Finanças Pessoais

Por que e como ensinar finanças pessoais para seus filhos

Mãe, filha e cofrinho simbolizando o tema como ensinar finanças pessoais para seus filhos
Victor Leitão
Escrito por Victor Leitão

Segundo especialistas, a educação financeira deve começar desde a infância.

Por que e como ensinar finanças pessoais para seus filhos

Banner convidando para o site do Mobills

Hoje, vivemos uma realidade na qual muitas famílias estão endividadas e isso é um resultado, muitas vezes, da má administração das finanças pessoais.

Muitas pessoas, mesmo depois de adultas, ainda não sabem como lidar com o dinheiro e o real valor que ele tem. Por isso, a educação financeira deve começar desde a infância, para que não se torne um ciclo vicioso.

Quanto mais cedo a criança for orientada sobre o dinheiro e valor das coisas, quando crescer, terá um maior controle financeiro e assim, alcançará mais facilmente seus objetivos materiais.

Também quer entender como ensinar finanças pessoais para seus filhos da melhor maneira? Continue a leitura deste artigo!

Como ensinar finanças pessoais para seus filhos

Quando é a hora de ensinar seus filhos sobre finanças?

A partir dos 2 anos já se pode orientar crianças sobre as diferentes cédulas e moedas e até mesmo ensinar a diferença do que é caro e barato. Outro ponto importante é não ceder quando ela quiser alguma coisa e fizer birra para isso.

Até porque vai achar que basta chorar que o dinheiro “aparece”. Os pais precisam primeiro entender um pouco de finanças para conseguir orientar e lidar corretamente com os filhos quando o assunto é dinheiro.

No caso de uma educação financeira que começa cedo, os resultados no futuro serão os melhores possíveis, com pessoas sabendo diferenciar o que é necessidade de extravagância.

Qual a melhor maneira de ensinar?

A melhor forma de ensinar as crianças é com orientações e utilizando exemplos do dia a dia para que fixem melhor a informação. Por exemplo, no supermercado, mostre os preços para seus filhos e os ensine a fazer comparações.

Mostre que um mesmo produto pode ser comprado por valores diferentes e o quanto isso pode ser importante. As crianças menores devem receber semanadas ao invés de mesadas, pois ainda estão em processo de aprendizagem. A partir dos 10 anos já é possível dar mesadas.

Mesmo com o dinheiro em mãos, não faça empréstimos se o dinheiro acabar, pois a criança precisa saber lidar com essa situação. Caso contrário, ela gastará sempre mais do que tem, pois sabe que conseguirá dinheiro fácil.

VEJA COMO GARANTIR UM BOM FUTURO FINANCEIRO PARA SEU FILHO

Economizar

Ensine-a a economizar para conseguir comprar o que deseja e quanto ela deverá guardar para comprar um videogame ou qualquer outra coisa que tenha vontade, fazendo as contas com ela. Outra boa ideia é usar aplicativos como o Mobills para ensinar a como a gerenciar as finanças.

Dessa forma, ela poderá anotar todos os gastos, metas e acompanhará os resultados por meio de gráficos interativos. Essa também é uma boa dica para os pais que, às vezes, perdem o controle das contas.

Ainda há tempo: dê o exemplo! As crianças têm o hábito de repetir o que veem e, se você gasta mais do que tem, o seu filho fará o mesmo.

Então, torne o controle sobre as finanças pessoais uma rotina em sua vida para que o seu filho possa seguir o mesmo exemplo, independentemente da idade que ele tenha.

*****

LEIA TAMBÉM:

Controle financeiro familiar: como reduzir gastos com crianças?

Saiba qual a melhor forma de dar mesada aos filhos

Pais de primeira viagem: planejamento financeiro para ter filhos

*****

O que achou das nossas dicas sobre como ensinar finanças pessoais para seus filhos? Conhece mais alguma dica interessante? Compartilhe conosco!

Banner convidando para o site do Mobills

Gostou do artigo Por que e como ensinar finanças pessoais para seus filhos? A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

Comentários

Sobre o autor

Victor Leitão

Victor Leitão

Victor Leitão, coordenador de marketing do Mobills e editor-chefe do Portal Mobills, tem 26 anos, mora em Fortaleza-CE. Formado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Ceará - UFC e técnico em informática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE. Pesquisador incansável dos temas educação financeira e finanças pessoais. Principais hobbies: assistir filmes/séries, jogar futebol/Dota 2 e viajar.