rondônia, a alíquota prevista é de 0,5%, nos demais a alíquota é de 1%.

Roraima

  • 3% para veículos de passeio
  • 2% para veículos de cargas, motocicletas, ônibus
  • 1% veículos utilizados para aluguel
  • 0,5% transporte de terraplanagem

Santa Catarina

  • 2% para veículos de passeio, utilitários e motor-casa, nacionais ou estrangeiros;
  • 1% para veículos de duas ou três rodas e os de transporte de carga ou passageiros (coletivos), nacionais ou estrangeiros;
  • 1% para veículos destinados à locação, de propriedade de locadoras de veículos ou por elas arrendados mediante contrato de arrendamento mercantil.

Sergipe

Segundo a Sefaz, a alíquota do imposto é de 2,5% para veículos e utilitários. E de 3% para veículos acima de R$ 120 mil.

São Paulo

As alíquotas do imposto permanecem inalteradas para 2018.

  • Veículos movidos a gasolina e os bicombustíveis recolherão 4% sobre o valor venal.
  • Veículos que utilizam exclusivamente álcool, eletricidade ou gás, ainda que combinados entre si, têm alíquota de 3%.
  • As picapes cabine dupla pagam 4%.
  • Os utilitários (cabine simples), ônibus, micro-ônibus, motocicletas, motonetas, quadriciclos e similares recolhem 2% sobre o valor venal.
  • Os caminhões pagam 1,5%.

Tocantins

A alíquota pode variar segundo a destinação e tipo do veículo (1%, 2% ou 3%).

Onde consultar o valor do IPVA?

No Acre, a consulta é feita pelo site do Detran-AC usando o número da placa do veículo e do RENAVAM.

Em Alagoas, a consulta é feita pelo site da Sefaz-AL usando o número da placa e do RENAVAM.

Em Amapá, a consulta é feita pelo site do Detran-AP usando o número da placa do veículo e do RENAVAM.

No Amazonas, a consulta é feita pelo site da Sefaz-AM usando apenas o número do RENAVAM.

Na Bahia, a consulta é feita pelo site site do Detran-BA usando apenas o número do RENAVAM.

Aqui no Ceará, a consulta é feita pelo site da Sefaz-CE usando o número da placa ou chassi e o número do RENAVAM.

No Distrito Federal, a consulta é feita pelo site da Sefaz-DF usando o número da placa do veículo, o número do RENAVAM e o ano de exercício.

No Espírito Santo, a consulta é feita pelo site do Detran-ES usando o número da placa e do RENAVAM.

Em Goiás, a consulta é feita pelo site do Detran-GO usando o número da placa do veículo e do RENAVAM. Porém, é preciso se cadastrar no site.

No Maranhão, a consulta é feita pelo site do Detran-MA usando apenas o número chassi ou do RENAVAM.

No Mato Grosso, a consulta é feita pelo site da Sefaz-MT usando apenas o número de chassi ou do RENAVAM e informando o ano de referência.

No Mato Grosso do Sul, a consulta é feita pelo site do Detran-MS usando o número da placa e do RENAVAM.

Em Minas Gerais, a consulta é feita pelo site do Detran-MG usando apenas o número do RENAVAM e informando o ano de exercício.

No Pará, a consulta é feita pelo site da Sefa-PA usando o nome do fabricante ou modelo do veículo e informando o ano de referência + ano de fabricação.

Na Paraíba, a consulta é feita pelo site da SER-PB usando o número placa, do RENAVAM e do CPF ou CNPJ.

No Paraná, a consulta é feita pelo site do Detran-PR usando o número do RENAVAM e a data de pagamento.

Em Pernambuco, a consulta é feita pelo site da Sefaz-PE usando o número da placa do veículo e do RENAVAM.

No Piauí, a consulta é feita pelo site do Detran-PI usando o número da placa, do RENAVAM e informando o ano de exercício.

No Rio de Janeiro, a consulta é feita pelo site do Bradesco usando apenas o número do RENAVAM.

No Rio Grande do Norte, a consulta é feita pelo site do Detran-RN usando o número da placa e do RENAVAM.

No Rio Grande do Sul, a consulta é feita pelo site do Detran-RS usando o número da placa e do RENAVAM.

Em Rondônia, a consulta é feita pelo site da Sefin-RO usando apenas o número do RENAVAM.

Em Roraima, a consulta é feita pelo site do Detran-RR usando número da placa do veículo e do RENAVAM.

Em Santa Catarina, a consulta é feita pelo site do Detran-SC usando apenas o número do CPF ou CNPJ.

Em Sergipe, a consulta é feita pelo site da Sefaz-SE usando apenas o número do RENAVAM e informando o ano de exercício.

Em São Paulo, a consulta é feita pelo site da Sefaz-SP usando o número da placa e do RENAVAM.

Em Tocantins, a consulta é feita pelo site da Sefaz-TO usando o número da placa do veículo e do RENAVAM.

O que é RENAVAM?

RENAVAM significa Registro Nacional de Veículos Automotores, que é um sistema que permite saber todo o histórico do veículo, como características, multas, furtos, licenciamento, etc.

