Como saber se o seu nome está sujo: aprenda a consultar grátis!
Banner convidando para conhecer o sistema Mobills Web

Você entra em uma loja e prepara toda a documentação para concretizar uma compra quando, inesperadamente, descobre que o seu nome está sujo.

O susto inicial se mistura a um sentimento de surpresa e vergonha, afinal, essa situação é mesmo constrangedora. Tudo fica pior ainda quando você não faz ideia do motivo que gerou a restrição.

De acordo com uma pesquisa feita pelo Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), mais da metade dos brasileiros está com restrição no nome e não sabe — e tampouco possui informações a respeito de onde buscar os relatórios de débito.

Você quer saber se seu nome está sujo e quais dívidas causaram isso?

Para isso, é essencial fazer a consulta nos órgãos responsáveis por inserir o nome nesses cadastros para saber se o seu nome está sujo na praça.

Nos tópicos abaixo, você vai saber quais órgãos são esses, como fazer a consulta em cada um deles, além de algumas dicas para ficar livre desse tipo de problema de forma definitiva. Acompanhe!


Se livre dos problemas financeiros, use o Mobills!



Como saber se meu nome está sujo?

Esta é uma dúvida muito comum de grande parte dos brasileiros e vamos tentar respondê-la da maneira mais detalhada possível nos tópicos abaixo.

No entanto, primeiro você deve entender os principais motivos que podem levar o seu nome a ficar sujo e quais os órgãos de proteção ao crédito.

Então, é isso que vou começar te mostrando.

Quais são os motivos mais comuns para as restrições junto aos órgãos de crédito?

Obviamente o único motivo é a inadimplência, ou seja, a falta de pagamento de um compromisso financeiro assumido.

Existem as situações em que os consumidores simplesmente deixam de honrar com os pagamentos por falta de dinheiro mesmo.

São situações como não pagar o cartão de crédito, um cartão de loja, um boleto de serviços, não cumprir com a pensão alimentícia ou, até mesmo, deixar de ter fundos na conta corrente para cobrir o crédito especial ou os cheques.

Mas existem alguns tipos de dívidas que muitas vezes pegam o consumidor de surpresa, como as pendências residuais de contas correntes inativas.

Além disso, há também os pagamentos de débitos residuais quando você muda de operadora de telefone, TV a cabo, internet ou serviço similar.

Saiba que isso tudo também faz com que seu nome passe a constar nos registros dos órgãos de proteção ao crédito.

Quais são os principais órgãos de proteção ao crédito?

A maioria das pessoas conhece o SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) e o Serasa Experian, que são os órgãos de proteção ao crédito mais antigos.

Tratam-se de empresas particulares que recebem os dados dos inadimplentes das empresas, e esses dados podem ser consultados pelos estabelecimentos comerciais e outros tipos de interessados.

Para aumentar a concorrência nesse tipo de prestação de serviço, em 2010, surgiu o Boa Vista Serviços, que trabalha da mesma forma dos citados anteriormente.

Além desses, existem os órgãos de proteção ao crédito geridos pelo governo, que são:

  • CCF: Cadastro de emitentes de cheques sem fundos.
  • CADIN: Cadastro de devedores de impostos, tributos ou qualquer outro tipo de dívida ativa (controlado pelo Banco do Brasil).
  • SCR: Sistema de Informações de Crédito do Banco Central do Brasil. Trata-se de instrumento de consulta a respeito da confiabilidade envolvida naquela cessão de crédito. Muito utilizado na análise de crédito para transações envolvendo apartamentos, veículos, etc.

Cobrança indevida: tudo que você precisa saber sobre este assunto tão relevante


Como consultar nome sujo grátis?

Qualquer pessoa pode ir aos órgãos como SCPC e Serasa Experian fazer essa consulta, desde que esteja munida dos documentos pessoais (identidade, CPF, Carteira de Trabalho e comprovante de endereço).

Do mesmo modo, ocorre nos órgãos geridos pelo governo, como a Secretaria da Fazenda (no caso do CADIN) e o Banco Central (no caso do SCR e do CCF).

Algumas instituições, como os Clubes dos Diretores Lojistas (CDL) de algumas cidades, também oferecem esse serviço de consulta.

