Saiba como a possível volta da CPMF afetará seu bolso
Por favor, avalie esse Post

Saiba como a possível volta da CPMF afetará seu bolso

Não há dúvidas de que a pesadíssima carga tributária brasileira corrói boa parte do seu salário. Mesmo assim, aqueles que acompanharam o noticiário nos últimos dias devem ter ouvido falar que um antigo e já extinto imposto poderá ressuscitar em breve: a CPMF. Ainda que venha com alíquota inferior à anterior, muita gente anda com medo do impacto que esta contribuição obrigatória será capaz de causar no bolso do consumidor.

O governo anunciou ontem (14/09) que irá propor oficialmente o retorno da contribuição, que ficou conhecida como “imposto do cheque”. Segundo o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, a volta da CPMF é “uma medida bastante central no esforço de recuperação da economia. De todas as alternativas de tributos consideradas, a CPMF é a mais interessante, pois traria menor distorção à economia, menor impacto inflacionário e incidiria de maneira equitativa em todos os setores”. volta da CPMF afetará seu bolso volta da CPMF afetará seu bolso

Levy juntamente com Nelson Barbosa (ministro do Planejamento) afirmaram que a contribuição seria “temporária”, não durando mais de 4 anos, e que serviria para garantir o pagamento das aposentadorias e para diminuir o déficit da Previdência Social. Mas o que significa a CPMF?  volta da CPMF afetará seu bolso

CPMF  volta da CPMF afetará seu bolso

A Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras – CPMF foi criada com o objetivo de arrecadar dinheiro para financiar os gastos com a saúde pública. Ela passou a vigorar em 1997, com alíquota de 0,2%. Entre aumentos e reduções da alíquota e mudanças na destinação do tributo, a CPMF foi extinta, de forma definitiva, em dezembro de 2007, quando o Senado derrubou a medida, que cobrava uma alíquota de 0,38%.

Efeitos para o seu bolso  volta da CPMF afetará seu bolso 

O governo não explicou detalhadamente como seria a nova cobrança da contribuição, cujo texto vai ao Congresso sob a forma de Proposta de Emenda à Constituição – PEC. Entretanto, economistas asseguram: você irá pagar CPMF toda vez que fizer alguma movimentação na sua conta corrente. volta da CPMF afetará seu bolso

Para quem não se lembra, a cobrança da CPMF incidia sobre a maioria das movimentações bancárias, tais como: saques para compras à vista; transferências; pagamento com cartão de débito ou de crédito; pagamento com cheque; fundos DI e CDBs. As únicas movimentações isentas eram saques de aposentadorias; transferências entre contas-correntes de mesma titularidade; negociações de ações na Bolsa e seguro-desemprego.

De acordo com Manuel Enriquez Garcia, professor da FEA-USP e presidente da Ordem dos Economistas do Brasil, é impossível fugir da cobrança do imposto. “Qualquer saque, cheque dado sobre a conta, considerando também cartão de credito ou débito, já pagaria 0,2%. Para cada R$ 100 movimentados, R$ 0,20 seriam cobrados”, explica.

Poupança não deve ser tributada   volta da CPMF afetará seu bolso

Paulo Brasil, economista do Conselho Federal de Economia (Cofecon) e especialista em orçamento e finanças públicas, afirma que o governo deverá resguardar a poupança da tributação da CPMF, uma vez que as retiradas das cadernetas estão maiores que os depósitos em 2015.   volta da CPMF afetará seu bolso

Para Brasil, “o governo deverá tomar medidas com uma série de exceções. Não creio que façam qualquer situação de tributação em poupança. O nível da caderneta tem diminuído drasticamente, então deve ter um incentivo”.

Gostou do artigo Saiba como a possível volta da CPMF afetará seu bolso? Compartilhe no Facebook e no Twitter. Sugira novos temas. Deixe seu comentário.

Comentários