Finanças Pessoais

Entenda as principais diferenças entre DOC e TED

Pessoa acessando o notebook para ver as diferenças entre DOC e TED
Victor Leitão
Escrito por Victor Leitão

Quais as principais diferenças entre DOC e TED?

Banner convidando para o site do Mobills

Utilizar os serviços bancários ainda é uma questão confusa para muita gente. Diante de tantas opções de serviço e da complexidade das tabelas de tarifas disponibilizadas pelos bancos, frequentemente é difícil saber em qual procedimento nossas necessidades do momento se encaixam, especialmente quando o assunto é transferência bancária — muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre as diferenças entre DOC e TED e quando devem utilizar um ou outro.

Entender os serviços disponíveis e saber quando utilizar cada um deles é a chave para economizar com tarifas bancárias. Você pode não perceber, mas além do seu pacote de serviços mensal, frequentemente sua conta recebe débitos de taxas de serviços extras realizados por você, e, ao final do mês, o total pesa bastante no bolso.

Para esclarecer isso, reunimos as principais informações a respeito de TED e DOC, explicando semelhanças, diferenças e mostrando quando usar uma das duas opções. Confira!

Quais são os tipos de transferência de recursos?

Nem só de DOC e TED vivem as transferências bancárias. Algumas outras modalidades estão disponíveis para usar, dependendo da situação.

Transferência para conta do mesmo banco

Para transferências entre contas de um mesmo banco, independentemente do titular e da modalidade (se for conta poupança ou corrente), é possível usar transferência bancária simples, de conclusão imediata, com crédito na mesma hora na conta de destino.

Você não vai precisar de nenhuma informação além do número da agência e da conta corrente (é bom ter em mãos os números com o dígito respectivo, pois isso é exigência de alguns bancos).

O próprio banco se encarrega de informar o nome do titular — para que você confirme, antes de concluir a transação, que está enviando os recursos para a pessoa ou a empresa correta.

Transferência para pessoas sem conta corrente ou poupança

A Ordem de Pagamento é uma opção de envio de recursos a pessoas sem contas bancárias. Frequentemente, vemos pagamentos efetuados por meio de ordem de pagamento quando se trata de recebimento de créditos de empresas como seguradoras e ressarcimento de valores.

Com ela, o recebedor pode, em qualquer agência do banco em que a ordem foi emitida, dirigir-se diretamente ao caixa com seu documento de identidade e receber os valores enviados, em espécie.

Os bancos exigem que o emissor da Ordem de Pagamento seja correntista, mas não o beneficiário. Também não há valores máximos e mínimos para sua emissão.

Transferência entre bancos diferentes

O DOC e o TED são as modalidades de envio de recursos entre diferentes instituições bancárias, cujo detalhamento veremos a seguir.

O que é DOC?

O DOC (Documento de Ordem de Crédito) é um instrumento bancário utilizado para a transferência de valores entre instituições diferentes. Sempre que for preciso enviar dinheiro para outro banco, seja para contas do mesmo titular ou de titulares diferentes, essa é uma das opções disponíveis.

Essa modalidade de envio de valores é adequada para montantes de até R$ 5.000, teto máximo para utilizá-la. Não é preciso estar com o dinheiro em mãos: para realizar a operação, você pode utilizar vários meios de atendimento, tais como:

  • Ir diretamente ao caixa da agência e preencher o formulário apropriado, disponibilizado pelo próprio banco;
  • Utilizar os caixas eletrônicos de autoatendimento — o procedimento varia conforme a instituição bancária e o menu de atendimento de cada sistema. Na dúvida, peça ajuda somente a pessoas identificadas com o crachá do próprio banco. Lembre-se que muitos golpistas se aproveitam do ambiente de autoatendimento e da ausência de funcionários;
  • Realizar o procedimento por meio de internet banking, desde que você tenha senha cadastrada para realizar transações pela internet — ou token, dependendo do sistema de cada banco — e limite suficiente para a realização da transação.

Quando for necessário realizar um DOC, você precisará informar dados da conta do destinatário e do seu titular, a saber:

  • Código do banco a receber o valor enviado via DOC (o Banco Central disponibiliza uma tabela com os códigos de todas as instituições);
  • Número da agência e da conta para o recebimento;
  • Identificação do titular da conta, com nome e CPF ou CNPJ, caso se trate de uma conta de pessoa jurídica (empresa).

O crédito na conta de destino se dá no dia útil seguinte à realização da transação, pois o DOC é efetivado via sistema de compensação bancária.

Sistema de compensação bancária

Esse sistema de compensação, cujo nome correto é SCCOP (Sistema de Compensação de Cheques e Outros Papéis), tem sua execução realizada pelo Banco do Brasil e é regulado pelo Banco Central do Brasil.

