13 dicas para economizar na compra do material escolarBanner convidando para conhecer o sistema Mobills Web

Para quem tem filhos na escola, o começo de ano é um fantasma sombrio devorador de orçamentos, com as temidas despesas de uniforme e material escolar.

E, para os pais, a sensação é de que (a cada ano que passa) a lista fica maior e os preços cada vez mais altos.

Acontece que em 2019 essa sensação tomará contornos ainda mais realísticos, pois a estimativa é de que os itens constantes das listas de material escolar fiquem, em média, 10% mais caros em janeiro, segundo o levantamento da Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (ABFIAE).

No entanto, a compra dos materiais da escola é um gasto que não pode ser evitado, já que educação é tratada como prioridade em uma boa parte das famílias. E, com dois ou mais filhos, as despesas se multiplicam e as dívidas aumentam.

Mas afinal, há meios eficientes de economizar na compra do material escolar? A resposta é sim, existem várias formas de reduzir essa despesa.

Confira, abaixo, nossas dicas e poupe bastante dinheiro:


Quer gastar menos dinheiro? Já sabe né, usa o Mobills!


Material escolar: 13 dicas para economizar nessa despesa

 

1. Recicle o material escolar do ano anterior

Antes de comprar qualquer coisa para o próximo ano letivo, verifique se há algo do ano anterior que possa ser aproveitado.

Sempre há canetinhas, lápis, cadernos, entre outros materiais que podem ser aproveitados de um ano para o próximo.

A escola também deve devolver ao aluno, no final de cada ano, materiais que eventualmente não foram utilizados pelo mesmo no período escolar.

Sendo assim, é interessante que você procure a instituição de ensino e converse com os coordenadores/professores do seu filho.

Afinal, se há sobras, você não precisa comprar novamente a mesma coisa.

Caso você tenha mais de um filho, não se esqueça também de analisar quais materiais o seu filho mais novo pode utilizar do irmão mais velho.

Você pode, ainda,  conversar com pais de alunos de outras séries, para ver se há a possibilidade de doação ou troca de apostilas. Essa tática costuma ser bastante efetiva e ajuda a poupar um bom dinheiro.

Vala ressaltar que muitas escolas promovem feiras para venda e troca de livros e outros materiais.

Além disso, redes sociais como Whatsapp e Facebook podem ajudar nessa tarefa de realizar trocas e compras de materiais usados.


Como economizar dinheiro a partir de hoje: 10 dicas fundamentais


2. Fracione as compras durante o ano

Alguns itens da lista não precisam ser comprados no começo do ano como é o caso dos livros paradidáticos, que são divididos por bimestre.

Dessa maneira, se o seu orçamento está apertado, saiba que é bastante possível diminuir a lista inicial.

O uniforme é outro gasto alto da lista que pode ficar um pouco para depois, se o do ano passado ainda tiver condições de ser usado por dois ou três meses.

O principal objetivo dessas orientações é diluir o gasto no decorrer do ano, ou pelo menos, desonerar o começo do ano que já é cheio de contas pesadas, sobretudo impostos (como IPVA e IPTU).

Portanto, converse com os profissionais da escola e pergunte quais são os materiais que serão usados logo no primeiro bimestre, para que possa focar na compra deles. Geralmente, os professores/coordenadores têm tudo planejado.

Assim, outros itens menos necessários inicialmente podem ser comprados ao longo do ano, se for o caso.

3. Compre livros usados

Sebos são uma boa opção para economizar na compra de livros escolares. Existem também feiras livres que ocorrem no início do ano com intuito de vender e trocar livros.

É possível usar a internet e sites de compra/venda online, também, para vender e comprar livros.

Entretanto, atente-se para o estado de conservação dos mesmos e para a edição, pois alguns livros ficam bem diferentes quando atualizados.

Nesse caso, ao invés de uma economia, a compra de um livro desatualizado pode acarretar em um custo a mais, porque posteriormente você terá de comprar a edição nova.

Por isso, antes de ir às compras, passe em uma livraria e dê uma olhada nos livros. Veja a edição e pesquise na internet se as novas edições são diferentes ou se pouca coisa mudou.

Acontece muito das editoras lançarem uma nova edição e mudarem apenas a capa e alguns exercícios no intuito de forçar o consumidor a comprar um livro novo, ao invés de reaproveitar um usado.