Todas essas informações pertencem ao Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) que distribui para os Detrans de cada estado.

O código RENAVAM é o número identificador único de cada veículo e vem impresso no topo do seu CRLV (Certificado de Licenciamento do Veículo), como indica a imagem abaixo.

Imagem ilustrativa mostrando onde encontrar o RENAVAM na CNH

Onde e como pagar o IPVA?

Primeiramente, você precisa saber qual valor pagará e ter em mãos os documentos de seu veículo.

Você deve pagar em algum banco. Praticamente todos os bancos aceitam pagamentos de impostos, como o IPVA. Os mais comuns são Banco do Brasil, Itaú e Bradesco.

Caso o Detran de seu estado tenha parceria com algum banco, fica mais fácil de você descobrir os dados de pagamento, e assim, realizar o pagamento online; basta acessar o site/aplicativo ou os terminais de autoatendimento. Simples, né?

Se você não conseguir pagar online, então pegue as guias de pagamento e digite o código de barra no site/aplicativo. Imprima a guia e pague em alguma central de atendimento.

Para aqueles que sempre pagam as contas em dia, então temos uma boa notícia: pagar o IPVA no dia certo te garante desconto. Como já expliquei em tópicos anteriores, o valor do desconto depende de estado para estado.

Confira o valor do desconto de cada estado para o IPVA 2018:

Estado Valor
Acre 10%
Alagoas 10%
Amapá 20%
Amazonas 10%
Bahia 10%
Ceará 5%
Distrito Federal não foi divulgado
Espírito Santo 5%
Goiás não há desconto
Maranhão 10%
Mato Grosso 5%
Mato Grosso do Sul 15%
Minas Gerais 3%
Pará 15%
Paraíba 10%
Paraná 3%
Pernambuco 7%
Piauí 15%
Rio de Janeiro 3%
Rio Grande do Norte 5%
Rio Grande do Sul 3%
Rondônia 10%
Roraima não há desconto
Santa Catarina não há desconto
Sergipe 10%
São Paulo 3%
Tocantins 10%

O governo de Minas Gerais informou que as pessoas que se mantiverem com os pagamentos regulares por dois anos consecutivos receberão 3% de desconto a partir do IPVA 2019.

No Amazonas, os motoristas que não tiveram infrações de trânsito nos últimos três anos têm direito a um percentual maior de desconto, que pode chegar a 30% somado com o desconto de 20% já existente.

No Pará, os contribuintes que não tiveram multas de trânsito nos últimos dois anos têm direito a 10% de desconto e se não tiveram infrações durante o ano anterior têm direito a 5% de desconto.

No Rio Grande do Sul, as pessoas que não receberam multas nos últimos três anos terão 15% de desconto. Para quem não foi multado há dois anos, terá 10% de desconto, e já para quem ficou um ano sem infrações, o desconto é de 5%.

Já em Goiás, existe desconto de até 10% apenas para os consumidores que fazem parte do programa Nota Fiscal Goiana.

Parcelamento do IPVA 2018 por estado

Inclusive é possível parcelar o valor, mas as regras também variam de estado para estado.

Confira como será feito o parcelamento de acordo com cada estado para o IPVA 2018:

Acre

No Acre, o pagamento poderá ser efetuado em cota única com desconto de 10% ou em três parcelas, de acordo com o algarismo final da placa. As parcelas não podem ser inferiores a R$ 50.


Alagoas

Em Alagoas, o pagamento poderá ser feito em cota única com 10% de desconto ou em até seis vezes, de acordo com o algarismo final da placa. As parcelas não podem ser menores do que R$ 100.


Amapá

Em Amapá, o pagamento poderá ser feito em cota única com desconto de 20% ou em até cinco parcelas.

Amazonas

No Amazonas, o pagamento poderá ser feito em cota única com 20% de desconto ou em até três vezes, de acordo com o algarismo final da placa.


Bahia

Na Bahia, o pagamento poderá ser feito em cota única com desconto de 10% ou em até três parcelas, de acordo com o algarismo final da placa.

Existe também a opção de pagamento com 5% de desconto para quem fizer a quitação do valor integral no dia do vencimento da primeira das três cotas do parcelamento padrão.


Ceará

No Ceará, o pagamento poderá ser feito em cota única com 5% de desconto ou em até cinco vezes, mas as parcelas não podem ser menores do que R$ 50.


Distrito Federal

No Distrito Federal, o pagamento poderá ser feito em cota única ou em até quatro parcelas, de acordo com o algarismo final da placa. Nenhum desconto foi informado.


Espírito Santo

No Espírito Santo, o pagamento poderá ser feito em cota única com 5% de desconto ou em até quatro vezes, de acordo com o algarismo final da placa.


Goiás

Em Goiás, o pagamento poderá ser feito em cota única ou em até duas parcelas, de acordo com o algarismo final da placa. Não haverá desconto.


Maranhão

No Maranhão, o pagamento poderá ser feito em cota única com 10% de desconto ou em até três vezes, de acordo com o algarismo final da placa.


