Economizar

O que fazer para reduzir o consumo de energia elétrica

Mão segurando uma lâmpada e calculadora ao lado simbolizando o tema Reduzir o consumo de energia elétrica
Victor Leitão
Escrito por Victor Leitão

Veja algumas dicas simples sobre como economizar energia.

O que fazer para reduzir o consumo de energia elétrica

Banner convidando para o site do Mobills

Se você acha que já está pagando muito na conta de energia, se prepare: a tendência é que o valor da conta de energia siga aumentando.

Isso ocorrerá basicamente porque hoje 65% da energia elétrica no Brasil vem das usinas hidrelétricas e, com a falta de água, inevitavelmente também falta energia. Dessa forma, com um consumo muito elevado e com pouca oferta de energia, o preço aumenta.

Entretanto, apesar desse problema natural, outro fator contribui bastante para a falta de energia: o desperdício. Brasileiros desperdiçam 15% de toda energia gerada no país. Então, fique de olho no seu consumo!

Economizar energia elétrica é utilizá-la de forma a obter o máximo benefício com um menor consumo de energia, evitando os desperdícios ou o uso inadequado, sem, no entanto, diminuir a qualidade, o conforto e a segurança.

Segundo Gabriela Yamaguchi, do Instituto Akatu, uma ONG que trabalha pelo consumo consciente de energia, “a gente já está vivendo falta de energia e falta de água. Desse modo, não há outro caminho que não seja o da mudança de consciência das pessoas em relação a esses recursos”.

“Não é que a gente tem que deixar de utilizar a energia elétrica e perder o conforto que a gente tem hoje, a gente só tem que usar com consciência, não havendo desperdício”, ressalta Gabriela.

“A energia mais barata é aquela que já tá ali, já teve os seus custos de produção, mas que de certa forma você economiza, você conserva. Aí está a ideia de energia mais barata”, explica Leonardo Rocha, gerente de regulamentação do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia).

Portanto, aprenda como economizar e não sentir no bolso o peso do desperdício na hora da conta. Veja nossas dicas:

Consumo de energia elétrica: o que fazer para reduzir

Compre aparelhos com o selo Procel

Opte por eletrodomésticos e eletrônicos com o selo Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica). Segundo o Inmetro, aparelhos indicados com o selo apresentam melhor desempenho quanto ao consumo de energia.

O PROCEL é o programa do governo federal vinculado ao Ministério de Minas e Energia que tem o objetivo de promover a racionalização da produção e do consumo de energia elétrica, eliminando os desperdícios e reduzindo os custos e os investimentos setoriais.

Investir em aparelhos mais eficientes faz a diferença quando se fala em conservação de energia.

De acordo com cálculos de técnicos do Inmetro, se nas 65 milhões de residências brasileiras, todos trocassem, por exemplo, uma geladeira da categoria B por outra, com a mesma capacidade, só que da categoria A, seria como poupar toda a energia consumida em duas cidades do tamanho de Salvador, com três milhões de habitantes, e que tem o terceiro maior consumo residencial do país.

Iluminação

  • Pinte as paredes internas e os tetos da casa com cores claras. Elas refletem e espalham a luz para todo o ambiente, o que diminui a necessidade do uso de lâmpadas;
  • Aproveite ao máximo a luz do dia deixando cortinas, janelas e portas abertas;
  • Utilize a iluminação de acordo com o tamanho e a finalidade do ambiente;
  • Não deixe a luz acesa em cômodos desnecessariamente, apague as lâmpadas dos ambientes desocupados;
  • Troque as lâmpadas incandescentes por fluorescentes. Esse tipo de lâmpada dura oito vezes mais do que as incandescentes e consome bem menos energia;
  • Estude a possibilidade de abrir novas janelas em pontos estratégicos da sua casa; por desinformação das pessoas na hora de construir, acabamos por perder grandes oportunidades de aproveitar a energia do sol, que é de graça. Isso vale também para novos projetos.

Chuveiro elétrico

O chuveiro é um dos aparelhos que mais consome energia. Evite utilizá-lo no horário de pico, das 18h às 21h, quando o uso da carga de energia é maior.