Na compensação, são feitos os acertos referentes aos papéis recebidos entre as instituições. É como se cada uma pagasse pelo seu e levasse os de terceiros para entrega.

Os diferentes papéis são trocados em uma primeira sessão, enquanto na segunda ocorre a devolução de todos os documentos impugnados (não aceitos) pelos destinatários em função de quaisquer irregulares percebidas, tais como:

  • Falta de fundos para realização da negociação;
  • Preenchimento irregular, rasurado ou com informações incorretas;
  • Apresentação indevida do documento, etc.

No caso do DOC, se os dados do destinatário estiverem incorretos, o crédito não ocorre e o valor volta para o remetente.

Esteja atento às tarifas, pois elas variam conforme a forma de envio do DOC e costumam ser menores nos canais alternativos de autoatendimento.

E o TED, o que é?

O TED (Transferência Eletrônica Disponível) também é utilizado quando se quer enviar recursos entre instituições diferentes.

Sem limite máximo para utilização, ele traz a vantagem de não passar pelo Sistema de Compensação. Assim, o crédito do TED é consumado imediatamente após o momento em que é realizado.

Os dados para preenchimento da solicitação do TED são semelhantes ao DOC, bem como os dados necessários para sua efetivação.

Em alguns bancos, as tarifas do TED podem ser superiores às do DOC em função da disponibilização imediata do valor transferido. Consulte-as antes de realizar o procedimento para escolher a melhor opção.

Como escolher entre DOC e TED?

Geralmente, os correntistas ficam em dúvida sobre qual das operações usar para transferir determinada quantia para outro banco.

A segurança de ambos consiste em não transportar valores entre as instituições, em virtude dos riscos de portar quantidades elevadas de dinheiro. Realizar transferências e pagamentos por meio desses instrumentos é vantajoso e extremamente seguro, porque não há sequer possibilidade de desvio dos recursos.

Quando é melhor usar TED ou DOC

Ambos possuem pequenas diferenças, mas que os tornam mais apropriados a cada situação. Por exemplo:

  • Para transferências de urgência, quando o destinatário necessita do recurso de forma imediata, ou para pagamentos em limite de vencimento, o TED é o mais apropriado, pois seus recursos são enviados imediatamente ao destino;
  • Para valores superiores a R$ 5.000 também é preciso utilizar o TED, pois o DOC não comporta esse volume de recursos;
  • Para transferências agendadas cuja data de envio deve ser o dia seguinte, ou quando não se tem pressa no envio dos valores, o DOC é uma opção viável que atende às necessidades;
  • Quando, comparando as tarifas, o DOC for mais barato e não houver necessidade de transferência imediata, ele também é uma opção válida.

Como economizar no envio de DOC e TED?

É preciso conhecer as tarifas do seu banco. Essa é a resposta mais simples para economizar com taxas bancárias. Não somente no caso de DOC e TED, mas de todas as transações, verifique com cuidado a melhor opção, considerando alguns aspectos e cuidados importantes:

  • Saiba qual é o seu pacote de tarifas como correntista, atentando-se para quais e quantas operações estão inclusas gratuitamente;
  • Negocie pacotes de tarifas vantajosos para seu perfil, buscando soluções que contemplem as operações que você faz com mais frequência;
  • Dê prioridade aos meios de pagamento alternativos, em que as tarifas são mais baratas. Muitas vezes, por meio do internet banking, alguns serviços não cobram tarifas. Ir diretamente aos guichês do banco costuma ser a forma mais cara de se efetuar transações;
  • Se você não tiver, cadastre todas as senhas de home banking, autoatendimento e central telefônica, para ter opções mais cômodas e baratas de utilização dos serviços;
  • Utilize um aplicativo ou uma plataforma de controle financeiro, o que vai facilitar na sua visualização do volume que gasta com taxas bancárias, além de todos os seus gastos pessoais.

Como obter autorização para realizar DOC e TED pela internet?

Ao abrir sua conta, o mais prático é solicitar o cadastramento de todas as suas senhas, que devem ser:

  • Senha de movimentação da conta, para uso do cartão de débito;
  • Senha composta de letras e números, dependendo da instituição bancária, necessária para movimentações em caixas eletrônicos;
  • Senha para central de atendimento telefônico;
  • Senha de movimentação pela internet que, como já dissemos, pode ser um token, em alguns bancos. O token se constitui de um pequeno aparelho eletrônico que gera uma chave de segurança que deve ser informada a cada transação via internet. Essa chave de segurança é aleatória e gerada no momento da solicitação da transação. Outros bancos o substituem por um cartão plástico impresso com vários números.

Caso esses procedimentos não tenham sido realizados na ocasião da abertura da sua conta, é preciso ir direto à agência bancária onde foi aberta e solicitar o cadastramento de todas as senhas.

