Finanças Pessoais

22 dicas essenciais para ajudar você a controlar o orçamento

Homem com calculadora, caneta e papéis tentando controlar o orçamento
Victor Leitão
Escrito por Victor Leitão

22 dicas essenciais para ajudar você a controlar o orçamento

Banner convidando para o site do Mobills

Elaboramos uma seleção de valiosas dicas para que você aprenda a controlar o orçamento e mantenha a sua vida financeira em dia.

Ao seguir essas dicas, você estará dando um grande passo na direção de manter seu orçamento equilibrado e irá afastar-se do problema do endividamento. Confira abaixo nossas orientações para controlar o orçamento:

22 dicas essenciais para controlar o orçamento

Calculadora, moedas e outros objetos que remetem a controlar o orçamento

“Nunca gaste seu dinheiro antes de recebê-lo” – Thomas Jefferson

1 – Comece a controlar todos os seus ganhos e gastos mensais. Utilizador um gerenciador financeiro como o Mobills ou a planilha do Microsoft Excel. Assim você conseguirá identificar a real necessidade, ou não, dos seus gastos. Desta maneira, ficará mais fácil reduzir ou cortar gastos desnecessários e o dinheiro começará a sobrar no fim do mês;

2 – Jamais gaste um valor maior do que você ganha. Embora esta seja uma dica básica, muitas pessoas costumam esquecer!

3 – Pense antes de comprar! A maioria das pessoas compra por impulso, ou seja, passam na frente de uma loja, olham o produto e compram, sem pensar nas prioridades orçamentárias. É fundamental analisar se o produto é necessário, se o preço é bom e se não prejudicará o orçamento;

4 – Não se esqueça de reservar um valor do seu orçamento para os imprevistos! Doenças, desemprego e outros problemas não têm hora para acontecer e você deve se preparar para estes casos por meio de uma reserva para emergências;

5 – Procure comprar sempre à vista! Em vez de pagar em 24 vezes, se você economizar o valor da prestação por 12 meses, terá condições de comprar à vista (quando normalmente lhe dão desconto de 10%, e assim economizará quase 50%);

6 – Diminua ou elimine os gastos supérfluos – Gastar em bobagens (satisfação momentânea) pode lhe trazer dores de cabeça duradouras no futuro, pois poderá faltar dinheiro para pagar produtos e serviços importantes para você e sua família;

7 – A não ser que seja extremamente necessário, procure nunca usar crédito ou dinheiro emprestado. No Brasil, com uma das maiores taxas de juros reais do mundo, isto é um suicídio financeiro;

8 – Se a utilização de crédito ou empréstimos for inevitável, antes de usá-los, pesquise em vários bancos e financeiras, e peça demonstrativos com os juros que serão cobrados e os valores que serão pagos, para ter certeza se é um bom negócio e qual seria a melhor opção. Não use o crédito por impulso. Seja racional antes para não se arrepender depois;

9 – Economize o máximo possível. Faça uso racional de tudo, desde energia elétrica até a alimentação. O excesso de consumo reflete no excesso de gastos;

10 –  Controle-se no supermercado. Quando for às compras, leve sempre a lista dos produtos que estão faltando em casa e que devem ser comprados. Um produto fora da lista só deve ser comprado se você tiver certeza de que o mesmo está bem mais barato que nos outros supermercados e com bom prazo de validade;

11 – Crie imediatamente uma poupança. Comece aos poucos, com 5% ou 10% de sua renda mensal e vá aumentando na medida do possível;

Cofrinho e pilhas de moedas simbolizando poupança

Poupar dinheiro é essencial para o seu sucesso financeiro

12 – Pesquise preços. Algumas horas de pesquisa podem significar a economia de muitos dias de trabalho;

13 – Evite fazer refeições em restaurantes, ou limite-as a datas importantes. Estes gastos frequentes acabam por comprometer o orçamento familiar;

14 – Não acredite no conto do CRÉDITO FÁCIL! Nada é fácil na vida, e o crédito muito menos. Ninguém distribui dinheiro sem querer nada em troca. O “crédito fácil” vem acompanhado de juros e taxas absurdamente altos e que acabam por torná-lo extremamente caro e inviável ao consumidor brasileiro, principalmente o assalariado;

15 – Muito cuidado com a venda casada! Geralmente os bancos obrigam os clientes que querem um empréstimo ou um cartão de crédito a assinarem também um contrato de seguro, previdência, título de capitalização entre outros. Isto é considerado prática abusiva, uma vez que ninguém é obrigado a adquirir um produto ou serviço para ter acesso a outro. Denuncie e se for preciso, procure a Justiça;

16 – Tenha apenas uma conta bancária e não aceite todos os produtos e serviços que o banco lhe oferecer. Aceitar cheque especial, financiamentos, cartões de crédito, planos de previdência, títulos de capitalização, seguros e outros, somente se você tiver plena certeza que serão úteis e que terá condições de pagá-los;

17 – Não tenha mais de um cartão de crédito. Se um cartão de crédito já é responsável por complicar a vida financeira das pessoas que não têm controle, mais de um será a falência total;

18 – Use seu cartão de crédito com inteligência:

– Ao fazer compras no cartão, mantenha controle de todos os gastos para não ter uma infeliz surpresa quando sua fatura chegar. A falta de controle financeiro, acaba por causar grandes prejuízos econômicos;
– Nunca pague o cartão de crédito com atraso;
– Nunca pague apenas o “mínimo” da fatura, é a pior coisa que pode acontecer. Nestes casos é melhor até pegar um empréstimo para pagar a fatura, pois os juros do cartão normalmente são bem maiores.

19 – Se tiver pensando em comprar um carro, lembre-se de todos os gastos relacionados! Em média, os custos com combustível, seguro, estacionamento, impostos e manutenção equivalem ao preço de um carro a cada três anos. Portanto, se você vai comprar um carro de R$ 30.000,00, vai gastar cerca de R$ 8.000,00 por ano para mantê-lo;

20 – Em caso de carros financiados o custo anual do carro acaba subindo, porque há ainda os juros que são cobrados nestas operações;

21 – Tenha disciplina e respeite o seu orçamento. Ao conseguir equilibrar as contas, é muito importante manter o equilíbrio. Um deslize e pode ser o fim de meses de esforço;

22 – Sempre que tiver dúvidas e antes de fazer qualquer negócio, procure orientação! Pode ser os Procons, as associações de defesa do consumidor, a Defensoria Pública ou um advogado de sua confiança. Isto pode fazer toda a diferença entre você entrar em numa fria ou não.

Leia mais:

Controle do orçamento familiar: os 7 erros mais frequentes

Como não gastar todo o seu salário

Saiba como organizar suas contas do dia a dia de maneira mais eficiente

Curtiu as dicas que vão ajudar você controlar o orçamento? Vai começar a utilizá-las? Compartilhe conosco! 

Banner convidando para o site do Mobills

Gostou do artigo 22 dicas essenciais para ajudar você a controlar o orçamento? A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

Comentários

Sobre o autor

Victor Leitão

Victor Leitão

Victor Leitão, coordenador de marketing e especialista em finanças pessoais do Mobills, além de ser o editor-chefe do Portal Mobills. Formado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Ceará - UFC e técnico em informática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE. Pesquisador incansável dos temas educação financeira e finanças pessoais. Principais hobbies: assistir filmes/séries, jogar futebol/Dota 2 e viajar.

Deixe um comentário