Planejamento Financeiro

7 cuidados financeiros para suas férias não se transformarem em dor de cabeça

Casal relaxando na praia simbolizando o tema Cuidados financeiros para suas férias
Camila Teodoro
Escrito por Camila Teodoro

Veja como aproveitar o período de descanso e evitar problemas financeiros na volta à rotina.

7 cuidados financeiros para suas férias não se transformarem em dor de cabeça

Banner convidando para o site do Mobills

As férias são o momento do ano mais aguardado pelo trabalhador. Até mesmo quem trabalha de maneira autônoma precisa de um período de descanso para recarregar as baterias e se preparar para encarar mais um ano de labuta.

O problema é que muita gente deixa para pensar nas férias somente quando elas chegam, o que pode acabar atrapalhando o aproveitamento dessa época tão esperada.

Férias, como tudo na vida, também devem ser planejadas para que depois não se transformem em dor de cabeça. Por isso, separamos algumas dicas para te ajudar a tirar o melhor proveito das suas.

7 cuidados financeiros para suas férias

 

1. Faça um planejamento financeiro específico para as férias

Você realmente conhece a sua situação financeira? Sabe quanto do seu dinheiro é investido em cada área da vida (moradia, alimentação, saúde, transporte, lazer)?

Se a resposta for positiva, mais fácil será elaborar o seu planejamento financeiro de férias. Se for negativa, o alerta já está ligado.

É fundamental conhecer bem como andam suas finanças antes de decidir o que fazer nas férias, que não devem comprometer a renda dos próximos meses. Dê às suas férias um destino que se encaixe na sua realidade.

Nessa hora, dar passos maiores do que a perna é o que provoca tombos, quase sempre evitáveis.   

2. Divida suas férias em categorias e direcione recursos para cada uma delas

O planejamento financeiro das férias segue a mesma lógica do planejamento financeiro pessoal. Quanto você pode e pretende gastar com transporte, alimentação, hospedagem, entretenimento e compras? Estabeleça os valores de acordo com as suas prioridades.

Se comer bem é para você uma parte importante do passeio, reserve uma quantia suficiente para explorar o universo gastronômico do local para onde pretende ir. Se dormir bem é o que mais importa, dê preferência para hospedagens que ofereçam o conforto que você gostaria de usufruir. O mesmo vale para as opções culturais se a prioridade for lazer e entretenimento.

O importante é cuidar para que as férias realmente proporcionem descanso e diversão, desde que tudo isso caiba no seu bolso. Não se esqueça de fazer uma reserva no orçamento para eventualidades. Assim, diminuem as chances de você ser pego de surpresa por algum imprevisto.

3. Comece a poupar antes das férias e tente não deixar dívidas para depois

Pense conosco, o que é melhor? Sair de férias sabendo que tem dinheiro suficiente para aproveitar o período sem preocupação ou sair de férias sabendo que terá um problemão financeiro para administrar na volta?

Se for preciso fazer algum sacrifício financeiro para garantir o orçamento necessário, que seja feito antes das férias chegarem. É sempre melhor saber que aquela restrição que estamos passando ocorre em função de um bem maior do que voltar à realidade cheios de problemas financeiros.

Portanto, não contraia dívidas ou aumente as que você já tem escolhendo férias que estão fora do seu alcance.

4. Não se iluda com as facilidades de pagamento das operadoras de turismo

Na hora de contratar os serviços, tudo parece fácil: condições facilitadas, parcelamento a perder de vista, benefícios e uma série de vantagens criadas com o objetivo de encher os olhos do cliente. Mas não existe mágica.

Se aquele valor, parcelado ou integral, não puder ser incorporado ao seu orçamento, certamente ele trará problemas depois. Lembrando que os pacotes de turismo quase nunca incluem serviços de alimentação e transporte durante os passeios. Muito menos as compras que ficamos tentados a fazer quando estamos a passeio.

Dessa maneira, aquilo que parece fácil no começo pode se transformar em um problema de grandes proporções na volta para a casa. O ideal é fazer o pagamento à vista ou antecipar boa parte dele.

Além de evitar o acúmulo de novas dívidas, essa medida garante melhores condições de negociação junto ao prestador de serviço.

5. Pesquise o melhor custo x benefício e faça compras seguras

Infelizmente, muitas pessoas ainda são vítimas de golpes durante o período de férias. Em nome de uma suposta economia, acabam pagando por serviços sem referência e garantia de qualidade, quase sempre antecipadamente, e ficando na mão.

Com a internet, ficou muito mais fácil checar a reputação de fornecedores e prestadores de serviço. Busque referências, compare os preços, avalie os depoimentos de quem já contratou antes de você. Pense que o barato pode sair caro e trazer grande frustração.

6. Tenha critério para usar o cartão de crédito nas viagens internacionais

O cartão de crédito deve ser usado com moderação em todos os casos, ainda mais em se tratando de viagens internacionais.

As compras feitas no cartão serão debitadas no valor da moeda corrente do país de destino, com a variação verificada no dia de fechamento da fatura.

Então, em períodos de instabilidade econômica, dê preferência para as compras à vista, cujo esforço decorrente da diferença de câmbio já foi incorporado ao orçamento. Compras a prazo, pelo cartão, só em último caso.

7. Cuidado com o adiantamento de férias

Se seu contrato de trabalho for regido pela CLT, você receberá antes de sair de férias o salário do mês, um salário antecipado, o abono de férias de 1/3 do salário e, se quiser, o valor referente à venda de 10 dias de trabalho.

É uma quantia de impressionar, mas não se iluda com esse valor. No mês que vem, você ficará sem salário. Todos os seus compromissos financeiros deverão ser administrados com esse recurso que você acabou de receber. Portanto, nada de excessos.

Reserve esse acerto para as despesas do mês seguinte e conte como renda extra somente o abono de férias e o valor da eventual venda de 10 dias de trabalho.

Colocando essas dicas em prática, você tem tudo para aproveitar o que as férias têm de melhor e fazer com as lembranças sejam somente dos bons momentos vividos, e não do quanto ainda falta para pagá-los.

*****

Leia também:

Quer economizar na viagem de férias? Veja algumas orientações.

Planejamento financeiro pessoal: 5 dicas para montar o seu

Por que devemos guardar dinheiro e como

Curtiu conhecer os cuidados financeiros para suas férias não ocasionarem problemas financeiros posteriormente? Já planejou suas próximas férias? Compartilhe conosco!

Banner convidando para o site do Mobills

Gostou do artigo 7 cuidados financeiros para suas férias não se transformarem em dor de cabeça? Compartilhe nas redes sociais! A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

Comentários

Sobre o autor

Camila Teodoro

Camila Teodoro

Camila Teodoro aprendeu desde cedo que o dinheiro só tem sentido se servir para impulsionar sonhos. É economista e especialista em administração de empresas, defensora da economia colaborativa e de novos modelos de negócio. Seu objetivo é descomplicar a vida financeira do empreendedor, colocar seu negócio nos trilhos e fazê-lo crescer.