De posse da sua senha para movimentação pela internet, você pode realizar transações diversas via home banking (e isso inclui seu tablet ou smartphone, caso o habilite), incluindo DOC e TED.

Os valores para cada uma delas são limitados e predefinidos pelo banco, podendo ser aumentados conforme sua solicitação. Essa limitação prévia visa a segurança do correntista, para evitar que terceiros, de posse dos seus dados, desviem seus recursos sem a sua autorização.

Como aumentar meus limites de transações bancárias?

Frequentemente, ao realizar um pagamento via home banking ou caixa eletrônico, nos deparamos com a desagradável situação de não ter limite disponível para realização. É um mal necessário, já que a segurança é prioridade nas transações bancárias.

A alteração é solicitada direta e pessoalmente ao seu gerente de relacionamento, que determina, dentro dos limites bancários estabelecidos, um novo teto para suas transações. Por exemplo, seus DOCs nunca poderão ser superiores a R$ 5.000, visto que esse é o limite máximo dessa transação.

Posso fazer DOC ou TED no Banco24Horas?

Os caixas eletrônicos estão, pouco a pouco, sendo substituídos pelos caixas do Banco24Horas, que integram várias instituições diferentes. A tendência é que os caixas bancários somente sejam encontrados dentro dos ambientes de autoatendimento, pois é mais seguro para os bancos.

Cada banco permite realizar determinadas transações na rede Banco24Horas. Por exemplo:

  • O Banco do Brasil disponibiliza saldo, extrato, saque e pagamento ou agendamento de boletos de convênios e títulos;
  • O Bradesco disponibiliza saque e saldo com ou sem cartão para correntistas e poupadores, extrato e transferências (o que inclui DOC e TED), além de realização de empréstimos e pagamento de títulos;
  • A Caixa Econômica Federal somente disponibiliza saques e a consulta do saldo para correntistas e poupadores;
  • O Citibank é um dos mais completos, possibilitando saques, saldos, extratos, transferências que incluem DOC e TED, além de empréstimos, pagamentos e agendamentos, tanto para pagamentos como para transferências;
  • O Itaú permite saques, extratos, empréstimos e saldos, mas as transferências somente são realizáveis entre correntistas do banco;
  • O Santander disponibiliza apenas saques, extratos e saldos.

É possível cancelar um DOC ou um TED errado?

Dada a modernização dos sistemas atuais, é difícil emitir um DOC ou TED errado. Como dissemos, o sistema faz o cruzamento de todos os dados do correntista que receberá o valor: CPF, nome e número da agência e da conta. Se os dados estiverem inconformes, o beneficiário simplesmente não recebe o valor, que é estornado para sua conta.

Mas, supondo que você se enganou no envio: o TED ou DOC deveria ter sido emitido para uma pessoa e foi para outra. No caso do TED, como a transferência ocorre de forma imediata, não há o que fazer a não ser falar diretamente com o recebedor, explicar o equívoco e tentar reaver o dinheiro transferido. Já no caso do DOC, há três opções:

  • Se você se der conta no dia posterior à efetivação da transação, o caso é o mesmo do TED. Entre em contato diretamente com a pessoa que recebeu o valor, pois o banco nada pode fazer;
  • Se você se der conta no mesmo dia em que realizou a transação, entre em contato com seu gerente. Como a efetivação do DOC é feita via compensação bancária, ele pode cancelar o procedimento e evitar a confirmação da transação;
  • Se você agendou o DOC via home banking ou caixa eletrônico para uma data futura, você mesmo pode buscar nos canais de autoatendimento os agendamentos de pagamentos e transações e efetuar o cancelamento da transação futura, impedindo que o dinheiro saia da sua conta.

Esperamos que o artigo tenha ajudado a esclarecer as diferenças entre DOC e TED, além das suas utilizações. Se quiser saber mais sobre como reduzir gastos e controlar melhor seu planejamento financeiro, aproveite e leia este artigo sobre como cortar gastos supérfluos que podem atrapalhar o seu planejamento.

Leia mais:

Por que você precisa fazer um controle de gastos pessoal

Controle do orçamento familiar: os 7 erros mais frequentes

Entenda as diferenças entre despesas fixas e variáveis

Curtiu conhecer as diferenças mais importantes entre DOC e TED? Utilizava esse tipo de transferência, mas tinha dúvidas? Compartilhe conosco!

Banner convidando para o site do Mobills

Gostou do artigo Quais as principais diferenças entre DOC e TED? A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

Comentários

Sobre o autor

Victor Leitão

Victor Leitão

Victor Leitão, coordenador de marketing do Mobills e editor-chefe do Portal Mobills, tem 26 anos, mora em Fortaleza-CE. Formado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Ceará - UFC e técnico em informática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE. Pesquisador incansável dos temas educação financeira e finanças pessoais. Principais hobbies: assistir filmes/séries, jogar futebol/Dota 2 e viajar.