Como saber se o nome está sujo online?

Embora você possa ir verificar fisicamente se o seu nome está sujo, acredito que você prefira fazer essa consulta pela internet, não é mesmo? Até porque é muito mais prático e ágil.

Descubra como ver se o nome está sujo em cada um dos 3 principais órgãos particulares de proteção de crédito.

Consulta nome sujo SPC e SERASA

Se você acredita que está com o nome sujo no SPC e SERASA simultaneamente, é interessante que entre em cada um dos sites e verifique seu cpf. Veja como realizar a consulta neles.

Como consultar nome sujo no SPC Brasil

O SPC Brasil é o único que cobra pelo serviço online de consulta ao próprio CPF, os preços variam entre R$ 9,90 e R$ 16,90 a depender da informação que você busca.

O valor mais caro é para consultar um CPF de terceiro e o mais barato o seu próprio.

O processo é bem simples, basta clicar no link abaixo, escolher o tipo de consulta  e realizar o pagamento.

Como consultar nome sujo no SERASA

Nessa empresa, o serviço de consulta ao CPF é grátis, bastando apenas preencher um rápido formulário de cadastro para ter acesso aos produtos oferecidos, que são: Serasa eCred, Serasa Antifraude, Serasa Limpa Nome, Serasa Score, Serasa Cadastro Positivo, Serasa Ensina e Você Consulta.

Neste último, é possível consultar CPF de terceiros e CNPJs por R$ 35,00. 

Clique no link abaixo para realizar a consulta.

E no SCPC Boa Vista?

O processo aqui é basicamente o mesmo: preencher um formulário para ter acesso a uma área restrita onde é possível facilmente consultar seu CPF.

Clique no link abaixo e veja como é simples.

Existe algum aplicativo para ver se o nome está sujo?

O Serasa possui um aplicativo que agrega as funcionalidades encontradas em seu site, inclusive o Limpa Nome e a consulta a CPF.

Existem, ainda, inúmeros outros apps que prometem essa funcionalidade. Entretanto, o único app oficial, ou seja, gerenciado pela própria empresa prestadora desse serviço, é o do Serasa.

Depois da consulta, o que é preciso fazer?

Se você realizou a consulta e descobriu que tem um débito pendente, procure imediatamente a empresa responsável pela dívida para negociar o que deve.

Geralmente, o nome só fica com restrição passados 30 ou 60 dias a partir do prazo para pagamento.

Provavelmente, alguns contatos foram feitos e, como não houve retorno, seu nome ficou com restrição.

Também é importante se certificar de que a dívida registrada é legítima e que foi feita por você mesmo, pois algumas fraudes também acontecem.

Dê preferência às instituições que originaram a dívida, como os próprios bancos e lojas.

Estamos falando isso porque é um procedimento comum dos credores “venderem” a dívida para empresas de advocacia ou outras formas de recuperação de crédito.

No entanto, normalmente, o seu credor imediato — e não a empresa que “comprou” a dívida — possui melhores condições de pagamento, para que o débito seja negociado e pago por você de forma mais fácil.

E o que acontece depois? Assim que a dívida é negociada, o nome já está limpo?

O primeiro passo é pagar o boleto da dívida atualizada ou da primeira parcela da renegociação.

Como os boletos são recebidos, geralmente, por instituições bancárias, a baixa destes ocorre durante o prazo para a compensação, que é de até 5 dias.

Somente após a baixa da quitação integral ou do pagamento da primeira parcela é que o nome deixa de constar no cadastro dos órgãos de proteção ao crédito.

Outras dúvidas bastante comuns sobre nome sujo

Como limpar nome sujo?

Para limpar seu nome é preciso que você negocie e pague suas dívidas.

Sendo assim, o ideal é que você comece organizando suas finanças para conseguir saldar seus débitos sem precisar recorrer a serviços de crédito, que como mostrado no texto, também estão disponíveis para quem está com o nome sujo.

Após fazer um levantamento e saber a quem está devendo e o valor, algumas opções como a ferramenta Serasa Limpa Nome são opções viáveis para resolver seu problema e conseguir bons descontos e melhores formas de pagamento.

