Como financiar seus sonhos
5 (100%) 1 vote

Como financiar seus sonhos

Banner convidando pra conhecer o Mobills Web

A capacidade de sonhar e alcançar metas é própria do ser humano, sendo algo saudável e de extrema importância para sua existência.

A busca de metas é o que impulsiona para frente, que o motiva a acordar todas as manhãs e seguir o fluxo da vida na busca dos recursos necessários para sua sobrevivência e para a conquista daquilo que considera importante e que dará sentido à vida.

Queremos com este texto promover motivação e incentivo às pessoas que pensam que não conseguem realizar seus sonhos por falta de dinheiro.

Tudo é possível quando acreditamos e nos dispomos a sair da fase do devaneio para o planejamento e ações concretas. O dinheiro está disponível, é só prestar atenção em onde ele está.

Aprenda como financiar seus sonhos

Quer realizar seus sonhos? Use o MOBILLS!

A diferença entre sonho e devaneio

mulher em um ambiente deserto
Persista naquilo que deseja conquistar! Nada cai do céu!

Uma pessoa sem metas é comparável a uma folha ao vento, que é levada involuntariamente de uma parte para outra sem destino certo.

Embora tenha nascido dotada da capacidade de sonhar e realizar metas, mantém-se diante da vida como espectadora, e não como protagonista de sua própria existência.

Ou quando sonha, transforma o sonho em um devaneio, que começa com ela sentada numa poltrona na sala, enquanto é jovem, e termina com ela numa cadeira de balanço na varanda de uma casa já com idade avançada.

Em outras palavras, o sonho permaneceu apenas como uma vontade que não se materializou.

Nesse sentido, muito mais importante que sonhar, é fazer um plano de ação e colocar a “mão na massa”, sendo que todo bom plano de ação começa com a clareza do objetivo.

Devem ser feitas análises como: especificidade no que se quer; indicadores de desempenho; realismo quanto ao alcance da meta; o quanto a meta é relevante; quanto tempo será necessário para a realização.

Todas essas questões são muito importantes para tornar o sonho realizável e com sentido de propósito.

Outra questão importante, e que leva muitas pessoas a desistirem de seus sonhos, é a incapacidade de financiamento, em outras palavras, a incapacidade de se organizar financeiramente no sentido de destinar algum valor, ao longo do tempo, para a realização de determinados sonhos.

Mas tudo isso é possível quando se tem uma meta bem elaborada e organização financeira com foco em estratégias de formação de poupança.

Olhe ao redor, pois o dinheiro está a sua volta

pessoa segurando várias moedas na mão com um papel escrito make a chance.
O desejo, às vezes, nos domina e pode nos prejudicar financeiramente.

Quando não se tem nenhum controle sobre os gastos, o dinheiro flui de forma desordenada de acordo com o comportamento de consumo de uma pessoa.

Existem pessoas que consomem sem avaliar o preço e a real necessidade de se ter aquilo, e, dentro desse comportamento, acabam “jogando dinheiro pela janela”.

É muito comum contratarem serviços de débito em conta, assinaturas de revistas e assumirem taxas por serviços de que nem necessitam mais.

Muitas vezes, o comodismo faz com que não se queira renegociar o serviço de TV a cabo, a taxa de manutenção da conta corrente no banco e cancelar aquela assinatura de revista que não se tem mais tempo de ler.

A melhor forma de conseguir dinheiro para a realização de um sonho, por exemplo, para uma viagem, é olhar ao redor e verificar quais despesas podem ser eliminadas ou renegociadas.

Muitas vezes o financiamento de um sonho pode ser mais fácil do que pensamos.

Trago aqui o exemplo de uma pessoa que ajudamos a realizar o sonho de conhecer a Europa, mais exatamente a Itália, país de origem de sua família.

Ela dizia que não tinha condições de bancar a viagem, visto que não conseguia formar uma poupança para isso. Em outras palavras, gastava tudo que recebia e não tinha como formar uma poupança para a realização do sonho.

A primeira sugestão foi que começasse a anotar, de forma organizada, todas as suas despesas.

Era necessário saber para onde estava indo o dinheiro e detectar possibilidades de eliminação de despesas para compor o montante necessário.

O custo da viagem foi orçado em R$ 15.000,00 e o prazo para a realização do sonho era de dois anos.

Então, ela teria que economizar R$ 580,00 por mês para conseguir financiar essa viagem. Considerando, logicamente, a rentabilidade da aplicação financeira na composição do capital.

O que se percebeu, já numa primeira análise, foi que ela tinha três contas correntes em três diferentes bancos privados, sendo uma para receber seu pagamento, outra que ela movimentava e outra com bem poucas movimentações.

Nessas contas eram debitados, mensalmente, R$ 320,00 de taxas de manutenção. Ela também gastava por mês, em média, R$ 125,00 com juros do cheque especial e taxas de TED para transferir dinheiro de uma conta para outra.

