22 dicas essenciais para ajudar você a controlar o orçamentoBanner convidando pra conhecer o Mobills Web

Elaboramos uma seleção de valiosas dicas para que você aprenda a controlar o orçamento e mantenha a sua vida financeira em dia.

Ao seguir essas dicas, você estará dando um grande passo na direção de manter seu orçamento equilibrado e irá afastar-se do problema do endividamento.

Confira abaixo nossas orientações para controlar o orçamento:

22 dicas essenciais para controlar o orçamento

Calculadora, moedas e outros objetos que remetem a controlar o orçamento
“Nunca gaste seu dinheiro antes de recebê-lo” – Thomas Jefferson

1. Comece a controlar todos os seus ganhos e gastos mensais

É fundamental que você registre todas as entradas e saídas de capital. Você tem que saber exatamente para onde seu dinheiro está indo.

Para facilitar esta tarefa, sugere-se que você utilize um gerenciador financeiro pessoal no seu smartphone, como o Mobills, principalmente pela praticidade de poder anotar as despesas no momento em que elas ocorrerem.

No entanto, você também pode cadastrar no bom e velho caderninho ou em uma planilha do Microsoft Excel. O importante é não deixar de registrar as transações.

Assim, você conseguirá identificar a real necessidade, ou não, dos seus gastos e ficará mais fácil reduzir despesas ou cortar gastos desnecessários.

Resultado: o dinheiro começará a sobrar no fim do mês!

2. Jamais gaste um valor maior do que você ganha

Embora esta seja a dica de ouro de qualquer controle financeiro minimamente eficiente, muitas pessoas costumam esquecê-la!

Se você ganha X, o ideal é que você gaste no máximo 90% de X por mês, para que você economize pelo menos 10% dos seus rendimentos e possa atingir a tranquilidade financeira um dia.

Quer controlar seus gastos de maneira eficiente? Use o MOBILLS!

3. Pense antes de comprar!

A maioria das pessoas compra por impulso, ou seja, passam na frente de uma loja, olham o produto e compram, sem pensar nas prioridades orçamentárias.

É fundamental analisar se o produto é necessário, se o preço é bom e se não prejudicará o orçamento.

4. Tenha uma reserva de emergências

Não se esqueça de reservar um valor do seu orçamento para os imprevistos!

Doenças, desemprego e outros problemas não têm hora para acontecer e você deve se preparar para estes casos por meio de uma reserva para emergências.

Mesmo você que sempre foi controlado e nunca passou por dificuldades orçamentárias, deve manter um fundo de emergência.

Não é à toa que dizem que este deve ser o primeiro investimento de todas as pessoas.

Suponha que você conseguiu juntar 2 mil reais com muito esforço e decidiu investir, mas não se atentou ao tipo de investimento e só poderá retirar o dinheiro no vencimento.

Caso ocorra qualquer problema, você provavelmente terá que pegar dinheiro emprestado e ficará endividado, porque não tinha criado sua reserva de emergências.

5. Procure comprar sempre à vista!

Em vez de pagar em 24 vezes, se você economizar o valor da prestação por 12 meses, terá condições de comprar à vista (quando normalmente lhe dão desconto de 10%, e assim economizará quase 50%).

Além do mais, você não terá que se preocupar com parcelas a perder de vista.

COMO ECONOMIZAR DINHEIRO A PARTIR DE HOJE: 10 DICAS FUNDAMENTAIS

6. Diminua ou elimine os gastos supérfluos

Gastar em bobagens (satisfação momentânea) pode lhe trazer dores de cabeça duradouras no futuro, pois poderá faltar dinheiro para pagar produtos e serviços importantes para você e sua família.

Sendo assim, faça uma análise detalhada das suas despesas mensais e escolha aqueles gastos supérfluos que você pode cortar totalmente ou pelo menos reduzir.

7. Evite pegar crédito ou fazer empréstimos

A não ser que seja extremamente necessário, procure nunca usar crédito ou dinheiro emprestado.

No Brasil, com uma das maiores taxas de juros reais do mundo, isto é um suicídio financeiro.

8. Caso não tenha outra solução, pesquise pelas formas de empréstimo mais baratas

Se a utilização de crédito ou empréstimos for inevitável, antes de usá-los, pesquise em vários bancos e financeiras, e peça demonstrativos com os juros que serão cobrados e os valores que serão pagos, para ter certeza se é um bom negócio e qual seria a melhor opção.

Não use o crédito por impulso.

Seja racional antes para não se arrepender depois.

COMO FAZER UM EMPRÉSTIMO DE FORMA INTELIGENTE

9. Economize o máximo possível

Faça uso racional de tudo, desde energia elétrica até a alimentação.

O excesso de consumo reflete no excesso de gastos.

Por mais que você acredite que não é possível economizar, sempre há maneiras de otimizar seus gastos.

10. Controle-se no supermercado

Quando for às compras, leve sempre a lista dos produtos que estão faltando em casa e que devem ser comprados.

Um produto fora da lista só deve ser comprado se você tiver certeza de que o mesmo está bem mais barato que nos outros supermercados e com bom prazo de validade.