17 livros sensacionais para aprender mais sobre educação financeira


4. Compre material escolar no atacado

Comprar itens pelo atacado já é uma medida de economia usada há muito tempo, porém, difícil de se fazer devido à grande quantidade de itens que devem ser comprados nessa modalidade.

Dividir as compras e as despesas com outros pais torna tudo mais barato, gerando uma boa economia e compensando bastante para todos os envolvidos.

Caso você não conheça os pais dos colegas do seu filho, não se preocupe, há muitos itens similares nas listas das escolas.

Junte um grupo de amigas ou pessoas da família e comparem as listas. Com toda certeza, vocês acharão vários itens para comprar no atacado.

5. Pague à vista e negocie descontos

Por mais que as livrarias anunciem o valor à vista e a prazo como os mesmos, sempre há uma margem de negociação, nem que seja o valor descontado pela operadora do cartão.

Dessa maneira, não tenha vergonha de pechinchar e sempre negocie os preços, principalmente se estiver comprando em quantidade.

Caso a loja seja inflexível e realmente não dê nenhum desconto, não pague no dinheiro, existem outras formas de realizar o pagamento, as quais podem te oferecer benefícios.

A primeira é o cartão de crédito sem anuidade NuBank.

Se você é cliente, pode pagar sua compra no cartão de crédito no máximo de parcelas sem juros, antecipar o pagamento das mesmas (quanto maior o número de parcelas, maior o desconto) e ganhar um desconto à taxa de 4,5% ao ano.

Ou seja, na prática, você vai pagar à vista (através da antecipação das parcelas) e conseguir o desconto que não foi oferecido pelo lojista.

Outra dica é utilizar aplicativos como o Picpay, que vez por outra faz promoções oferecendo descontos ao se fazer o pagamento de uma forma específica.

Atualmente, ao realizar um pagamento utilizando o cartão de crédito (em máquinas da Cielo), o desconto oferecido é de 5%, limitado a compras de valor máximo de R$ 100,00.

Vale ressaltar que esse desconto é promocional, então, não é sempre que você pode usá-lo, apenas quando o app envia notificações para você.

Dependendo da situação, podem não ser descontos tão altos, mas economizar é o objetivo e qualquer que seja o valor poupado é um gasto a menos.


Cartão de Crédito: 21 dicas para não perder o controle do seu


6. Preste atenção no que está sendo pedido

Itens de uso comum ou que não serão utilizados diretamente pelo aluno não devem constar na lista de material escolar.

Fazer esse tipo de exigência enquadra a escola em uma prática abusiva e proibida de acordo com a Lei 9.870/99.

Tão errada quanto a prática anterior é a escola tentar exigir que você compre os materiais escolares em um determinado estabelecimento ou de uma marca específica.

Isso fere seu direito como consumidor de pesquisar e adquirir os produtos com o melhor custo-benefício. Portanto, é fundamental que você fique sempre atento para não ser vítima de cobrança indevida.

7. Compre material escolar no final do ano letivo e não no começo

Antecipe-se: em janeiro, os preços do material escolar vão sempre às alturas, junto com a inevitável afluência de pais às lojas, ocasionando filas e aglomerações.

Com tanta gente querendo a mesma coisa, fica até difícil avaliar as opções e encontrar bons preços.

Em compensação, em novembro e dezembro as papelarias estão mais vazias e os preços, melhores.

Peça à escola do seu filho que mande a lista de material escolar no fim do ano letivo e, se possível, utilize uma parte do seu décimo terceiro para essa despesa, o que contribuirá para desfalcar ainda menos seu orçamento mensal.

Para Haroldo Monteiro, professor de Finanças Corporativas da Pós-Graduação e MBA do Ibmec-RJ, o momento ideal para ir as compras é após o Natal e antes do Ano Novo, pois nesse momento o mercado estará menos aquecido, o que aumenta a possibilidade de descontos.

Caso a escola não forneça a lista, faça um inventário com base na lista do ano anterior e veja materiais que você sabe que são necessários e que precisarão ser comprados de qualquer forma.

Alguns exemplos de materiais que podem ser comprados antecipadamente, são:

  • Apontador
  • Borrachas
  • Cadernos
  • Canetas esferográficas
  • Canetas hidrográficas
  • Caneta marca texto
  • Clips
  • Cola branca
  • Colas em bastão
  • Compasso
  • Estojo escolar
  • Etiquetas
  • Fita adesiva
  • Giz de cera
  • Lancheira
  • Lápis de cor
  • Livros didáticos
  • Massas para modelar
  • Mochila
  • Pincel atômico
  • Régua
  • Tesoura escolar

15 despesas mensais para cortar e economizar dinheiro


8. Não leve as crianças para comprar material escolar com você

Crianças gostam de produtos da moda, com os seus personagens favoritos e iguais aos que os seus colegas têm.

