Economizar

Controle financeiro familiar: como reduzir gastos com crianças?

Casal e sua filha simbolizando o tema como reduzir gastos com crianças
Victor Leitão
Escrito por Victor Leitão

Controle financeiro familiar: como reduzir gastos com crianças?

Banner convidando para o site do Mobills

Toda família necessita manter controle financeiro sobre seus gastos, para evitar um eventual endividamento e conseguir atingir seus objetivos a longo prazo. Muitas das despesas podem acontecer em função dos filhos e, por isso, é preciso considerá-las de modo especial.

As crianças também devem participar do planejamento financeiro, desenvolvendo seu conhecimento sobre o assunto e compreendendo a importância da economia para o orçamento. Dessa maneira, veja como reduzir gastos com crianças e otimizar seu controle financeiro familiar!

Como reduzir gastos com crianças

A necessidade de ter educação financeira

Uma das primeiras preocupações deve ser quanto à educação financeira dos filhos. A partir de determinada idade, as crianças já estão relativamente aptas a compreender a importância do dinheiro e a necessidade de valorizá-lo.

É preciso deixar claro que o trabalho é essencial para obtenção de dinheiro, e certas atitudes vão contribuir para conservar ou aumentar o patrimônio. É possível fazer isso em diferentes ocasiões, desde quando se dá moedas para comprar doces até quando se dá mesadas mensais.

Educando financeiramente as crianças, há maiores possibilidades de controlar nelas os impulsos consumistas que poderão se tornar um problema à medida que elas crescem.

Claro que as características pessoais vão influir quanto ao comportamento de cada criança, mas é importante ensiná-las desde cedo sobre conceitos como: finanças, poupança, controle de gastos, consumismo, valorização do trabalho, do salário e prioridades, entre outros.

A escolha é fundamental na hora de comprar. Muitas vezes, desejamos (ou mesmo necessitamos de) muitos bens e outros objetos. Entretanto, conforme os limites de nossas finanças, não podemos ter tudo — precisamos escolher, definir prioridades, ou seja, aquilo que é mais importante no momento.

Não significa que devemos abrir mão de tudo que poderíamos ter em determinada ocasião, mas que devemos adiar sua aquisição em função de outras necessidades mais urgentes e nossos filhos também precisam aprender a fazer escolhas desde cedo.

Os gastos com escola e material escolar

Outra preocupação fundamental quando se trata de crianças é com a escola. Os filhos devem estudar para que possam ter a garantia de um futuro melhor. Porém, como o ensino público nem sempre é satisfatório, as melhores opções giram em torno das escolas particulares.

Contudo, pagar elevadas mensalidades nem sempre compensa. Podem existir bons colégios privados com mensalidades mais baixas; o importante é procurar referências e sugestões de amigos. É comum também as escolas oferecerem descontos para determinados perfis de pais ou alunos e bolsas integrais ou parciais.

Dependendo da situação financeira, talvez seja realmente necessário optar por uma escola pública. Nesse modelo, existem colégios com excelentes professores; o problema é a estrutura do sistema educacional, que normalmente não favorece os alunos (nem os docentes).

Lembre-se que despesas com escolas não incluem somente as mensalidades, mas também o material escolar, o lanche, o uniforme, o transporte e outros gastos que sempre aparecem.

A economia nas viagens e no lazer em geral

É comum as famílias fazerem viagens durante o final de semana, feriados ou férias. Nessas ocasiões, convém escolher acomodações com uma cozinha, de modo a economizar com alimentação. Na hora de escolher hotéis, procure os planos mais vantajosos, que incluem algumas das refeições na diária.

Outra opção é participar de viagens em grupos, que podem incluir transporte, hospedagem e parte da alimentação. Diante da crise, são muitos os planos ofertados. Mais uma dica válida é levar comida de casa durante viagens.

De modo geral, é preciso escolher formas de lazer mais baratas, como piqueniques, uma visita a um espaço público, um banho de praia. Crianças que gostam de ler podem encontrar nas bibliotecas ótimas alternativas de diversão gratuita: entretenimento de alta qualidade a custo zero. Deve-se lembrar ainda que algumas bibliotecas estão integradas a oficinas e espaços para brincar, entre outras opções.

