Finanças Pessoais

3 erros financeiros ao contratar um arquiteto: aprenda como evitá-los

Lápis, régua e papeis simbolizando o tema Erros financeiros ao contratar um arquiteto
Pedro Renan
Escrito por Pedro Renan

Conhecendo esses erros, qualquer obra ou projeto que você for fazer vai sair exatamente como você sonhou e sem gastos excessivos.

3 erros financeiros ao contratar um arquiteto: aprenda como evitá-los

Banner convidando para o site do Mobills

Assim como qualquer compra ou contratação, aqui o barato também pode sair muito caro! Inúmeros são os erros financeiros que as pessoas cometem ao contratar um arquiteto e esse post é justamente para te alertar sobre os 3 principais.

O momento da reforma é algo mágico, afinal, você esperou tanto por esse dia que não quer que nada dê errado, certo?

Então, confira essas dicas para que você tenha finalmente o projeto dos seus sonhos.

Erros financeiros ao contratar um arquiteto: aprenda como evitá-los

1 – Achar que é só um projeto

Seja qual for a sua profissão, faça agora um exercício e se pergunte se você ficaria chateado ou discordaria se um consumidor dissesse que o que você faz é muito simples e que por isso pagaria até 4x menos do que você está pedindo, pois tem outra pessoa que faz o mesmo que você e mais barato.

Parece uma situação chata e ruim, certo?

Entretanto, muitas vezes arquitetos ou designers de interiores passam por isso. Então, você como consumidor deve estar atento ao julgar o trabalho e ao entender o que será entregue.

Lembre-se que para o projeto dá certo, o arquiteto precisa fazer um estudo minucioso do que você precisa, seus gostos, suas preferências, atender a expectativa de prazo e realizar seu sonho.

Sendo assim, não entre em uma guerra de preço. Jamais faça um projeto arquitetônico com alguém simplesmente porque essa pessoa cobrou mais barato que outra.

Analise o que será entregue, se tudo que você pediu está no escopo do projeto, se será entregue no prazo combinado, da forma combinada e do jeito que você sonhou. Isso é mais importante do que focar no preço, pois se algum desses itens acima der errado você irá gastar muito mais que o previsto, fora a raiva e dor de cabeça que você terá.

2 – Não fazer o seu dever de casa

Um outro erro financeiro que pode te custar muito caro é não fazer o seu dever de casa antes de contratar um arquiteto.

O que isso quer dizer?

Que você deve antes se inspirar, buscar referências de ambientes, de móveis, de decoração etc.

Você deve estar se perguntando se isso não é o papel do arquiteto, certo?

Eu digo que também.

O arquiteto terá todo o trabalho de entender o que você deseja, de avaliar as opções e de te direcionar para o melhor caminho, entretanto, para isso, ele precisa que você tenha pelo menos uma base do que deseja.

Um estilo de cor, um estilo de decoração, tipos de móveis preferidos etc. Dessa forma, o projeto tende a demorar menos, os produtos serão encontrados mais facilmente e por um preço mais acessível.

E, claro, tudo isso também impactará no valor final do projeto, pois quanto mais o arquiteto tem retrabalho e precisa voltar em pontos que antes estavam acordados, mais você irá gastar tempo e dinheiro.

3 – Não contar com imprevistos

Não chega a ser um ditado popular, mas bem que poderia ser: obras sempre tem imprevistos. E isso é verdade. E muitas vezes não é culpa de ninguém. Nem sua, nem do arquiteto, nem do profissional que está executando a obra. Na maioria das ocasiões, imprevistos realmente acontecem.

No entanto, alguns deles você pode evitar.

Se você prestou atenção ao item 2, viu que é essencial fazer seu dever de casa, pois o que acontece muitas vezes é que o cliente (nesse caso você) começa a se inspirar, cria na mente um projeto lindo e impecável, contrata um profissional, sonha com a decoração, porém, na hora de comprar os móveis percebe que o dinheiro está acabando.

Aí nesse momento a obra pode ficar paralisada ou você vai começar a cortar itens da sua decoração, o que certamente pode deteriorar todo o seu sonho inicial.

Muita gente ainda se endivida nesse momento pegando empréstimos ruins e com altas taxas, sem saber que existem opções de créditos focadas somente em reforma.

Então, em primeiro lugar, você deve mapear todos os custos que terá antes, durante e depois do projeto. Assim, você garantirá que vai estar preparado para imprevistos.

E, em segundo lugar, se acontecer algum imprevisto, não se desespere e procure por boas soluções no mercado.

Espero que essas dicas tenham te ajudado a perceber alguns dos principais erros financeiros ao se contratar um arquiteto. E que, a partir de agora, toda obra ou projeto que você for fazer seja exatamente como você sonhou.

Esse post foi escrito por Pedro Renan, gerente de marketing da Viva Decora, maior portal de decoração de casas, reforma e mobília do Brasil.

*****

LEIA TAMBÉM:

Os 5 erros financeiros mais comuns e como superá-los

Controle do orçamento familiar: os 7 erros mais frequentes

Os principais erros financeiros nas diferentes fases da vida

8 erros que milionários não cometem

Os 6 piores erros que você pode cometer com o cartão de crédito

*****

Curtiu conhecer os principais erros financeiros ao contratar um arquiteto? Já cometeu algum deles? Compartilhe conosco!

Banner convidando para o site do Mobills

Gostou do artigo 3 erros financeiros ao contratar um arquiteto: aprenda como evitá-los? Compartilhe nas redes sociais! A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

Comentários

Sobre o autor

Pedro Renan

Pedro Renan

Gerente de marketing da Viva Decora, maior portal de decoração de casas, reforma e mobília do Brasil.