Mato Grosso

No Mato Grosso, o pagamento poderá ser feito em cota única com desconto de 5% ou em até duas parcelas, de acordo com o algarismo final da placa.

Existe também a opção de pagamento com 3% de desconto para quem fizer a quitação do valor integral no dia do vencimento da primeira das três cotas do parcelamento padrão.


Mato Grosso do Sul

No Mato Grosso do Sul, o pagamento poderá ser feito em cota única com 15% de desconto ou em até cinco vezes, de acordo com o algarismo final da placa.

Minas Gerais

Em Minas Gerais, o pagamento poderá ser feito em cota única com 3% de desconto ou em até três vezes, de acordo com o algarismo final da placa. As parcelas não podem ser menores do que R$ 150.


Pará

No Pará, o pagamento poderá ser feito em cota única com 15% de desconto ou em até três vezes, de acordo com o algarismo final da placa.


Paraíba

Na Paraíba, o pagamento poderá ser feito em cota única com 10% de desconto ou em até três vezes, de acordo com o algarismo final da placa.


Paraná

No Paraná, o pagamento poderá ser feito em cota única com 3% de desconto ou em até três vezes, de acordo com o algarismo final da placa.


Pernambuco

Em Pernambuco, o pagamento poderá ser feito em cota única com 7% de desconto ou em até três vezes, de acordo com o algarismo final da placa.


Piauí

No Piauí, o pagamento poderá ser feito em cota única com 15% de desconto ou em até três vezes, de acordo com o algarismo final da placa.

Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, o pagamento poderá ser feito em cota única com 3% de desconto ou em até três vezes, de acordo com o algarismo final da placa.

Rio Grande do Norte

No Rio Grande do Norte, o pagamento poderá ser feito em cota única com 5% de desconto ou em até cinco vezes, de acordo com o algarismo final da placa.


Rio Grande do Sul

No Rio Grande do Sul, o pagamento poderá ser feito em cota única com 3% de desconto ou em até três vezes, de acordo com o algarismo final da placa.

A primeira parcela tem 3% de desconto, a segunda 2% e a primeira 1%.


Rondônia

Em Rondônia, o pagamento poderá ser feito em cota única com 10% de desconto ou em até três vezes, de acordo com o algarismo final da placa.

Quem pagar o valor total no dia da segunda parcela ganhará 5% de desconto.

Roraima

Em Roraima, o pagamento poderá ser feito em cota única ou em até três vezes, de acordo com o algarismo final da placa. Não haverá desconto.

Santa Catarina

Em Santa Catarina, o pagamento poderá ser feito em cota única ou em até três vezes, de acordo com o algarismo final da placa. Não haverá desconto.

São Paulo

Em São Paulo, o pagamento poderá ser feito em cota única com 3% de desconto ou em até três vezes, de acordo com o algarismo final da placa.


Sergipe

Em Sergipe, o pagamento poderá ser feito em cota única com 10% de desconto ou em até três vezes, de acordo com o algarismo final da placa.


Tocantins

Em Tocantins, o pagamento poderá ser feito em cota única com 10% de desconto ou em até quatro vezes, de acordo com o algarismo final da placa.

Como pagar o IPVA atrasado?

Se você esqueceu de pagar ou não tinha dinheiro naquele momento, não se preocupe, existe um jeito de pagar o IPVA atrasado.

Entre no site do Detran do seu estado e consulte pelas pendências de seu veículo. Claro, vai aparecer que você não pagou o IPVA. Então, imprima a guia de pagamento que já estará atualizada com juros e correções monetárias.

Depois é só seguir os passos do tópico sobre como pagar o IPVA 2018, mas lembrando que você não tem mais direito a desconto.

Caso você queira parcelar o IPVA atrasado, compareça à Sefaz em que seu veículo está vinculado portando os documentos originais do veículo, CPF e RG. Lá, o atendente te dirá as propostas de pagamento, bem como de parcelamento.

Ademais, evite ao máximo atrasar o pagamento do IPVA, pois existem vários riscos, como não poder fazer o licenciamento do veículo e ser negativado.

Conclusão

Por mais que pareça um pouco complicado entender a logística do IPVA, você só precisa entender de verdade a do estado ao qual seu veículo pertence.

É importante que todo final de ano você fique atento às notícias estaduais para ficar por dentro de possíveis mudanças no IPVA. Como você deve ter percebido, nem sempre os preços continuam os mesmos.

Lembre-se: tente ao máximo pagar o IPVA no dia certo para não causar danos futuramente. E se o orçamento apertar, opte por parcelar.

Ademais, espero que nosso artigo tenha te ajudado a tirar todas as suas dúvidas, e se ainda restou alguma, basta deixar um comentário perguntando que teremos o prazer de responder.

*****

LEIA TAMBÉM:

Como elaborar um planejamento financeiro pessoal incrível em 13 passos

A importância de ter um fundo de emergência

25 formas simples de ganhar um dinheiro extra

Banner convidando para o site do Mobills

Comentários