Estilo de Vida

Dicas para vender seu carro usado com segurança e mais valorizado

Homem polindo carro simbolizando dicas para vender seu carro usado
Victor Leitão
Escrito por Victor Leitão

Dicas para vender seu carro usado com segurança e mais valorizado

Banner convidando para o site do Mobills

Está pensando em trocar de carro ou quer vender seu carro e fazer um dinheirinho a mais neste momento de instabilidade econômica? Continue lendo o texto e veja algumas dicas bem interessantes para facilitar a transação.

Na hora de vender um veículo usado, conseguir um bom negócio nem sempre é uma tarefa fácil. Pequenos detalhes podem fazer o comprador desvalorizar seu carro no momento da negociação. Para reduzir as chances de isso ocorrer, alguns cuidados podem ser tomados.

Porém, qual o momento certo de vender? Além do momento em que o proprietário passa a sentir vontade de trocar de carro, há outros indícios de que a hora de vender seu veículo chegou.

Um deles é o momento do “ciclo de vida” do modelo, por exemplo, quando ele está para sofrer uma grande mudança, como o lançamento de uma nova geração.

Outro indício é o custo de manutenção. “Quando o valor anual gasto com as manutenções ultrapassa 10% do valor de venda do carro é um sinal de que este pode ser o momento de pensar em vender”, explica o engenheiro mecânico Denis Marum.

Dito isto, é necessário saber quanto vale o carro. Lembre-se que, nos 2 primeiros anos, a desvalorização é mais acentuada e, nos anos seguintes, ela vai se estabilizando ao redor dos 10%. Para acompanhar a desvalorização do seu carro, utilize a tabela Fipe, que é um bom referencial de preço.

Milad Neto, da consultoria automotiva Jato Dynamics do Brasil, explica que quem não tem pressa para vender o carro pode obter um valor melhor com a venda direta, para pessoa física. Se o objetivo é ter o dinheiro mais rapidamente, as lojas são a melhor opção.

Ao efetuar a venda, é fundamental se preocupar, também, com a transferência do veículo. Atualmente, é dado um prazo de 30 dias a quem compra um carro para fazer a transferência, a partir da data da compra que consta no recibo de compra e venda do CRV (Certificado de Registro do Veículo), e a obrigação de validar esse processo é de quem compra o carro. Mas é preciso ter a assinatura de quem vendeu e o reconhecimento de firma. Observação: é importante avisar o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) da transferência.

Além disso, é essencial pensar e analisar para ver a melhor maneira de utilizar o dinheiro recebido na venda do seu veículo. Desse modo, você deve olhar para o seu planejamento financeiro. Ainda não tem um? Pois aproveita a chance e dá uma olhada no nosso e-book sobre o tema. Basta clicar na imagem abaixo.

Banner convidando para baixar o e-book sobre Planejamento Financeiro

Enfim, reunimos diversas dicas que podem ser úteis na hora de vender seu carro usado. Seguindo essas sugestões, você terá mais chances de realizar uma ótima venda, com segurança e sem dores de cabeça.

Como vender seu carro usado com segurança e mais valorizado

Histórico do carro

Guarde a nota fiscal de compra e outros documentos como comprovantes de manutenções, troca de peças e tudo o que comprova a manutenção preventiva. Isso dá maior segurança ao futuro comprador.

Se o veículo ainda estiver no período de garantia do fabricante, apresente o manual do proprietário, onde devem constar os carimbos de todas as revisões obrigatórias nas concessionárias. Ter a chave reserva do veículo também é um diferencial importante na hora da venda.

Faça uma perícia automotiva

Ela vai servir parar atestar a boa procedência do seu veículo. Diversas empresas no mercado oferecem o serviço que leva cerca de 20 minutos e gera um laudo com todas as informações e histórico do veículo com custo de R$ 30 a R$ 70.

Revisão completa

Para realizar uma venda segura, sobretudo para particulares, invista em uma revisão completa dos principais itens do carro. Peças como freios, lubrificantes, alinhamentos e amortecedores devem estar em boas condições de uso. Isso também trará maior segurança para quem quer comprar o seu carro usado.

Guarde a nota fiscal e o comprovante da revisão para comprová-la ao futuro interessado por seu veículo.

Se preocupe com o visual

Ninguém compra um carro aparentemente malcuidado. Por isso, faça uma lavagem e também invista num polimento e higienização da parte interna. O polimento vai renovar o aspecto da lataria enquanto a higienização dará um ar renovado para os bancos, carpetes e revestimentos internos.