  • Quando não estiver fazendo frio, deixe a chave na posição “Verão” e economize até 30% de energia;
  • Se possível, instale um aquecedor de água por energia solar. Atualmente esses aquecedores estão com preços mais acessíveis, e necessitam de baixa manutenção;

Geladeira

Ao lado do chuveiro, a geladeira é o eletrodoméstico que mais consome energia.

  • Não deixe a porta aberta sem necessidade ou por tempo prolongado;
  • Faça o degelo periodicamente, fazer o degelo é essencial para evitar maior demanda de energia;
  • Mantenha a borracha de vedação da geladeira sempre em bom estado;
  • Não deixe a geladeira próxima ao fogão, porque um aparelho atrapalha o funcionamento do outro, interferindo no consumo de energia;
  • Há produtos que não precisam ficar na geladeira. Eles se conservam bem na temperatura ambiente. Quanto menos coisas dentro da geladeira, menos energia será consumida.

Ar-condicionado

  • Desligue o aparelho quando o ambiente estiver desocupado;
  • Mantenha janelas e portas fechadas quando o ar-condicionado estiver funcionando;
  • Não tape a saída de ar do aparelho;
  • Limpe os filtros periodicamente, pois sujos, eles impedem a circulação livre de ar, aumentando o consumo de energia;
  • Proteja a parte externa do ar-condicionado da incidência do sol, sem bloquear as grades de ventilação.

Computador

  • Não deixe impressora, caixa de som, estabilizador e outros acessórios do computador ligados sem necessidade;
  • Sempre que você der uma pausa no seu trabalho, desligue o monitor de vídeo. Ele é responsável por 70% do consumo de energia. Se puder, configure-o para desligar automaticamente após alguns minutos sem utilização;
  • Nas pausas mais prolongadas, desligue totalmente o aparelho, inclusive o estabilizador.

Evite deixar os aparelhos eletrônicos em stand-by (modo de espera)

Tire da tomada aparelhos como televisão, micro system, micro-ondas e videogame quando não os estiver utilizando. Apesar de desligados, esse modo pode representar um gasto mensal de até 12%;

Outras recomendações

  • Máquina de lavar roupa e ferro de passar também consomem bastante energia. Assim, tente usá-los quando houver bastante roupa acumulada para realizar o trabalho de uma única vez;
  • Evite dormir com a televisão ligada. Se ela tiver recursos de programação, use o timer;
  • Não deixe o celular “dormir” carregando. Retire da tomada quando a bateria estiver carregada;
  • Experimente instalar um sistema solar de aquecimento de água para abastecer toda a casa;
  • Utilize fotocélulas – aparelhos que detectam a presença de movimento – em ambientes externos para que as luzes acendam somente à noite.
  • Quando viajar, desligue a chave geral da casa para não gastar energia com coisas desnecessárias.

É importante lembrar que evitar o desperdício não é racionar energia e não compromete necessariamente a qualidade de vida.

O uso consciente de energia elétrica só traz benefícios a todos. Além da economia financeira, também representa o cuidado com o meio ambiente. Melhor para você, melhor para o mundo. Sendo assim, reduza já o seu consumo de energia elétrica!

E lembre-se sempre: são pequenas mudanças de hábito e atitudes que fazem a diferença! Isso serve tanto para o consumo de energia como para o controle de suas finanças pessoais.

*****

Leia também:

10 coisas em que você NÃO deve gastar dinheiro

14 dicas super simples para economizar no supermercado

Como economizar dinheiro a partir de hoje: 10 dicas fundamentais

Como cortar gastos supérfluos que podem atrapalhar o seu planejamento

Conhece mais alguma dica para reduzir o consumo de energia elétrica? Compartilhe conosco! 

Banner convidando para o site do Mobills

Gostou do artigo O que fazer para reduzir o consumo de energia elétrica? Compartilhe nas redes sociais. A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

Comentários

Sobre o autor

Victor Leitão

Victor Leitão

Victor Leitão, coordenador de marketing e especialista em finanças pessoais do Mobills, além de ser o editor-chefe do Portal Mobills. Formado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Ceará - UFC e técnico em informática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE. Pesquisador incansável dos temas educação financeira e finanças pessoais. Principais hobbies: assistir filmes/séries, jogar futebol/Dota 2 e viajar.

Deixe um comentário