Os críticos afirmam que o Cadastro Positivo será benéfico apenas para aqueles que forem consultar as informações de seus possíveis clientes, mas que não traz nenhuma vantagem assegurada ao consumidor

A consulta ao Cadastro Positivo foi liberada para as instituições que concedem crédito. Veja como isso pode afetar você!

O acesso ao Cadastro Positivo, banco de dados que contém informações sobre bons pagadores, foi liberado no último sábado (11/01).

Através dele, bancos, comerciantes e instituições que trabalhem com concessão de crédito poderão acessar as informações, tomando decisões baseadas no perfil do tomador.

Os possíveis credores interessados terão acesso às informações mediante contratação dos serviços de quatro dos birôs de crédito autorizados a receber e repassar as informações sobre os consumidores:

  • Serasa Experian, SPC Brasil, Quod e Boa Vista.

Os dados repassados aos birôs são oriundos de bancos e operadoras de cartões de crédito.

E, segundo a lei, após o envio das informações, os clientes devem ser avisados e têm um prazo de 60 dias para pedir exclusão de seus dados do Cadastro Positivo.

O referido prazo venceu no último dia 11, o que significa que as primeiras informações repassadas já podem ser utilizadas pelos birôs de crédito e àqueles que os consultarem, a fim de conceder crédito a clientes.

Lembrando que o processo ainda está em fase de implementação, então, caso não tenha recebido os avisos, provavelmente seu nome está na lista para ser notificado.

Objetivo do cadastro é sinalizar os bons pagadores

O Cadastro Positivo surgiu em oposição ao Cadastro Negativo, como um forma de premiar os bons pagadores.

Antes dele, apenas havia o ônus de ser um mal pagador, entretanto, não havia nenhum bônus em ser um bom pagador.

Banner convidando para pedir o cartão Méliuz

Além disso, as empresas não tinham como analisar com uma maior profundidade o perfil do consumidor, o que será possível com o Cadastro Positivo, já que ele traz informações sobre:

  • a nota de crédito (score), valor que vai de 0 a 1000 e é calculado pelos birôs de crédito de acordo com uma série de fatores preestabelecidos;
  • o índice de pontualidade nos pagamentos, levando em consideração as contas quitadas, vencidas e canceladas;
  • o comportamento de gastos (separados por categorias a depender do tipo de crédito) como cartões, financiamentos, empréstimos, contas de consumo, entre outros;
  • o número de consultas que o CPF tem, especificadas por ramo de cada empresa.
  • o histórico de compromissos assumidos, que podem ser especificados com valores e datas de pagamentos de cartões de crédito, financiamentos e empréstimos, com devida anuência do consumidor.

Contas de consumo, tais como: água, gás, luz, telefonia fixa e móvel serão as próximas a serem incluídas na base de dados do Cadastro Positivo.

E, em um momento posterior, espera-se a entrada de faturas referentes à saúde e à educação também.

É importante frisar que informações como quais bens foram comprados, nome da instituição que concedeu empréstimo, saldos de conta corrente ou investimentos não podem ser compartilhadas.

Nem mesmo os gestores dos bancos de dados terão acesso a elas.


Precisando de dinheiro urgente? Veja as 15 melhores empresas de empréstimo online!


Como acessar o seu Cadastro Positivo?

Para ter acesso às informações disponíveis sobre seu perfil de consumidor e ao seu score (nota atribuída ao conjunto de suas características) é preciso fazer um cadastro rápido em um dos birôs de crédito responsáveis por gerenciar o banco de dados do Cadastro Positivo.

Assim, basta acessar o site do Serasa, SPC Brasil, Boa Vista ou Quod, fazer um cadastro simples e criar uma senha de acesso para acompanhar sua pontuação (score).

Caso o consumidor deseje, também é possível pedir a retirada do seu nome do Cadastro Positivo sem ônus.

Para isso, basta fazer o pedido para um dos birôs responsáveis pelo gerenciamento do banco de dados.

Os demais serão automaticamente notificados sobre a requisição.

Opiniões contrárias ao Cadastro Positivo

Mesmo que a intenção do novo cadastro seja facilitar o acesso dos bons pagadores ao crédito mais barato, não há garantias de que o Cadastro Positivo cumprirá este papel.

Na verdade, existem duras críticas ao modelo, afirmando que o mesmo é genérico e muito nebuloso.

Por exemplo, os consumidores que sempre pagam suas dívidas antes do prazo não recebem uma qualificação especial por isso.

Contudo, se em um momento pontual o consumidor atrasar um pagamento, seu score será afetado negativamente por este fato.

Assim, os críticos afirmam que o Cadastro Positivo será benéfico apenas para aqueles que forem consultar as informações de seus possíveis clientes, mas que não traz nenhuma vantagem assegurada ao consumidor.

Há ainda, os que defendem que essa ferramenta prejudicará o consumidor, uma vez que os benefícios não são obrigatórios, mas a participação, a priori, será.

Outro ponto controverso diz respeito à coleta e distribuição dos dados que estarão presentes no Cadastro Positivo, que são vistas como invasivas por parte de alguns consumidores.


APRENDA MAIS:

Entenda todos os detalhes sobre o Cadastro Positivo


Postado em: Notícias


Escrito por Ariane Lopes

Ariane Lopes, redatora do Portal Mobills. Formada em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Ceará - UFC e Pós-graduanda em Gestão Pública pela Universidade Católica Dom Bosco - UCDB. Pesquisadora incansável dos temas educação financeira e finanças pessoais. Principais hobbies: assistir documentários, ler, organizar eventos e viajar.


Hey, o que você achou desse conteúdo?

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Junte-se a mais de 239.950 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

logo-mobills-app

Baixe agora para o seu dispositivo

logo-mobills-app
logo-mobills-app
logo-mobills-app