Além disso, é fundamental que você faça um planejamento financeiro e controle suas finanças. Para isso, a melhor opção é usar o Mobills, o gerenciador financeiro mais bem avaliado do Brasil. 

Ele está disponível tanto na web, quanto em dispositivos Android e iOS. Se ainda não utiliza, conheça agora mesmo e mude sua situação financeira como nunca imaginou!Telas do aplicativo Mobills

Nome sujo caduca? É verdade que após cinco anos a dívida é perdoada?

Isso não é verdade.

O que acontece é que na lei existe o chamado prazo prescricional. Esse prazo passa a contar a partir da data de inclusão do CPF do consumidor nos órgãos de proteção ao crédito.

Caso a dívida não seja paga dentro desse tempo, o credor perde o direito de manter o devedor em um cadastro de clientes inadimplentes.

Isso, muitas vezes, permite que esse devedor tenha acesso ao crédito em outros bancos ou lojas, pois o nome dele não estará constando mais como restrito.

Mas acontece que a instituição credora ainda poderá entrar em contato solicitando o pagamento, além de não oferecer mais crédito ao cliente inadimplente.

Não existe essa obrigação por parte dos comerciantes ou prestadores de serviço. O crédito, na verdade, é apenas uma concessão de facilidade ao cliente.

Quanto tempo o nome fica sujo?

Como já citado, até a dívida ser paga ou atingir o prazo prescricional.

Após o pagamento da dívida o seu nome deve ser retirado imediatamente das listas de inadimplentes, mas por motivos burocráticos, o prazo normal é de até 5 dias úteis.

Por que paguei minha dívida e meu nome continua sujo?

Provavelmente, por questões burocráticas que envolvem a comunicação da empresa credora com os órgãos de proteção ao crédito.

Se transcorridos os 5 dias úteis do pagamento do débito e não houver mudança na situação, você deve entrar em contato com a empresa exigindo a retirada do seu nome do cadastro de inadimplentes.

Caso nada seja feito, acione o Procon para uma reclamação formal.

É possível conseguir um empréstimo com nome sujo?

Sim, é possível. Essa modalidade de empréstimo é conhecida como empréstimo para negativados e o próprio Serasa eCred realiza esse tipo de serviço online.

Há também outras empresas para fazer empréstimo com nome sujo online, tais como: Ferratum, Simplic e Crefisa.

Porém, é importante salientar que (na maioria dos casos) os juros desses empréstimos tendem a serem mais altos, pelo histórico de mal pagadores dos clientes que os buscam.


Como fazer um empréstimo de forma inteligente


Dá para conseguir cartão de crédito com nome sujo?

A resposta para essa pergunta também é sim.

Embora a maioria das operadoras de cartões de crédito realizem uma rigorosa análise de crédito antes de conceder um cartão ao cliente, existem algumas empresas que oferecem cartões sem essa consulta prévia.

Um exemplo é o IbiCard Facil, oferecido pelas lojas Ibi a todos os consumidores, os quais devem necessariamente abrir uma conta poupança vinculada ao cartão.

O limite do cartão estará vinculado ao valor presente nessa poupança, ou seja, é praticamente um cartão pré-pago, uma vez que você gasta apenas o valor que a administradora tem certeza que pode receber.

Cartões consignados

Há também os cartões de crédito consignados, que são oferecidos para aposentados, pensionistas e servidores públicos. 

Nessa modalidade, o pagamento mínimo (caso a fatura não seja paga) é descontado em folha ou da aposentadoria.

Dois exemplos são os cartões oferecidos pela BMG e Olé Consignados. Outras operadoras estendem os cartões consignados aos trabalhadores com carteira assinada.

Cartões de loja ou bancos

Algumas lojas como Americanas e Magazine Luiza, dependendo da relação que tem com o cliente, podem oferecer cartões de crédito sem prévia consulta ao SPC e Serasa.

Entretanto, isso não é regra, o seu histórico com a empresa que determinará essa consulta.

O mesmo pode acontecer com o banco onde você é correntista.

