Sair das dívidas

Cheque especial: entenda melhor como funciona essa linha de crédito

Pessoa tirando dinheiro de caixa eletrônico para simbolizar o tema Cheque especial
Ariane Lopes
Escrito por Ariane Lopes

Saiba o que é o cheque especial, veja os cuidados necessários, quando e como utilizar, as taxas de juros cobradas pelos principais bancos e como sair do endividamento nessa tradicional linha de crédito.

Cheque especial: entenda melhor como funciona essa linha de crédito

Banner convidando para o site do Mobills

Não é de hoje que a simples menção ao Cheque Especial faz muita gente torcer o nariz ou se apavorar com o assunto. Entretanto, você sabe o é de fato o cheque especial? Sabe como utilizá-lo em momentos de emergência ou descontrole financeiro?

Aprenda conosco a forma correta de utilizar essa linha de crédito pré-aprovada, que a maioria dos bancos oferecem aos seus correntistas. Com alguns cuidados, o inimigo pode até virar um aliado.

O que é cheque especial?

É uma linha de crédito pré-aprovada que os bancos oferecem aos seus clientes. Geralmente, quando o saldo da conta corrente acaba, o correntista entra automaticamente no cheque especial.

O principal perigo é que ele envolve altos juros (perdendo apenas para o rotativo do cartão de crédito), uma vez que funciona como um empréstimo sem garantias.

Muitos bancos oferecem benefícios para os usuários do cheque especial como isenção da taxa de juros por um determinado período de tempo, que costuma ser de 10 dias, ou o pagamento de juros apenas se o limite disponível for extrapolado, nesse último caso o tempo de utilização seria desconsiderado.

Mas preste atenção, mesmo nesses períodos citados como isentos de juros, o cliente não está isento do IOF (imposto sobre operações financeiras), que deve ser pago independentemente da política do banco e do tempo de utilização do crédito.

10 PERGUNTAS SOBRE DINHEIRO QUE TODOS DEVERIAM FAZER A SI MESMOS

Quais os cuidados necessários?

 

Identificar a diferença entre saldo e limite do cheque especial

O primeiro ponto de atenção é saber qual valor destacado no extrato é seu saldo e qual corresponde ao limite do cheque especial, muitas vezes esses montantes vêm somados, trazendo a falsa sensação de que o valor total pertence a você. Por isso, atenção ao analisar seu extrato bancário!

É válido também ficar constantemente de olho na sua conta corrente, para saber quando está perto de entrar no cheque especial, grande parte dos brasileiros nem sabem que o estão utilizando por não acompanhar as movimentações bancárias.

Se o seu banco tiver serviços de aviso por SMS, cadastre-se e use isso a seu favor ou controle suas movimentações pelo Mobills e adicione alertas para te ajudar.

Cheque especial não é extensão da renda!

Outro cuidado importante é não usar esse crédito como extensão de sua renda, já que ele deve ser utilizado apenas em casos de emergências ou, se seu banco te oferece o benefício de alguns dias sem juros, para cobrir contas por um curto espaço de tempo.

Saiba que mesmo com a vantagem dos dias sem juros, caso extrapole esse prazo estes serão cobrados por todo o tempo de utilização do crédito, ou seja, se seu banco te oferece 10 dias sem juros, a partir do 11º os juros serão cobrados retroativamente sobre os onze dias.

O importante é ter em mente que recorrer ao cheque especial deve ser a exceção e não a regra, além de usá-lo sempre pelo menor tempo possível.

Caso você já tenha se acostumado a contar com o valor do cheque especial como parte da sua renda, a dica é entrar em contato com o banco e reduzir ou zerá-lo.

Mesmo que ele seja um artifício válido para alguns, se você tem problema em se controlar ao ver um saldo aparentemente positivo em sua conta e não consegue resistir ao impulso de gastá-lo, a melhor opção é não dispor dessa alternativa.

Verifique a questão da data

É crucial saber, ainda, se o banco te oferece a opção de escolha da data para o desconto dos valores dos juros, já que se a data for fixada por ele (é praxe cobrar no primeiro dia útil do mês, debitando automaticamente) e se não houver dinheiro na conta, no dia do pagamento,  será cobrada além dos juros da operação uma multa de 2%.