Para ajustar essa situação, foi orientada a abrir uma conta corrente numa cooperativa de crédito com taxa de manutenção de R$ 30,00 por mês, sendo essa taxa transformada em cotas que no futuro poderiam ser resgatadas.

Foram feitos também ajustes no seu fluxo de caixa, de uma forma que os prazos de pagamento das despesas coincidissem com a data de recebimento de seu salário, para evitar o pagamento de juros.

As contas nos bancos privados foram encerradas. Nesse primeiro ajuste, se conseguiu uma sobra de R$ 415,00 por mês.

Outra possibilidade de ganho foi no contrato com a fornecedora de TV a cabo. O plano contratado era no valor de R$ 420,00 por mês e dava direito a mais de 150 canais, serviço telefônico e internet.

Numa nova negociação com o fornecedor, acabou-se descobrindo que existiam planos mais atrativos e com custo bem menor.

Como ela não assistia a todos os canais, reduziu a quantidade para o mínimo e aumentou a velocidade da internet para ter acesso a filmes on-line.

Com essa renegociação, conseguiu um desconto de R$ 200,00.

Com todos esses ajustes, já havia conseguido R$ 615,00 dos R$ 580,00 necessários para fazer a poupança mensal.

Contudo, motivada por essa conquista, cancelou serviços de telefonia que havia contratado no passado e não precisava mais, cancelou assinaturas de revistas e outras descobertas mais, e conseguiu ampliar o aporte mensal para R$ 780,00.

Isso encurtou o prazo para a viagem de 24 para 18 meses, o que para ela era muito satisfatório.

A história acima ilustra que, muitas vezes, temos a falsa ilusão da incapacidade financeira para a realização de sonhos, mas basta analisar profundamente as despesas e fazer alguns ajustes nas contas, que o dinheiro aparece.

No somatório dos cortes de pequenas despesas desnecessárias, é possível formar montantes significativos.

36 SITES E APLICATIVOS PRIMORDIAIS PARA QUEM QUER VIAJAR BARATO

Remuneração do capital e a capacidade de poupar

um plano financeiro em cima de uma mesa
Manter um gerenciamento financeiro saudável é muito importante.

Para se conseguir o capital necessário para a realização de um sonho, é imprescindível se manter firme no propósito de guardar mensalmente a quantia planejada para compor o capital.

Muitas pessoas se perdem nesse momento e não conseguem se manter dentro do objetivo, sempre achando desculpas para gastar com outras coisas o valor definido no planejamento.

Com essa postura, o sonho acaba virando frustração.

É preciso manter a disciplina e alocar o capital acumulado em boas aplicações financeiras, que remunerem o dinheiro acima da inflação.

Assim, o capital é acumulado de forma segura, protegido da inflação, e cresce com a ajuda dos juros compostos. Nesse item, é muito importante buscar as melhores opções de investimentos que o mercado oferece.

Contudo, mais importantes que a taxa de remuneração do investimento, são os aportes mensais.

Manter a regularidade nos depósitos, dentro do valor estabelecido no planejamento, é que vai resultar no montante necessário para suprir a necessidade de financiamento do sonho.

A regularidade dos aportes, o tempo e os juros compostos serão os fiéis guardiões que ajudarão no processo de acumulação.

A motivação, para se manter dentro do planejamento, poderá ser conseguida através da visualização do futuro como se o sonho já estivesse sendo realizado.

Esse exercício é muito importante para aplacar os sabotadores que aparecerão no caminho e que colocarão dúvidas sobre a real possibilidade de conquista.

Esses sabotadores poderão ser externos (pessoas ou situações adversas) ou mesmo internos, que surgem através do medo, das crenças limitantes de escassez e impossibilidades.

Contra esses obstáculos, só há um antídoto: renovar diariamente a intenção e o sentido de propósito. Se imagine lá realizando seu sonho e se encha de recursos para continuar a caminhada.

Conclusão

De acordo com que escrevemos acima, o dinheiro não é um obstáculo para a conquista de uma meta, salvo se a pessoa está incapaz de buscá-lo, seja por motivo de doença ou outra incapacitação.

Para quem tem uma ou mais fontes de receitas e tem como hábito o planejamento financeiro, é possível estar sempre envolvido em um novo projeto.

O segredo é o planejamento financeiro e o cuidado com a gestão do consumo, buscando sempre o menor custo e o melhor benefício. Essa é uma arte que se aprende no dia a dia na hora de lidar com o dinheiro.

Nunca é tarde para começar, como também não se para de aprender.

*****

LEIA TAMBÉM:

Como crescer na vida e alcançar o sucesso que você sempre sonhou

*****

Banner convidando pra conhecer o Mobills Web

Comentários