Você não precisa de tudo: aprenda a diferença entre necessidade e desejo!

Para muitos pode ser difícil diferenciar os desejos de consumo das necessidades reais.

Se esse é seu caso, isso pode estar atrasando sua vida financeira e impedindo você de poupar dinheiro.

Boa parte das pessoas que estão endividadas se encontram nessa situação por terem dívidas nos cartões de crédito, empréstimos caros, prestações de financiamentos e consórcios, entre outras.

Entretanto, se você quer melhorar sua situação financeira, e isso significa sanar suas dívidas ou deixar de viver dependendo do seu salário, você terá de aprender a distinguir quais são suas prioridades de consumo.

Sendo assim, vamos explicar neste artigo o que é necessidade, desejo e dar algumas dicas valiosas para que você possa evitar o consumismo.

Não deixe de ler até o final.

Aprenda a diferença entre necessidade e desejo

Uma parte dos itens que compramos são realmente essenciais, mas muitos deles são apenas resultado de impulsos de consumo.

Fazer essa confusão pode te causar um grande estresse financeiro, pois traz desequilíbrio para suas contas, podendo gerar dívidas impagáveis.

O que é necessidade?

De acordo com o dicionário Michaelis, necessidade significa:

“1. Característica do que é necessário. 2. O que é absolutamente vital. 3. Aquilo que é inevitável. 4. O que é de grande utilidade.”

Ele ainda explica que necessidades são as carências básicas do ser humano.

Ao ver esses conceitos, fica fácil entender quais são as únicas coisas que devem se enquadrar como necessidade e que você realmente precisa: um lugar para morar, algumas roupas, comida e água.

Desse modo, percebemos rapidamente a diferença entre os supérfluos e os itens necessários, quando paramos para analisar o que é realmente necessidade para a nossa sobrevivência.

O que precisamos de verdade é água para beber, comida para nos alimentarmos, roupas para nos manter agasalhados e um abrigo para morarmos.


Controle financeiro pessoal: Passo a passo de como fazer o seu!


O que é desejo?

Por outro lado, o mesmo dicionário traz os seguintes significados para a palavra desejo:

“1. Ato ou efeito de desejar; tendência da vontade a buscar o conhecimento, a posse ou o desfrute de alguma coisa. 2. Anseio ou carência consciente; querer, vontade. 3. Anseio veemente de alcançar determinado objetivo; ambição, cobiça.”

Ou seja, se formos traçar um paralelo com o que significa a palavra necessidade, os desejos de consumo representam todo o resto.

Os supérfluos, de fato, são aqueles itens que tornam a vida um pouco mais prazerosa e divertida. E, devemos sim aproveitar nossas vidas!

Entretanto, alguns acham que celulares, casas enormes, tv a cabo, comer fora e coisas assim são necessidades básicas. Mas, na realidade, não são.

Se a situação está ruim, é necessário cortar os desejos por um tempo

Se você não está conseguindo equilibrar suas contas nem ter dinheiro para pagar suas dívidas, precisa começar a cortar esses itens do seu orçamento e da sua vida, pelo menos até sua situação financeira estar sob controle.

É normal desejar coisas e isso não é ruim.

Você pode querer viajar o mundo, comprar o último lançamento da Apple e por aí vai.

Contudo, independentemente dos seus sonhos de consumo, é importante manter-se realista e saber pelo que você pode pagar ou não.

Se você não pode custear algo, então pare antes que isso torne sua vida financeira um caos.

Não se esqueça: é só um supérfluo!

Aprender a fazer escolhas melhores e diferenciar o que você precisa do que você deseja irá te ajudar a se manter longe das dívidas e alcançar a liberdade financeira mais cedo.

Além disso, entender como controlar seus gastos é uma atitude que irá te ajudar em todos os momentos, mesmo quando sua renda aumentar.

Sendo capaz de identificar quais são suas necessidades reais, você poderá cortar gastos desnecessários e melhorar sua situação financeira.

(Se quiser simplificar seu gerenciamento financeiro, use o Mobills!)

Agora mostraremos como diminuir suas despesas fazendo a diferenciação entre itens necessários e supérfluos. Acompanhe.

Seja feliz com o que você tem

Se você acompanha o Blog Mobills, então, provavelmente sua vida é melhor do que a de muita gente.

É importante perceber que nem todo mundo tem acesso a um computador com internet ou a um local confortável para ler e estudar.

Na verdade, boa parte da população mundial nem sabe ler!

Dessa forma, da próxima vez que você pensar que não pode viver sem algo, seja honesto consigo mesmo e analise se é verdade.

Isso não significa que você não pode aproveitar a vida e desfrutar dela.

O poder da moderação garante que você possa viver uma vida plena e feliz dentro da sua capacidade financeira, obedecendo ao seu orçamento.

O dinheiro não deve comandar sua vida, controlando quanta diversão você pode ou não ter, te fazendo confundir supérfluos com itens essenciais.

É possível se divertir e criar memórias maravilhosas gastando pouco ou nada.

Existem muitas maneiras de viver uma vida plena ao mesmo tempo que se poupa dinheiro.