Essa instituição pode te oferecer um cartão do próprio se seu saldo em conta for historicamente positivo e não houver nenhum tipo de inadimplência junto ao mesmo.

Cartão Trigg para negativados

A Fintech Trigg promete um cartão de crédito para quem tem nome sujo. Sem conta vinculada e com o pedido online através do app, no qual é possível controlar diversos aspectos do seu cartão. 

Cabe destacar, no entanto, que são cobradas as seguintes taxas.

  • Anuidade de R$ 9,90/mês;
  • Tarifa Saque Nacional de R$ 4,50 a R$ 7,90, dependendo do tipo de saque;
  • Tarifa Saque Internacional de R$ 10,00;
  • Emissão do cartão: R$ 19,90 por unidade.

Cartões pré-pagos

Existem ainda os cartões pré-pagos, que estão disponíveis para quem desejar, até mesmo os com o nome sujo, uma vez que você apenas pode gastar os valores que carregar no mesmo.

Funciona como qualquer outro item pré-pago. Por exemplo, celulares pré-pagos são aqueles que você usa apenas os valores de recarga até que acabem.

Esta última opção pode ser a melhor para quem está negativado, já que contrair mais dívidas por meio das facilidades dos cartões de crédito pode piorar sua situação financeira.

Aderindo a um cartão pré-pago você ainda poderá aproveitar as vantagens de ter um cartão de crédito, como fazer compras pela internet, mas ao mesmo tempo ao utilizar saberá que aquela conta já está paga não tendo que se preocupar com ela no futuro.

Posso fazer cartão de crédito com nome sujo pela internet?

Com certeza. Como já citado, a Trigg e as operadoras de cartões pré-pagos oferecem esse serviços de forma online.

Atualmente, poucas administradoras de cartões de crédito exigem a presença física dos clientes para tal procedimento.


Cartão de crédito sem anuidade: saiba quais são os melhores


Posso abrir conta corrente com nome sujo?

É completamente possível e fácil abrir uma conta bancária mesmo com nome sujo.

As contas para esse público, em geral, não possuem limites de crédito como cheque especial e, na maioria dos casos, podem ser digitais e sem tarifas.

Elas servem basicamente para movimentação de dinheiro, sem direito a cartões de crédito do banco ou outros serviços similares.

Em bancos como: Inter, Neon, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Itaú e Bradesco você consegue abrir contas correntes, digitais ou poupança mesmo com o nome sujo.

Quem tem nome sujo pode tirar passaporte?

Sim. Tanto o passaporte quanto o visto são acessíveis a quem está negativado.

Isso porque o direito de ir e vir é inviolável e só pode ser restringido por meio de ordem judicial ou em outras circunstâncias, dentre as quais estar inadimplente não se enquadra.


36 sites e aplicativos primordiais para quem quer viajar barato


Consigo fazer um financiamento com nome sujo?

Os dois principais tipos de financiamento são de carro e imóvel. E sim, ambos são possíveis com o nome sujo.

Para conseguir fazer um financiamento de imóvel estando negativado é preciso participar do programa Minha Casa Minha Vida.

Entretanto, apenas aqueles que se enquadram na faixa 1 do programa tem essa prerrogativa de fazer um financiamento estando com o nome sujo.

Ela se destina àquelas famílias com renda inferior a R$ 1.600,00 e, nesses casos, o valor do subsídio do governo pode chegar a 95% do valor da parcela.

É possível comprar carro com nome sujo?

Como já comecei a responder no tópico anterior, é possível, mas não existe uma maneira garantida.

As estratégias mais comuns para conseguir um financiamento de um automóvel com nome sujo são: apostar nas pequenas financeiras, pagar boa parte do carro na entrada ou financiar no nome de terceiros.

Financiar carro com nome sujo

As pequenas financeiras podem aceitar o financiamento, uma vez que você prove que sua renda é boa, fixa e estável e, além disso, que as parcelas devem representar menos de 30% da sua renda bruta.

50% como entrada

A segunda opção é tentar pagar uma boa parte do valor do carro na entrada, por exemplo, 50% e financiar o restante.

Vale salientar que ambas opções não são garantidas, provavelmente você terá que convencer os vendedores e demonstrar que tem capacidade de pagamento.