No entanto, pedagogicamente falando, esses produtos não apresentam nenhuma vantagem sobre itens com preço inferior, mas sem a marca ou estampa daquele personagem da TV.

Se a criança não gostou da capa do caderno, uma opção é encapar e customizar.

Ficará com um aspecto personalizado e bem diferente, muitas vezes, agradando até mais do que aquela capa já pronta e igual à de todo mundo.

Considere, ainda, a faixa etária da criança: adolescentes podem não gostar de cadernos com essas características.

9. Compre apenas o que está na lista

Livrarias são ambientes sedutores, tão coloridos e cheios de coisas que a primeira vista parecem tão úteis e indispensáveis.

Contudo, mantenha-se focado no que consta na lista. E não esqueça de atualizá-la retirando os materiais que serão reutilizados do ano anterior.

10. Negocie com seu filho

Levando em consideração que ele não vai às compras com você, busque negociar (antes de sair de casa) algumas condições relacionadas a marcas e personagens.

Explique a situação financeira e peça que ele faça algumas concessões, pois os materiais dobram ou triplicam de preço apenas por ter um personagem estampado ou ser de determinada marca.

Uma boa tática de negociação é comprar coisas como a mochila e a lancheira do personagem preferido e os demais itens neutros, pois assim os principais produtos serão do personagem preferido.

E, quando chegar das compras e ele estiver ansioso para ver o que foi comprado, mostre primeiro aquilo que foi de acordo com a vontade dele.

Dessa maneira, ele ficará feliz e provavelmente não reclamará dos produtos que não foram exatamente os que ele queria.


Por que e como ensinar finanças pessoais para seus filhos


11. Pesquise preços em diferentes lojas

Uma das vantagens da compra com antecedência é a pesquisa de preço, que pode variar mais de 50% de uma loja para outra.

Uma opção a ser levada em conta são as lojas virtuais, as quais costumam oferecer preços mais vantajosos do que os cobrados pelas lojas físicas.

No entanto, é necessário cautela com o prazo de entrega, que pode ser maior, ou menor, dependendo da loja.

Caso os preços sejam bem diferentes, divida as compras entre as lojas.

Essa tática não é a ideal se você for usar a técnica do atacado, mas (caso contrário) busque o maior desconto possível, mesmo que seja item a item.

12. Evite comprar em lojas não especializadas

Os preços praticados em lojas que não são do ramo tendem a ser maiores, pois um fator importante para o lojista conseguir bons preços são as quantidades dos pedidos.

Então, não compre material em supermercados ou lojas não especializadas, raramente o valor vai compensar.

13. Não deixe para última hora

Além de te forçar a comprar com pressa e, consequentemente, sem um tempo de pesquisa adequado, quem deixa para fazer as compras muito próximo da volta às aulas pode pagar mais caro pelo material ou ficar sem ele.

Uma vez que os estoques podem se esgotar e pressionar os preços a subirem pela lei da oferta e da procura. É melhor evitar deixar para a última hora, para não pagar mais e não correr o risco de ficar sem o material

Caso você não consiga se preparar para as compras deste ano, não se preocupe! Comece a se organizar para as compras do próximo ano letivo assim que começar o segundo semestre.

Conclusão

Para todos aqueles que têm filhos, as compras de materiais escolares costumam representar um gasto bem relevante em todo começo de ano.

Entretanto, como pude demostrar no decorrer deste artigo, há sim várias formas de economizar na compra de material escolar.

Claro que quem se planeja e realiza as compras com antecedência costuma levar certa vantagem e poupar muito mais dinheiro, mas mesmo começando seu planejamento agora ainda é possível economizar.

Portanto, se você vai ter que arcar com esse tipo de despesa, não perca mais tempo. Vá logo atrás da lista e siga os nossos conselhos.

Então é isso, espero que você tenha gostado das sugestões. Agora me diz: quais estratégias você utiliza para a temida compra do material escolar? Seu comentário e feedback é muito valioso!


LEIA TAMBÉM:

Como fazer um planejamento financeiro com a ajuda da tecnologia


Banner convidando pra conhecer o Mobills Web

Comentários