O interior do veículo deve estar sempre limpo e bem conservado. Os estofamentos, por exemplo, não podem estar ressecados, especialmente os de couro. Sujeira, então, nem pensar. Vale dar uma geral no interior do carro antes de apresentá-lo ao possível comprador.

Mantenha o carro original

Outro item muito importante na hora de vender o seu usado é deixá-lo como original de fábrica. Evite acessórios que modificam o visual como aerofólios, adesivos e outros oferecidos nos centros automotivos.

Por mais que você tenha investido muito em um acessório caro – como uma roda de aro maior – itens que não são originais do veículo tendem a jogar o valor de venda para baixo.

Se necessário, faça pequenos reparos

Alguns reparos pontuais como conserto de retrovisor, pintura de pára-choque, entre outros fazem a diferença e valorizam o carro.

Faça orçamentos, pesquise e obtenha os melhores preços, os quais podem ser determinantes em uma futura negociação.

Crie um anúncio completo para seu veículo

Nele, inclua todos os opcionais, informações detalhadas e fotos do interior e exterior do veículo. Em pesquisa realizada recentemente, pôde-se perceber que os veículos anunciados com fotos recebem 2 vezes mais visitas que veículos sem fotos.

No dia a dia, além da placa de “vende-se” colocada em local visível no seu veículo, leve-o aos feirões, onde o público interessado em comprar seu carro poderá vê-lo ao vivo.

Cuidado nos encontros

Evite marcar a visita do futuro comprador em sua própria casa. Marque em locais movimentados como supermercados ou shoppings, em áreas descobertas.

Fechamento do negócio

Não receba o valor do carro em dinheiro nem cheques e faça as transações financeiras diretamente no banco. Isso garante o crédito na hora e evita golpes de compradores mal intencionados.

Documentação

Lembre-se de preencher o CRV inserindo os dados do novo comprador, assine e reconheça assinatura imediatamente. Depois, tire duas cópias, guarde uma consigo e a outra envie ao Detran de sua cidade para atestar a transferência e isenção de responsabilidade sobre futuras multas ou incômodos.

Trate bem os possíveis compradores

Seja sempre polido e educado ao receber contatos de interessados, mesmo que estes estejam apenas fazendo pesquisa de preços.

Agora, após ler nossas sugestões para uma melhor venda, você já pode anunciar seu veículo e garantir uma visibilidade ímpar!

Leia mais:

Como comprar um carro: saiba qual a melhor forma de pagamento

O que fazer na hora de renovar o seguro do carro

Refinanciar o carro é vantajoso?

Pensando em comprar um carro? Leia nossas dicas!

Curtiu nossas dicas para ajudar você a vender seu carro usado? Conhece mais alguma dica? Compartilhe conosco!

Banner convidando para o site do Mobills

Gostou do artigo Dicas para vender seu carro usado com segurança e mais valorizado? A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

Comentários

Sobre o autor

Victor Leitão

Victor Leitão

Victor Leitão, coordenador de marketing do Mobills e editor-chefe do Portal Mobills, tem 26 anos, mora em Fortaleza-CE. Formado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Ceará - UFC e técnico em informática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE. Pesquisador incansável dos temas educação financeira e finanças pessoais. Principais hobbies: assistir filmes/séries, jogar futebol/Dota 2 e viajar.

4 Comentários

  • Caros, boa tarde.
    Tenho I30 CW Jan/2012, com 32.000 km.

    Está muito conservado, novíssimo. No entanto, estou em dúvida se é hora de vender ou se estico mais e deixo para frente. Meu receio é ter dificuldades de vendê-lo fora da garantia. Gostaria da opinião de vocês.

    • Obrigado pela participação, Federico!

      Muito pertinente a sua dúvida, mas é interessante você analisar outras variáveis como custo de manutenção, consumo de combustível, boas oportunidades de negócio que possam aparecer… Após analisar todos esses fatores, você pode chegar a uma conclusão mais firme sobre se é melhor trocar ou permanecer com o veículo por mais um tempo.

      Forte abraço!

  • Boa tarde, Sou usuário do aplicativo e gostaria de saber se existe uma política de afiliados para que eu possa divulgar e vender assinaturas do aplicativo.

    Att

    Diego Farias.

Deixe um comentário