11. Crie imediatamente uma poupança

Cofrinho e pilhas de moedas simbolizando poupança
Poupar dinheiro é essencial para o seu sucesso financeiro

Comece aos poucos, com 5 ou 10% de sua renda mensal e vá aumentando na medida do possível.

Como já citei em um dos tópicos anteriores, você deve poupar dinheiro principalmente para formar a sua reserva de emergências e poder viver com mais tranquilidade financeira.

12. Pesquise preços

Algumas horas de pesquisa podem significar a economia de muitos dias de trabalho.

Muitas pessoas consideram essa dica mais do mesmo e a subestimam, porém, ela é extremamente efetiva e pode fazer você deixar de gastar bastante.

13. Evite fazer refeições em restaurantes, ou limite-as a datas importantes

Estes gastos frequentes acabam por comprometer o orçamento familiar.

Se você costuma comer fora de casa várias vezes na semana, tente limitar este número ou recorrer a esta alternativa apenas em datas que sejam realmente relevantes.

11 ÓTIMAS DICAS PARA VOCÊ COMER MAIS E GASTAR MENOS

14. Não acredite no conto do CRÉDITO FÁCIL!

Nada é fácil na vida, e o crédito muito menos.

Ninguém distribui dinheiro sem querer nada em troca.

O “crédito fácil” vem acompanhado de juros e taxas absurdamente altos e que acabam por torná-lo extremamente caro e inviável ao consumidor brasileiro, principalmente o assalariado.

15. Muito cuidado com a venda casada!

Geralmente, os bancos obrigam os clientes que querem um empréstimo ou um cartão de crédito a assinarem também um contrato de seguro, previdência, título de capitalização entre outros.

Isto é considerado prática abusiva, uma vez que ninguém é obrigado a adquirir um produto ou serviço para ter acesso a outro.

Denuncie e se for preciso, procure a Justiça.

16. Tenha apenas uma conta bancária e não aceite todos os produtos e serviços que o banco lhe oferecer

Não aceite cheque especial, financiamentos, cartões de crédito, planos de previdência, títulos de capitalização, seguros e outros sem se informar, analise muito bem as ofertas dos bancos.

Vale ressaltar primeiro que cheque especial e cartões de crédito tem as taxas de juros mais elevadas do mercado e são os principais responsáveis pelo endividamento de grande parte dos brasileiros.

Ademais, título de capitalização não é investimento!

COMO PAGAR MENOS TARIFAS BANCÁRIAS? ESCOLHA A CONTA CERTA E ECONOMIZE!

17. Não tenha mais de um cartão de crédito

Se um cartão de crédito já é responsável por complicar a vida financeira das pessoas que não têm controle, mais de um será a falência total.

Veja bem, eu frisei que o cartão é problemático para as pessoas que não têm controle.

No entanto, ele também pode ser um ótima ferramenta para o seu planejamento financeiro. Leia o artigo abaixo para entender melhor.

18. Use seu cartão de crédito com inteligência

– Ao fazer compras no cartão, mantenha controle de todos os gastos para não ter uma infeliz surpresa quando sua fatura chegar. É a falta de controle financeiro que acaba por causar grandes prejuízos econômicos;
– Nunca pague o cartão de crédito com atraso;
– Nunca pague apenas o “mínimo” da fatura, é a pior coisa que pode acontecer. Nestes casos é melhor até pegar um empréstimo para pagar a fatura, pois os juros do cartão normalmente são bem maiores.

19. Se tiver pensando em comprar um carro, lembre-se de todos os gastos relacionados!

Em média, os custos com combustível, seguro, estacionamento, impostos e manutenção equivalem ao preço de um carro a cada quatro anos.

Portanto, se você vai comprar um carro de R$ 40.000,00, vai gastar cerca de R$ 10.000,00 por ano para mantê-lo;

20. O custo anual de carros financiados é ainda maior

Em caso de carros financiados o custo anual do carro acaba subindo, porque há ainda os juros que são cobrados nestas operações.

21. Tenha disciplina e respeite o seu orçamento

Ao conseguir equilibrar as contas, é muito importante que você consiga manter o equilíbrio ao longo dos próximos meses.

Não tenha a ideia de que vai ter que fazer o seu controle financeiro apenas uma vez e que depois vai ficar tudo tranquilo. A disciplina e o respeito ao que foi definido no seu orçamento é fundamental para o seu futuro.

Um pequeno deslize e pode ser o fim de meses de esforço.

22. Sempre que tiver dúvidas e antes de fazer qualquer negócio, procure orientação!

Pode ser os Procons, as associações de defesa do consumidor, a Defensoria Pública ou um advogado de sua confiança. Não importa o meio, procure se informar antes de fechar contratos.

Isto pode fazer toda a diferença entre você entrar em numa fria ou não.

*****

LEIA TAMBÉM:

Saiba como alcançar a tranquilidade financeira em 10 passos

*****

P.s.: Gostou do artigo 22 dicas essenciais para ajudar você a controlar o orçamento?A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

Comentários