Sim, você pode continuar saindo com seus amigos, tendo momentos alegres com as pessoas que ama e mais, tudo isso dentro de uma perspectiva realista dos seus ganhos e gastos e seguindo um planejamento financeiro.


Como elaborar um planejamento financeiro pessoal incrível em 13 passos simples


Não deixe que suas necessidades se transformem em desejos

Um dos problemas de separar desejos de necessidades é que algumas vezes nossas necessidades podem nos levar a gastar mais do que deveríamos, transformando-se em supérfluos.

Veja alguns exemplos de necessidades se transformando em desejos:

Água

Para se manter hidratado, tudo que você precisa é de água.

No entanto, esta necessidade pode se transformar em supérfluos quando consumimos águas importadas ou com gás, refrigerantes, cafés, entre outros.

Comidas

Alimentação tem várias formas, mas quanto mais saudável melhor.

Porém, sair para comer frequentemente transforma essa necessidade em desejo, já que você gastará mais do que o necessário.

Moradia

O local no qual você decide viver não precisa deixar seu orçamento no vermelho.

Você pode alugar um quarto na casa de alguém, viver em um apartamento, numa casa pequena, num flat etc.

Essa necessidade torna-se um supérfluo quando você começa a achar que precisa de mais do que pode pagar.

Vestuário

Os itens necessários quando falamos em roupas são calças, blusas e peças íntimas, apenas o suficiente para não sermos presos por atentado ao pudor, por sair nus na rua.

Não confunda vestir-se decentemente com comprar roupas luxuosas e inúmeros sapatos e bolsas.

Você NÃO precisa de um terno da Louis Vuitton de R$ 30.000,00.

Pense antes de comprar

Antes de comprar algo, é sempre recomendável que se pense se aquele item é necessário ou é apenas fruto de um impulso de consumo.

Muitas vezes, compramos coisas que nunca usamos, ou usamos apenas uma vez.

Por isso, fazer essa analise é importante, pode te fazer economizar dinheiro e espaço na sua casa.

Pergunte-se:

  • Eu preciso disso para sobreviver?
  • Por que eu preciso desse item?
  • Eu já tenho algo parecido ou que possa usar para mesma função?

Ao se fazer essas perguntas, você economizará dinheiro e impedirá que os impulsos tomem conta das suas decisões.

Espere antes de comprar

Se você continua em dúvida sobre a essencialidade de um item, recomendamos que você pense por pelo menos um dia antes de comprá-lo.

Caso seja uma grande compra, então, pense por pelo menos uma semana antes de realizá-la.

Fazendo isso você poderá pesquisar por mais tempo e analisar se realmente aquele item faz falta no seu dia a dia.

Ao colocar esse exercício em prática, você perceberá que, na maioria das vezes, desistirá da compra.


Como gastar menos do que você ganha? Aprenda a desenvolver este hábito!


Avalie com o que gasta seu dinheiro

A maioria das coisas nas quais gastamos dinheiro são apenas supérfluos.

Será que é necessário comprar a cada ano o último modelo de celular lançado, trocar constantemente de carro, ter os planos de celular mais completos?

Se você está tentando cortar gastos, então deve rever alguns itens como:

  • Celular
  • Internet
  • Tv a cabo
  • Netflix
  • Academia
  • Carro
  • Comer fora

Bem, algumas dessas coisas, como a internet ou o celular, são muito mais importantes para quem precisa delas para trabalhar.

A chave aqui é avaliar o que você realmente PRECISA.

Gastar com esses itens não é errado.

Contudo, deve-se ser realista com seus gastos e sua renda. Não se deve endividar-se por algo que pode ser cortado do orçamento sem grandes perdas.

Conclusão

Creio que agora ficou muito mais claro para você qual a diferença entre necessidade e desejo.

De maneira muito simplificada, necessidade é aquilo que é absolutamente essencial para a sua existência. Já desejo é tudo o que você quer, mesmo que não seja vital para você.

Obviamente que todas as pessoas têm vários desejos e isso é normal.

Acontece que você deve definir muito bem, dentre as suas despesas mensais, aquelas que fazem parte das necessidades e as que são apenas desejos, principalmente se você está em um momento de dificuldade financeira.

Qual o motivo disso?

Só assim você saberá exatamente onde é possível cortar os gastos que não são exatamente uma necessidade na sua vida.

Vale lembrar também que para conseguir identificar as despesas supérfluas de modo mais simples e eficiente, o ideal é que você use um aplicativo de gerenciamento financeiro pessoal, como o Mobills.

Espero que você consiga controlar seus desejos de consumo, pois isso é fundamental para que você tenha uma melhor qualidade de vida, se livre das dívidas e possa alcançar seus objetivos financeiros.


LEIA TAMBÉM:

Aprenda como determinar e alcançar seus objetivos financeiros


Banner convidando para o Mobills

Curtiu entender a diferença entre desejo e necessidade? O que você pensa sobre o tema?

Gostou do artigo Você não precisa de tudo: aprenda a diferença entre necessidade e desejo!? Compartilhe nas redes sociais!

A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.