Não deixe que esses erros se perpetuem na sua vida, corrija-os o mais rápido possível e busque sua liberdade financeira.

7 erros que você (provavelmente) cometeu com suas finanças em 2019 e que não deve repetir em 2020

Aprender sobre todos os principais pontos relacionados às finanças pessoais normalmente exige uma longa caminhada.

E à medida que você vai construindo conhecimento, a jornada costuma ser repleta de acertos, mas também de erros.

Nesse sentido, é importante que no começo de um novo ano seja feita uma reflexão de como andam suas finanças e como melhorá-las.

Afinal, sempre é possível (e, muitas vezes, necessário) adotar novas estratégias para o atingimento de suas metas financeiras.

Neste artigo, mostraremos alguns dos principais erros que podem ter influenciado negativamente suas finanças em 2019 e daremos dicas sobre como corrigir estes comportamentos para ter sucesso em 2020.

Por isso, eu peço que você leia atentamente cada um dos 7 tópicos e tente correlacioná-lo com a sua realidade, é fundamental que você entenda por que errou e descubra as maneiras de acertar.

7 erros financeiros que você provavelmente cometeu em 2019 e não deve repetir em 2020

1. Procrastinar

Deixar para depois decisões e ações primordiais para seu crescimento financeiro pode ser o maior erro desta lista.

Em finanças, assim como na vida em geral, descuidar do tempo pode ter consequências catastróficas.

Com o dia a dia agitado e permeado por trabalho, estudos, lazer, entre outras obrigações, o compromisso com as finanças – que deveria ser prioridade na vida de qualquer cidadão – acaba sendo negligenciado.

No entanto, muitas pessoas não têm a noção de que esse tipo de comportamento é um verdadeiro “tiro no pé’, uma vez que com a passagem do tempo também vão embora diversas oportunidades.

Para que uma vida financeira saudável seja construída é necessário uma quantidade razoável de tempo, economia e investimento, sendo o primeiro o fator mais impactante quando se considera o longo prazo.

Evite as desculpas

Se os dias, meses e anos vão passando e desculpas como: “ainda sou novo para pensar em aposentadoria”, “ esse ano não deu para poupar, mas ano que vem vai dar”, “tenho que usufruir do meu dinheiro, o que adianta ser velho e rico?”, “vamos viver o agora!”, entre outras, são uma constante em seus pensamentos, quando se refere a fazer sacrifícios financeiros em prol do seu futuro, cuidado!

Esses pensamentos são tóxicos e alimentam um ciclo de procrastinação.

Imagine que um certo dia você esteja passando por uma situação financeira complicada, decorrente de um imprevisto como perda do emprego, doença ou outro qualquer, e tenha que recorrer a empréstimos com juros altíssimos.

Tudo isso porque não se preocupou em poupar uma pequena parcela do seu salário mensal a fim de formar uma reserva para emergências.

Ou, então, você pode simplesmente acordar um dia e perceber que não é mais tão novo assim.

E que o tempo perdido poderia ter te rendido uma liberdade financeira que você ainda não conquistou, muito pelo contrário, terá que começar do zero.

Calma, não estou desejando nenhuma praga para sua vida.

Porém, estes casos infelizmente ocorrem com muitos brasileiros que nunca atentaram para o fato do tempo ser um fator determinante em finanças pessoais.

Banner convidando para pedir o cartão Méliuz

Se você pensava assim até agora, chegou a hora de:

  • Mudar de opinião;
  • Parar de procrastinar;
  • E iniciar os trabalhos visando conquistar sua independência financeira.

Juros compostos: entenda melhor esse conceito que pode mudar sua vida financeira


2. Não economizar o máximo possível

Como já comecei a mencionar no tópico anterior, não economizar para formar uma reserva para possíveis imprevistos é um grande erro. 

Primeiro, porque ao passar por qualquer problema maior você terá de recorrer a linhas de crédito que geralmente possuem juros altos, tais como:

A consequência mais provável do problema citado é a bola de neve de dívidas que pode complicar seu orçamento por anos.

Ademais, quem passa muito tempo endividado, costuma esquecer como é ser organizado financeiramente.

E pode continuar repetindo o erro inúmeras vezes, o que impede o atingimento da liberdade financeira.

Mas além desse sentido específico, também podemos analisar a economia de dinheiro por um ponto de vista mais amplo.

Aprender e sempre buscar formas de poupar o máximo de dinheiro possível devem ser os principais objetivos de quem quer construir uma vida financeiramente confortável.

Em muitos casos, talvez seja necessário abrir mão de um ou outro prazer imediato em nome de sua felicidade no longo prazo.

