Cartão de Crédito

O que fazer para escapar dos altos juros do cartão de crédito

escapar dos altos juros do cartão de crédito
Victor Leitão
Escrito por Victor Leitão

O que fazer para escapar dos altos juros do cartão de crédito

Embora tragam comodidade, confiabilidade, agilidade e segurança para o consumidor, os cartões de crédito também podem gerar diversos problemas, decorrentes, principalmente, de uma utilização sem planejamento financeiro.

Leia mais: Baixe nosso EBOOK GRATUITO sobre planejamento financeiro pessoal clicando aqui.

O principal problema ocorre quando o consumidor, por necessidade ou mesmo por falta de conhecimento, passa a utilizar o crédito disponibilizado no cartão como se fosse parte de sua renda mensal e, por não ter recursos para liquidar o valor integral do cartão, atrasa o pagamento ou paga somente o valor mínimo da fatura.

Conhecendo esta realidade, as administradoras dos cartões cobram valores absurdos pelo saldo devedor financiado, aplicando taxas de juros e outros encargos que ultrapassam e muito as condições econômicas do consumidor brasileiro, o qual passa a dever mais e mais a cada dia. Por isso mesmo, é tão importante entender os princípios da educação financeira.

De acordo com dados do Banco Central (BC), divulgados na última segunda-feira (27/06), a taxa de juros do rotativo do cartão de crédito subiu 18,9 pontos percentuais no mês de maio, batendo novo recorde e atingindo a marca de 471,3% ao ano. Essa é a maior taxa já registrada na série histórica do BC, iniciada em março de 2011. O rotativo é justamente o crédito tomado pelo consumidor quando paga menos que o valor integral da fatura do cartão.

Isso significa dizer que se uma pessoa deixar de pagar R$ 500 da fatura do cartão em um mês, no final do mês seguinte, o valor já terá saltado para R$ 578,15. No próximo mês o valor será R$ 668,52 e assim por diante. Segundo o especialista Reinaldo Domingos, essa é uma situação verdadeiramente absurda e que leva muitos brasileiros à falência.

“Assim, fica a pergunta: o cartão de crédito é um vilão ou um aliado das finanças pessoais?”, questiona o especialista. “É preciso entender que não é esse o pensamento que se deve ter. O cartão é uma ferramenta segura de compra, que pode trazer vantagens, se bem utilizado, como alguns dias a mais para pagar uma compra e milhagens. No entanto, se mal utilizado, pode causar sérios danos à saúde financeira”, explica.

Veja também: 10 dicas para usar melhor seu cartão de crédito

Como escapar dos altos juros do cartão de crédito

O educador financeiro preparou algumas orientações importantes para que se possa fugir dos astronômicos juros do cartão de crédito:

O erro capital em relação ao cartão é pagar a parcela mínima; isso deve ser evitado. As altas taxas de juros cobradas acabam levando a pessoa à inadimplência. Caso não consiga pagar a parcela total, procure outra linha de crédito que não ultrapasse 2,5% ao mês;

– Se, por um motivo de força maior, não conseguir pagar a fatura total do cartão no vencimento, é necessário fazer, imediatamente, um diagnóstico financeiro e descobrir o verdadeiro problema. Junto com isso, deverá buscar uma linha de crédito com taxas de juros baixos;

O limite do cartão de crédito não deve ultrapassar 50% do salário ou ganho mensal, o que evitará que a pessoa gaste mais do que se recebe;

– Se o seu ganho for mensal, você deverá ter apenas um cartão de crédito; caso ganhe semanalmente, poderá ter até 3 cartões, para os dias 10, 20 e 30. Com isso, poderá comprar seis dias antes do vencimento de cada um deles, ganhando 36 dias para pagamento. Porém, não se esqueça do planejamento financeiro, ou você poderá acumular muitas prestações e dificultar o pagamento;

– A grande facilidade de parcelamento no cartão de crédito contribui para aumentar cada vez mais o endividamento das pessoas. Assim, ao fazer parcelas fixas, é preciso ter consciência que está comprometendo os meses futuros do orçamento mensal;

Evite pagar anuidade pelo uso do cartão. Hoje, é possível encontrar cartões que não cobram nenhuma taxa de manutenção. Além disso, nunca empreste o cartão de crédito à outra pessoa, mesmo que seja conhecida;

– As compras por impulso são resultado da falta de consciência ao utilizar o cartão de crédito. Por isso, é preciso ter responsabilidade na hora de consumir. Sempre pergunte se realmente precisa disso, se tem dinheiro para comprar e se tem como pagar a fatura total do cartão no seu vencimento. Isso ajudará a evitar a formação de saldo devedor, que é o responsável pela acumulação dos altos juros;

– Se você perder totalmente o controle de suas finanças, peça imediatamente o cancelamento do cartão, mesmo havendo dívidas, já que o consumidor não é obrigado a ficar atrelado a um contrato que só está lhe prejudicando;

Busque ao máximo poupar dinheiro para comprar à vista. Isso melhorará seu planejamento financeiro e você ainda poderá conseguir descontos;

– Por último, o consumidor pode ingressar com a chamada ação revisional de contrato, isto porque, em muitos estados brasileiros, há juízes que entendem que os juros cobrados nestes contratos são abusivos, já que a cobrança de juros capitalizados mensalmente é ilegal.

Tem mais alguma dica para quem quer escapar dos altos juros do cartão de crédito? Compartilhe conosco! 

Quer melhorar sua situação financeira? Acesse www.mobills.com.br para conhecer todos os recursos do aplicativo ou se cadastre diretamente clicando aqui.

Gostou do artigo O que fazer para escapar dos altos juros do cartão de crédito? A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

Comentários