Caso sua residência tenha espaço, você pode fazer uma reunião com os colegas de seu filho e aproveitar os recursos à mão. Crianças que gostam de games podem, inclusive, se divertir no computador de casa.

É importante considerar que a maior fonte de divertimento de filhos pequenos é a sua própria imaginação, e eles devem fazer bom uso desse recurso para serem felizes. A criança saudável se integra com animais, plantas e natureza em geral — os quais podem ser, inclusive, bons substitutos para os brinquedos e jogos mais caros.

As compras em supermercados, lojas e outros locais

Outros gastos relacionados a crianças referem-se às compras em supermercados. Elas costumam pedir bastante: lanches, doces, brinquedos, etc. Porém, não é preciso gastar tanto.

Podemos aproveitar esse momento para incentivar os pequenos a fazerem escolhas. Muitas compras feitas em supermercados e lojas sequer são consumidas corretamente pelos filhos: trata-se somente do desejo imediato de ter aquele objeto.

Outra dica é aproveitar promoções. É possível comprar produtos da mesma marca ou similares por preços mais em conta. O que vale é pesquisar.

Se, em tal loja, o brinquedo oferece um preço muito alto, procure na loja vizinha e confira o quanto ele custa. A competitividade alta leva os empreendedores a oferecerem ofertas e descontos diversificados.

A técnica do “reaproveitamento”

Não precisa descartar tudo porque está velho. Basta usar a criatividade e aproveitar de outra forma. Um vestido que ficou apertado pode se transformar em saia; uma calça comprida pode virar bermuda. Brinquedos mais antigos ou que já perderam o encanto não precisam ser descartados, podem ser trocados com primos e colegas.

Um dos produtos mais utilizados para essa finalidade são os livros — é possível trocar livros escolares já usados por outros para o próximo ano (é uma forma de se ajudar ajudando o outro).

Os gastos com transporte

Quando for sair com as crianças, reveze entre os meios de transporte e caminhadas. Dessa forma, você economizará e contribuirá para a saúde dos seus filhos, evitando que fiquem sedentários.

Em carro próprio, existem os gastos com combustível e estacionamento. Caso o local de destino seja muito distante, você pode optar por um transporte público, como ônibus ou metrô.

As festinhas de crianças

Outros custos envolvem festinhas, principalmente aniversários. Quando são realizadas em outros locais, geralmente saem mais caras. Procure aproveitar o espaço de sua casa.

Uma boa organização pode fazer toda a diferença. De nada adianta alugar espaços com melhor infraestrutura se depois você se endividar ao ponto de não conseguir pagar os débitos.

Para uma boa festinha infantil, o essencial são os amigos, os refrigerantes, os doces e o bolo — e algumas lembrancinhas.

*****

Você sabia que estamos postando 2 textos novos por dia (de segunda a sexta-feira)?  Não perca a oportunidade de ler artigos incríveis, acesse o Portal Mobills diariamente e aprenda cada vez mais sobre todos os temas relacionados às finanças pessoais, empreendedorismo, dicas de produtividade e muito mais!

Leia mais:

Saiba qual a melhor forma de dar mesada aos filhos

Pais de primeira viagem: planejamento financeiro para ter filhos

Por que e como ensinar finanças pessoais para seus filhos

Como garantir um bom futuro financeiro para o seu filho

Curtiu nossas dicas sobre como reduzir gastos com crianças? Tem alguma outra dica interessante? Compartilhe conosco!

Banner convidando para o site do Mobills

Gostou do artigo Controle financeiro familiar: como reduzir gastos com criançasA sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

Comentários

Sobre o autor

Victor Leitão

Victor Leitão

Victor Leitão, coordenador de marketing do Mobills e editor-chefe do Portal Mobills, tem 26 anos, mora em Fortaleza-CE. Formado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Ceará - UFC e técnico em informática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE. Pesquisador incansável dos temas educação financeira e finanças pessoais. Principais hobbies: assistir filmes/séries, jogar futebol/Dota 2 e viajar.