3 estratégias fundamentais para começar a quitar as dívidas
Por favor, avalie esse Post

3 estratégias fundamentais para começar a quitar as dívidas
Banner convidando para conhecer o sistema Mobills Web

Juros altos sobre uma dívida podem ser prejudiciais para o seu sucesso financeiro e bem-estar geral.

Os juros e taxas podem destruir sua capacidade de gerenciar fluxos de caixa mensais e te impedir de atingir seus objetivos financeiros mais importantes.

Além disso, uma dívida pode levar a inúmeros problemas de saúde.

Se você está endividado e quer tentar a opção de fazer pagamentos mensais mínimos, você poderá pagar juros por anos.

A melhor solução é enfrentar a sua dívida com a máxima urgência, colocando 110% do seu esforço e recursos para erradicar o pesado fardo da dívida em sua vida.

Existe um grande número de sugestões com o objetivo de ajudar as pessoas a se tornarem livres de dívidas, mas muitas são inúteis ou irrealistas.

Espero que as soluções indicadas neste post possam fornecer algumas orientações para essa caminhada árdua.

O tipo mais comum de dívida do consumidor brasileiro é a dívida de cartão de crédito, mas as recomendações neste post podem ser aplicadas no geral, a qualquer forma de dívida de juros elevados.

Vamos às dicas?

Quer se livrar das dívidas em menos tempo? Use o MOBILLS!

Comece a quitar as dívidas com essas 3 estratégias

 

Solicite redução de valor

A maioria das empresas de cartão de crédito dificilmente perdoam todas as dívidas de um cartão, mas elas ocasionalmente aceitam uma quantia menor para liquidar o saldo com a promessa de perdoar o restante da dívida.

Se você parar de pagar sua dívida no cartão de crédito e se tornar um inadimplente, algumas empresas podem anular sua dívida e te considerar “incobrável”.

No entanto, isso não oferece nenhum benefício para você, porque esse não é perdão da dívida, legalmente falando.

A empresa de cartão de crédito simplesmente registra a dívida como uma perda – mas a dívida ainda existe, e pode ser vendida a um terceiro para a cobrança.

Esse não é o cenário que você deseja.

Em vez disso, você pode oferecer um montante menor para liquidar toda a dívida.

A empresa de cartão de crédito pode aceitar a sua oferta, porque um acordo é muito menos arriscado do que um processo.

Um processo leva tempo e custa dinheiro, e o credor ainda pode não conseguir o saldo total através da penhora de salário.

Se o credor concordar em aceitar sua proposta, ele aceitará o pagamento oferecido e perdoará o saldo remanescente da dívida.

Nem sempre você deve esperar alguém do atendimento ao cliente começar a ligar para entrar em um acordo, você também pode tomar a frente.

Você precisará falar com alguém de autoridade (às vezes chamado de “gerente de crédito”) que pode autorizar a liquidação da dívida.

Ademais, você também pode procurar uma empresa de aconselhamento de crédito, que pode negociar em seu nome.

ESTÁ ENDIVIDADO? Veja 8 erros para NÃO cometer na hora de renegociar dívidas!

Negocie melhores tarifas

O perdão do empréstimo é uma ocasião muito rara, reservada para os indivíduos em situações difíceis.

Um cenário muito mais amigável e possível envolve a negociação dos termos da sua dívida.

Seu objetivo é elaborar um plano de pagamento modificado que reduz o montante de juros e taxas pagas.

Para alcançar esse objetivo, considere o seguinte:

Você é um cliente valioso

A primeira coisa que você precisa perceber é o seu valor para o credor.

Como o seu saldo em dívida mantém uma taxa de juros de dois dígitos, você é um cliente lucrativo.

A instituição financeira ama você, porque você está pagando montantes de dinheiro a cada mês.

Você tem outras opções

A próxima etapa envolve fazer sua lição de casa.

Você pode considerar uma série de outras opções de empréstimo, incluindo outros cartões de crédito com transferência de saldo, empréstimos pessoais etc.

Se você puder identificar uma opção mais vantajosa, agora é a hora.

Encontre a pessoa certa

Depois de pesquisar suas opções disponíveis, é hora de negociar. Não espere um simples telefonema do atendimento ao cliente.

Você precisa imediatamente pedir para falar com um supervisor de crédito.

Quando você conseguir alguém importante na linha, comece a negociação.

Diga que você tem gostado de ser um cliente da empresa e fale sobre quanto tempo você já é cliente.

Caso tenha mantido as contas em dia por um período, não esqueça de mencionar isso também.

Diga também que você aprecia o relacionamento, mas que tem outras oportunidades disponíveis que irão trazer benefícios e economia.

Agora, você está pronto para listar as outras opções (empréstimos com juros mais baixos, por exemplo).

Diga, ainda, que você prefere manter o relacionamento existente, se o gerente concordar em igualar as taxas de juros dos concorrentes.

Se sua proposta for aceita, peça imediatamente os termos por escrito. Eles podem redigir o documento e enviá-lo para sua casa ou por e-mail.

Se negado, não aceite a derrota. Peça ao negociante para fornecer sua menor taxa possível.

Se ainda assim você não gostar da oferta, esteja pronto para desligar e ir embora. Você pode tentar novamente mais tarde, ou optar por transferir a dívida para outro lugar.

Manter o contrato de dívida existente não é uma opção. Não concorde em continuar pagando juros ou taxas abusivas.

COMO LIMPAR O SEU NOME: ENTENDA AQUI

Transferência de dívida

Se você não tiver êxito em negociar o montante ou os termos de sua dívida, considere transferir a dívida.

Você pode transferir sua dívida para outra instituição visando reduzir a taxa de juros (e o pagamento mensal).

Pagar menos juros pode te ajudar a eliminar a dívida mais rapidamente, mas somente se você usar o dinheiro como pretendido e seguir com seu plano de quitar as dívidas.

Considerações finais

Embora as 3 estratégias ensinadas sejam bem interessantes para que você comece a se livrar das dívidas, vale ressaltar um ponto muito importante.

Nenhuma dessas estratégias irá corrigir o comportamento que levou você a entrar em dívida.

Também não são eficientes para controlar o consumismo, ou seja, essas soluções não irão corrigir um problema de gastos compulsivos.

Sendo assim, você deve examinar os motivos que te levaram a ficar endividado.

Se você não está 100% determinado a acabar com sua dívida, não perca seu tempo procurando maneiras de reduzi-la, porque só isso não irá resolver sua situação financeira no longo prazo.

E então, você quer mesmo começar a se livrar das dívidas? Não perca mais tempo!

Aproveite o aprendizado adquirido no artigo e coloque em prática conversando com os seus credores!

*****

LEIA TAMBÉM:

10 dicas simples para acabar com as dívidas e começar a acumular dinheiro

*****

Banner convidando pra conhecer o Mobills Web

Comentários