Como elaborar um currículo para vagas internacionais

Na hora de procurar um novo emprego, sempre surgem dúvidas de interessante, objetivo e que ao mesmo tempo contenha todas informações necessárias.

Do mesmo modo, ao concorrer uma vaga internacional, devemos nos atentar a todos esses detalhes, porém, é preciso entender algumas peculiaridades de cada País.

Por exemplo na Europa, tanto as empresas quanto os recrutadores valorizam muito a formação acadêmica. Por outro lado, nos Estados unidos é levado mais em conta as atividades extracurriculares.

Todavia, existem diversos outros cuidados ao elaborar um currículo para vagas internacionais. Pois, quanto mais completo e objetivo ele for, mais fácil se torna para a empresa ou recrutador avaliar seu perfil.

E por consequência, aumentando ainda mais suas chances de ser contratado.

Por esse motivo, criamos um guia completo de como elaborar um currículo focado para vagas internacionais.

8 dicas de como elaborar um currículo internacional

 

1. Seja sincero sobre seu domínio do idioma

três pessoas conversando na calçada
Se você mentir sobre o domínio do seu idioma é pior. Você até pode conseguir o emprego, mas se seu chefe descobrir depois…

Por mais tentador que seja colocar no currículo que tem fluência em um idioma, quando na verdade não o tem. Não faça, pois durante o processo seletivo, será aplicado a você diversos testes orais e escritos, onde essa mentira não permanecerá por muito tempo.

Do mesmo modo, caso consiga a vaga, sua função pode depender desse idioma para interagir com clientes e colegas de trabalho.

Quer economizar e controlar melhor suas finanças? Use o MOBILLS!

2. Seja objetivo e vá direto ao ponto

pessoa digitando em seu notebook
Enrolação demais ninguém merece, né?

Quando for elaborar um currículo, vá direto ao ponto. Pois, independentemente do local e idioma, suas informações devem estar claras e de forma objetiva.

Além disso, na maioria das vezes, tanto as empresas quantos os recrutadores, também são objetivos ao buscar informações em seu currículo, gastando apenas de 1 a 2 minutos.

Por isso, o ideal é o candidato investigar a empresa da qual pretende concorrer a vaga, bem como saber as características da função. Pois assim será muito mais fácil ser objetivo.

Deixando claro para a empresa de recrutamento o seu tipo de experiência naquela área.

3. Tome como exemplo os currículos que já existem

pessoa escrevendo em uma folha de papel
Não é para copiar! Apenas para você se inspirar.

Um jeito prático de conseguir inspiração e ter ideias de como elaborar um currículo internacional, é ver como os nativos de cada País elaboram os seus.

E para isso, não existe ferramenta melhor do que o LinkedIn, uma rede social que é totalmente voltada às relações profissionais.

Portanto, depois de criar uma conta gratuita, você terá acesso a milhões de currículos, de diversas áreas, lugares e idiomas.

Porém, não é apenas para ter inspiração e ideias de como elaborar um currículo internacional que o LinkedIn serve. Embora, ela seja excelente para isso, pode se aproveitar muito mais dessa ferramenta.

Por exemplo, ao criar o seu perfil no idioma do País pretendido, facilitará para os recrutadores chegarem até você, e por consequência, suas chances de sucesso aumentam.

4. Pretende trabalhar na Europa? Use a plataforma Europass!

passaporte com uma passagem de avião dentro
Seu foco é a Europa? Se liga nas dicas!

Se você almeja conseguir uma vaga de trabalho na Europa, então o primeiro passo é usar a plataforma  para preencher seu currículo Europass.

Mas o que é Europass?

De forma resumida, podemos dizer que o Europass é um curriculum Vitae padrão da união Europeia. Onde tem como o objetivo principal facilitar a vida do candidato ao preencher suas competências e qualificações.

Assim que você terminar de preencher suas informações, você poderá baixar o modelo pronto em vários formatos. Porém, é recomendável baixar em XML ou PDF-XML, já que são formatos que facilitam a atualização online.

A propósito, o Europass está disponível em mais de 26 idiomas, inclusive o português. Para ter acesso a ferramenta basta acessar o site oficial.

5. Evite a tradução literal

dicionário em inglês mostrando o significado da palavra foco
Algumas palavras não fazem sentido quando traduzidas ao pé da letra, então tome bastante cuidado!

Outro erro muito comum entre os candidatos é usar tradutores automáticos. Pois, tanto o Google tradutor quanto o Bing Microsoft Translator, criam traduções fora de um contexto da palavra.

Portanto, se você ainda não se sente confortável no idioma, a melhor coisa a fazer nesses casos é contratar um tradutor profissional.

6. Como elaborar um currículo para trabalhar nos EUA

mulher segurando nas costas uma bandeira dos Estados Unidos
Se seu sonho é trabalhar nos EUA, então se liga nas dicas!

Ao concorrer a uma vaga de trabalho ou estágio nos EUA, precisamos aprender a como elaborar um currículo específico para esse lugar. Assim como na Europa existe o Europass, nos Estados Unidos tem o Resumè.

Todavia, diferente do Europass, o modelo de currículo Resumè não possui um layout padrão. Mas existe uma estrutura muito usada entre os candidatos americanos. Por exemplo esse modelo abaixo.

  1. Personal Information ou Personal Profile
  2. Objective
  3. Educational background ou Qualifications Summary
  4. Work experience
  5. Languages and Key Skills
  6. Extracurricular activities ou Others

Seguindo esse modelo, suas chances de conseguir elaborar currículo atraente aos olhos dos recrutadores aumentam.

Porém, se tratando dos EUA, não podemos esquecer que lá as empresas cobram muito atividades extracurriculares e cartas de recomendação. E isso nos leva ao próximo tópico.

7. Busque cartas de recomendação

envelope com um papel preto
Cartas de recomendações são ótimas para se conseguir um bom emprego.

Não menos importante que o currículo, uma carta de recomendação é muito bem vista pelas empresas, principalmente as dos EUA.  

Entretanto, sabemos que dependendo do País destino, uma carta de recomendação Brasileira não tem tanto valor. Porém, ainda sim é recomendável fazê-la.

Peça para os seus professores e antigos gerentes ou diretores das empresas por qual você passou. De prioridade aos que falam pelo menos o intermediário do inglês, pois existe a probabilidade de os recrutadores entrarem em contato para checar as informações.

8. Cover Letter

papel em branco ao lado de um lápis e borracha
A sua carta de apresentação pode ser a chave de seu currículo!

E por último, mas não menos importante temos a carta de apresentação (Cover Letter). Através dela você fará uma breve apresentação para o recrutador.

Ou seja, irá colocar algumas informações básicas, tais como: seu nome, a vaga que lhe interessa e um resumo de suas qualificações.

Conclusão

A primeira coisa a fazer quando resolvemos trabalhar no exterior, é conhecer as peculiaridades e etapas do processo seletivo de cada País.

Por isso, seguindo nossas dicas de como elaborar um currículo internacional, suas chances de contratação serão maiores.

*****

LEIA TAMBÉM:

Erros comuns em entrevistas de emprego: saiba como evitá-los

*****

Comentários