Entretanto, ao colocar o ato de economizar como uma prioridade em qualquer situação, você conseguirá poupar bastante dinheiro e alcançar a tranquilidade financeira muito mais rápido.

Vale ressaltar também que não estou dizendo que você deve se privar e perder qualidade de vida.

Mas sim procurar realizar a maior parte dos seus desejos gastando o mínimo de dinheiro e sempre aumentando sua poupança mensal.


Você não precisa de tudo – aprenda a diferença entre desejo e necessidade


3. Buscar satisfação imediata

Um erro muito comum entre os mais jovens, principalmente aqueles que não têm responsabilidades financeiras fixas.

Mal sabem eles que essa é a melhor época da vida para começar a poupar e investir, por dois motivos:

  • Quanto mais tempo o dinheiro ficar investido, maior será o seu rendimento;
  • Tentativa e erro é um método efetivo de aprendizado. Então, quando se é jovem é possível arriscar mais e aprender aos poucos com as próprias experiências.

Apesar disso, a maioria das pessoas mais jovens se preocupa mais em:

  • curtir a vida, sair quase todos os dias da semana, viajar bastante e ter itens da moda supercaros.

Não é que fazer essas coisas seja algo ruim, mas a moderação é vital para o sucesso.

Sendo assim, é possível ter momentos maravilhosos e aproveitar a juventude sem comprometer o futuro.

Boa parte das pessoas deseja morar fora da casa dos pais, algumas querem ter filhos

Esses gastos da vida adulta vão comprometer substancialmente seu orçamento.

Contudo, se você se planejar na fase anterior, onde os gastos são normalmente opcionais, é possível realizar os sonhos de maneira bem mais rápida.

Assim, o equilíbrio entre usufruir do seu dinheiro e fazê-lo trabalhar para você deve ser uma preocupação constante.

4. Acomodar-se

Outro erro bastante comum é acomodar-se, tanto na vida pessoal como na profissional.

Acostumar-se com uma rotina é prejudicial a você, principalmente quando ela começa a limitar sua ambição.

Por isso, buscar conhecimento é importante.

Além de aguçar sua criatividade, te ajudando a enxergar novos caminhos para os mais diferentes cenários, ainda mantém viva a vontade de procurar sempre por novos desafios.

Investir em capacitação profissional e em educação financeira são dois fatores decisivos na construção de um patrimônio financeiro e intelectual.

O patrimônio financeiro por si só pode não representar muita coisa, já que muitas variáveis podem atingi-lo e deteriorá-lo.

O intelectual, por sua vez, te dará capacidade de sair de qualquer situação difícil.

Se você já se interessou em ler biografias de milionários, deve ter percebido que construir uma fortuna não é fácil.

Não existe uma receita de bolo ou um caminho reto.

Mas algo que a maioria deles tem em comum é a incrível capacidade de se adaptar e criar novas ideias para driblar o fracasso.

Isso não seria possível se eles fossem acomodados e felizes com uma situação de vida mediana.

O conhecimento e a ambição podem te levar a explorar possibilidades cada vez mais ousadas na busca pelo atingimento do seu completo potencial.

Não coloque sua vida no piloto automático, tome o controle e defina onde quer chegar e como fará isso.


Resenha Os Segredos da Mente Milionária


5. Não se planejar

Mais um erro frequente, especialmente para quem já se acostumou com uma rotina.

Por mais que ela seja organizada, pode não ser planejada.

Planejamento subtende um conjunto de ações com objetivo de atingir um propósito.

Se suas finanças são organizadas, você não tem dívidas e vive bem, mas não planeja o que irá fazer com suas reservas nem tem um plano claro para alcançar sua liberdade financeira, eis seu erro.

É preciso planejar não só como poupar, mas também como investir.

Caso nenhum desses dois tópicos sejam planejados, está na hora de arregaçar as mangas e fazê-lo agora mesmo.

Controle seus gastos com o Mobills, veja quanto gasta e em quais áreas pode reduzir despesas. Inicie sua poupança e seus investimentos.


Como elaborar um planejamento financeiro pessoal incrível em 13 passos


6. Gastar antes de poupar

Não é incomum ouvir pessoas dizerem: “não economizo, porque não sobra”.

Porém, a maneira certa é descontar o valor que deve ser poupado no ato do recebimento da sua renda.

Como se fosse um imposto obrigatório, tal qual o IRRF – Imposto de Renda Retido na Fonte.

A título de exemplo, você poderia criar o seu “IP – Imposto de Poupança”, no valor de 10 ou 15% da sua renda líquida mensal (renda bruta menos todos os descontos).

Assim, o dinheiro que você teria disponível para arcar com suas despesas mensais seria sua renda líquida ajustada.

