Empreendedorismo

5 erros fatais de finanças que sua empresa deve evitar

empresa deve evitar
Victor Leitão
Escrito por Victor Leitão

5 erros fatais de finanças que sua empresa deve evitar

O bom gerenciamento das finanças pode salvar uma pequena empresa da falência, mas são poucos gestores que se motivam a olhar para as finanças com tanto cuidado. Alguns erros pequenos podem ser fatais e determinantes até para falência, mas também são facilmente controlados quando previstos e revertidos a tempo.

Algumas vezes estes erros podem acontecer de maneira silenciosa, sem ninguém da empresa perceber. Outras vezes, os gestores podem simplesmente repetir uma série de erros por falta de informação e ao perceberem seus erros, já pode ser tarde demais.

Neste artigo, reunimos 5 erros fatais que gestores de pequenas empresas cometem nas finanças e algumas soluções práticas para evitá-los. Confira:

5 erros fatais de finanças que sua empresa deve evitar

1. Não estabelecer metas e objetivos financeiros

Você já se imaginou pegando um voo sem saber qual é o seu destino final? Saiba que esta é a situação que você pode estar vivenciando em sua empresa, e neste voo também estão seus colaboradores, sócios e clientes!

Um erro simples que muitos micro e pequenos empresários cometem está em não planejar metas e objetivos financeiros para suas empresas. Muitas vezes, mesmo fazendo o controle do fluxo de caixa através de uma planilha, não há nenhum tipo de objetivo traçado para diminuir os custos fixos ou até mesmo incluir investimentos em equipamentos ou novas contratações para fazer com que a empresa cresça e gere ainda mais lucros.

Para fazer o download gratuito de uma planilha de planejamento financeiro empresarial para estabelecer novos objetivos para suas finanças, acesse:

http://blog.contaazul.com/planilha-de-planejamento-financeiro-empresarial-gratis/

2. Não estabelecer prazos de pagamento para os clientes

O micro e pequeno empresário é conhecido como aquele jogador de futebol que precisa cobrar o escanteio e estar no meio da área para cabecear ao gol. Por isso, é que quando se trata de organizar prazos de pagamentos muitas vezes o empresário não possui um responsável pelas cobranças da empresa ou, apenas para não estragar a amizade com o cliente, ele prefere tomar atitudes mais flexíveis em relação a pagamentos.

Existem tipos de clientes que depois de um atraso podem voltar a pagar corretamente, mas também existe o tipo de cliente que quando enxerga que não há pulso firme na hora da cobrança, vai ficar postergando até que algo de mais urgente acontece. Quanto mais você atrair este último tipo de cliente, mais você coloca as suas finanças em risco.

Este erro começa muitas vezes no começo do contrato de prestação, onde as regras e definições de prazos já devem ser bem claras e estabelecidas. É importante deixar claro no contrato que o cliente vai pagar multa se atrasar o pagamento.

Outra dica para evitar este erro é procurar sua gerente bancária para realizar todas as cobranças a partir de boletos. Apesar do custo de emissão de boletos, existe um modo em que o banco faz a gestão de atrasos dos boletos e fica com o excedente dos juros. Desta maneira, você cria uma pequena pressão para que seus clientes paguem no prazo e não deixem a divida aumentar.

3. Não possuir um sistema de gerenciamento

O tempo das empresas que gerenciavam processos, documentos e finanças através de planilhas no excel acabou. A tecnologia em nuvem chegou para otimizar a gestão das empresas de todo mundo, disponibilizando softwares leves, rápidos, fáceis de utilizar e que podem ser acessados do notebook, tablet ou smartphone, de qualquer lugar do mundo com conexão de internet.

Se você ainda não tem um sistema de gerenciamento na nuvem, é bem provável que os arquivos financeiros da sua empresa corram um grande perigo de serem corrompidos e até deletados para sempre.

Além da questão da segurança, um sistema de gerenciamento cria relatórios muito mais intuitivos e inteligentes, ajudando você a economizar tempo na sua gestão financeira e no processo de tomada de decisões da sua empresa.

Seu contador também vai agradecer, pois com todos os documentos organizados em um software o trabalho dele tem muito mais chances de ser realizado sem erros.

Para mais informações sobre softwares de gerenciamento, acesse:

http://sistemaserp.org

www.heflo.com

4. Contrair empréstimos desnecessários

Por falta de experiência alguns empresários têm a ilusão de que investir em uma nova estrutura cara e dispendiosa é o único caminho para expandir a empresa. Assim, acabam contraindo empréstimos para expandir a empresa sem nenhum tipo de planejamento acreditando que uma sede nova ou novos equipamentos vão, de maneira mágica, atrair novos clientes.

O que acontece depois de 6 meses da contratação do empréstimo é muito comum: a empresa não consegue atingir a meta financeira necessária para cobrir o investimento inicial e muito menos para cobrir os custos fixos mensais que o novo investimento criou.

Antes de buscar o banco ou investidores externos para realizar qualquer tipo de expansão da empresa, se faça a seguinte pergunta: como eu posso começar esta nova expansão com um décimo do que preciso para começar? Se a expansão precisa de R$20mil de investimento, como fazer o mínimo com R$2mil? Este tipo de mentalidade pode fazer você começar pequeno e ir ajustando seu investimento aos poucos, até que você tenha um retorno mais claro e objetivo deste novo projeto.

Se você perceber que logo de início o novo investimento de um décimo vai demorar para se pagar, este é um grande sinal de que o montante total poderia demorar muito mais e o seu novo projeto não é tão rentável quanto se pensa.

5. Não rentabilizar o caixa da sua empresa de maneira inteligente

Esta é uma dica para empresários com uma gestão financeira um pouco mais madura e avançada e que pode aumentar sua lucratividade de maneira simples. Assim como nas finanças pessoais, deixar dinheiro parado em caixa pode não ser um bom negócio se você pretende aumentar o patrimônio da sua empresa.

Se o seu caixa está aumentando mês a mês de maneira segura, você não precisa necessariamente reinvestir na sua empresa para fazer seu patrimônio crescer. Uma parte do seu caixa pode ser destino a aplicações com retorno de curto, médio e longo prazo.

Existem negócios mais arriscados que vão desde o Forex e Opções, como negócios mais seguros como aplicação em fundos de renda fixa como o CDB. Quanto mais arriscado, mais altos são os retornos. Neste cenário, é interessante você procurar uma corretora de valores especializada em investimento para empresas, este tipo de corretora pode te ajudar a tomar a decisão certa para ter retornos palpáveis dos seus investimentos.

 

Quer melhorar sua situação financeira? Acesse www.mobills.com.br para conhecer todos os recursos do aplicativo ou se cadastre diretamente clicando aqui.

Quer compartilhar dicas financeiras e ver as dicas de outras pessoas? Utilize o Mobills Social.

Gostou do artigo 5 erros fatais de finanças que sua empresa deve evitar? A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

Comentários

Sobre o autor

Victor Leitão

Victor Leitão

Victor Leitão, coordenador de marketing do Mobills e editor-chefe do Portal Mobills, tem 26 anos, mora em Fortaleza-CE. Formado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Ceará - UFC e técnico em informática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE. Pesquisador incansável dos temas educação financeira e finanças pessoais. Principais hobbies: assistir filmes/séries, jogar futebol/Dota 2 e viajar.