Nome de terceiros

Financiar em nome de um terceiro é uma opção perigosa, pois é necessário que haja uma relação de confiança mútua entre as partes, já que as duas podem sair com prejuízos consideráveis.

Enquanto um empresta seu nome – que pode ficar sujo também, caso o responsável financeiro não pague -, o outro pode simplesmente não querer passar o bem para o nome do verdadeiro dono ao final do financiamento.

Por isso, se for optar por essa última forma, decida por alguém como um filho ou o cônjuge para realizar o financiamento por você.

Como evitar que um nome entre em um cadastro de inadimplentes?

Cuide bem do seu nome

Muitas vezes, o nome do consumidor fica com restrições em função de outras pessoas. Para evitar que esse tipo de coisa aconteça, evite emprestar o seu nome para terceiros e ser fiador de outras pessoas.

Lembre-se que é comum que as relações que envolvam compromissos financeiros acabem gerando desavenças e até inimizades irrecuperáveis.

Seja organizado e detalhista

É importante estar atento aos pequenos e grandes gastos, dívidas em cartão de crédito e outros ônus que podem gerar rapidamente uma restrição ao seu nome, como financiamento imobiliário ou de automóvel.

Não assuma nenhum dever de pagar sem fazer um planejamento antes, mesmo que o gasto seja pequeno. A falta de cuidado para não gastar mais do que se ganha é uma das principais causas de inadimplência.

Conte com o auxílio de ferramentas de gestão financeira

Para manter o controle de receitas e despesas no dia a dia, experimente usar um aplicativo para acompanhar os seus gastos e manter seu nome sempre limpo.

Ele vai ajudá-lo a perceber quando você estiver ultrapassando o limite de desembolsos no mês ou qual a melhor forma de utilizar o seu dinheiro.

Porém, entenda que é fundamental que você “alimente” o aplicativo com o valor de qualquer tipo de gasto, mesmo que seja um valor ínfimo. Isso poderá fazer toda a diferença no final do mês.

Não gaste tudo aquilo que ganha

Para grande parte das pessoas, poupar dinheiro é algo muito difícil.

Mas um planejamento a médio ou longo prazo pode ser feito para que você consiga guardar entre 10 e 15% do que se ganha, de forma a não ser pego de surpresa em emergências, como doenças e acidentes, e não comprometer de forma grave a sua saúde financeira.


Aprenda a montar sua reserva de emergências


O que é o cadastro positivo?

Por força de lei, as empresas que possuem cadastros de inadimplentes passaram a serem obrigadas a manter um cadastro de bons pagadores.

Isso permite que as instituições consultem esse serviço e possam oferecer melhores condições de financiamento, assim como limites de créditos mais adequados para os interessados em figurar nesse sistema.

O cadastro positivo não é obrigatório para a pessoa interessada em ter crédito, mas estar com o nome limpo ainda oferece mais essa vantagem significativa.

Negocie para voltar a ter crédito

Agora que você já descobriu como saber se seu nome está sujo, faça o possível para ter acesso ao crédito sempre, pois isso é muito importante para qualquer consumidor consciente — principalmente pela facilidade em adquirir bens mais difíceis de serem comprados à vista, como veículos e imóveis.

Quem vive com restrições no nome, vive preocupado e com limitações constantes, o que pode interferir inclusive nas suas relações pessoais e até na sua saúde.

Sendo assim, faça contato direto com a empresa com a qual você tem a dívida. Você poderá quitar a dívida, muitas vezes com descontos, e até renegociá-la.

A partir daí, a restrição do seu nome será retirada em até 5 dias úteis e você poderá voltar a ter crédito e fazer financiamentos normalmente.

Então é isso, mantenha seu nome sempre limpo, tenha mais acesso ao crédito e melhor qualidade de vida. Para ver mais dicas financeiras, basta acessar os diversos outros textos do nosso blog!


LEIA TAMBÉM:

Controle financeiro pessoal: Passo a passo de como fazer o seu!


Banner convidando pra conhecer o Mobills Web

Gostou do artigo Como saber se o seu nome está sujo: aprenda a consultar grátis! A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

Comentários