Ou seja, a soma de todos os seus rendimentos menos os descontos, menos o percentual do IP.

Ao fazer isso, não haveria mais espaço para aquela desculpa que eu citei no início deste tópico e você formaria uma ótima poupança no longo prazo.


Para ficar rico, pague-se primeiro!


7. Agir sozinho

Se você é casado, mora junto com alguém ou ajuda na renda familiar de algum modo, é necessário que todos os envolvidos estejam em sintonia.

Todos devem entender e participar do planejamento financeiro. 

O trabalho em time além de vantajoso é motivador.

É importante que a família como um todo esteja envolvida nos objetivos financeiros. Afinal, fica bem mais fácil gerenciar as finanças quando os objetivos são compatíveis.

Conclusão

Esses foram alguns erros comuns que separamos para alertá-los sobre o perigo de pequenas ações e hábitos que podem estar envenenando sua vida financeira.

Um último alerta é quanto à questão da ação.

Muitas vezes, os erros são simples de serem corrigidos e os caminhos para isso são bem intuitivos, mas a falta de ação compromete a transformação do erro em acerto.

Não deixe que esses erros se perpetuem na sua vida financeira, corrija-os o mais rápido possível e busque sua liberdade financeira.

Conta pra gente quais foram seus erros financeiros mais relevantes em 2019? As dicas ajudaram a identificar alguns erros que esteja cometendo? Seu comentário é muito relevante!

P.s.: Gostou do artigo? Então, aproveite para compartilhá-lo com seus amigos e familiares através das suas redes sociais.


LEIA TAMBÉM:

Os 9 maiores erros financeiros que as pessoas pobres cometem


View this post on Instagram

5 METAS FINANCEIRAS QUE TODOS NÓS DEVEMOS TER NA VIDA! ⠀ "Se você não sabe para onde quer ir, qualquer caminho serve", mas se você possui sonhos e grandes objetivos financeiros, você precisa estipular metas! Sejam elas de curto, médio ou longo prazo. ⠀ Como começar? Baixe o Mobills app, @mobillsapp, clique na aba Planejamento Financeiro e crie o seu para esse mês de Janeiro. Segundo passo? Você vai abrir uma conta em uma Corretora de Valores, é GRATUITO. ⠀ FEITO isso, vamos para os próximos passos: ⠀ ☑Faça um orçamento mensal – Ter controle financeiro sobre suas receitas e despesas é essencial para conquistar o seu objetivo. ⠀ ☑Pague-se primeiro! Invista 20% da sua renda – Você precisa garantir a sua independência financeira com a formação de uma fonte de renda passiva. ⠀ ☑ Monte uma reserva de emergência – É como um seguro pessoal para possíveis imprevistos. Ela deve equivaler a, no mínimo, 6x a sua média de gastos mensais. ⠀ ☑ Invista em ações e diversifique a sua carteira – É importante para diluir os riscos e maximizar o retorno dos seus investimentos. ⠀ ☑Eduque-se financeiramente! Seja por meio de livros, perfis em redes sociais, cursos e/ou palestras, entre outros, busque novos aprendizados e coloque-os em prática. ⠀ Sugestões de corretoras: Clear, Easynvest. ⠀ Sugestões de livros: Pai Rico, Pai Pobre; O homem mais rico da Babilônia; Os segredos da mente milionária; O poder do hábito; Rápido e devagar; Fora de série. São excelentes livros e sem dúvidas os melhores que li em 2019. ⠀ QUAIS AS SUAS METAS PARA 2020? Queremos saber. 🤩 Ficou com alguma dúvida? Deixa seu comentário. ⠀ 📲 Ative as notificações! 💙 Se gostou, deixe seu like. 📌 Inscreva-se na Semana da Transformação Financeira! LINK NA BIO. ⠀ #mobillsedu #aprendizmb #planejamentofinanceiro #controlefinanceiro #financaspessoais #educacaofinanceira #dicas #dicasfinanceiras #inteligenciafinanceira #independenciafinanceira #metas2020 #metasfinanceiras #2020 #anonovo #foco #dicadodia ⠀

A post shared by Mobills Educação Financeira (@mobillsedu) on

Postado em: Finanças Pessoais


Escrito por Victor Leitão

Victor Leitão, Líder de Conteúdo e SEO na Mobills. Consultor financeiro pessoal. Pesquisador incansável dos temas educação financeira e finanças pessoais. Formado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Ceará.


Hey, o que você achou desse conteúdo?

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar de

Junte-se a mais de 239.950 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

logo-mobills-app

Baixe agora para o seu dispositivo

logo-mobills-app
logo-mobills-app
logo-mobills-app