Dessa forma, deve-se redobrar a atenção com datas fixadas pelos agentes bancários. Caso contrário, além dos juros altíssimos você ainda incorrerá em multa.

Limite de crédito

Por último, a fim de evitar os altos juros e as multas, também se deve atentar para o perigo de exceder o limite do crédito.

Se perceber que isso vai acontecer, entre em contato com o banco e analise se há como aumentar esse limite ou recorra a outras linhas de crédito mais baratas e igualmente rápidas como os empréstimos pessoais online.

EMPRÉSTIMO ONLINE: TIRE SUAS PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE ESSE ASSUNTO

Quando e como utilizar o cheque especial?

Vale ressaltar que o ideal, sem dúvidas, é não utilizar! Como já mencionamos, essa linha de crédito é uma das que possui as maiores taxas de juros do mercado. Contudo, existem algumas formas de dispor desse crédito de maneira inteligente. Confira!

Primeiramente, antes de entrar no cheque especial, analise outras alternativas de crédito, como um consignado ou um empréstimo pessoal. Os consignados, por serem descontados em folha, têm taxas bem mais atrativas, segundo levantamento do Bacen (1,5% a 5,5% ao mês).

Além disso, organize seus pagamentos e não coloque todos no débito automático. Mesmo que pagar manualmente seja mais trabalhoso, isso te dará uma noção maior das suas contas e evitará que você caia no cheque especial sem saber. 

Consulte, também, o pacote de serviços de seu banco. Muitos bancos só disponibilizam o cheque especial e serviços agregados a ele (como alguns dias sem juros) quando o cliente se disponibiliza a pagar uma taxa extra para o acesso a este serviço.

Verifique com seu banco quais pacotes de serviços disponibilizam o cheque especial, os limites e vantagens agregadas a cada um deles.

Exemplo de como usar o cheque especial com inteligência

Imagine um vendedor autônomo que possui um cartão de crédito com vencimento no dia 11 de cada mês. A maioria dos seus clientes costuma pagá-lo entre os dias 01 e 10 do mês, mas alguns pagam apenas entre os dias 11 e 20.

Dentro desse tempo, às vezes ele precisa do cheque especial para não entrar nos juros e multa do cartão de crédito. Porém, seu banco o oferece 10 dias sem juros no cheque especial e, sanando a dívida nesse prazo, ele paga apenas o IOF.

Então, se o valor pago pelos clientes até dia 10 não for suficiente para efetuar o pagamento do valor integral da fatura do cartão de crédito, ele tem uma margem de até 10 dias para utilizar o cheque especial, pagar o cartão de crédito do dia 11, receber o dinheiro dos clientes, pagar o cheque especial e não se preocupar com juros.

Essa combinação do uso do cartão de crédito com o cheque especial da forma correta: pagar sempre as faturas cheias e ainda dispor de 10 dias para “respirar”, caso precise durante o mês, é uma técnica financeira interessante.

Assim como no exemplo, você também pode aproveitar melhor do sistema financeiro, basta ter um planejamento financeiro bem definido e agir com organização.

E, relembrando, se precisar usar o cheque especial pague o mais rápido possível!

CARTÃO DE CRÉDITO: 21 DICAS PARA NÃO PERDER O CONTROLE DO SEU

Juros Cheque Especial nos principais bancos

Você sabe qual a taxa de juros do cheque especial cobrada pelo seu banco? Não? Se você utiliza essa linha de crédito é fundamental saber ao menos qual a taxa de juros que irá pagar. Mas como saber isso?

É possível se informar através do site do Banco Central do Brasil sobre as taxas utilizadas nesse tipo de operação pelos diversos bancos. Vale frisar que elas podem chegar a 534,25%, não sendo pior apenas que os juros cobrados no rotativo do cartão de crédito, onde o maior valor registrado foi 791,17%.

Veja agora as taxas de juros do cheque especial cobradas pelos 5 principais bancos do país.

Taxa de juros*
% a.m.% a.a.
Cheque especial Banco do Brasil12,48310,24
Cheque especial Bradesco12,25300,17
Cheque especial Caixa12,36304,90
Cheque especial Itaú12,60315,59
Cheque especial Santander14,79423,19
*Valores referentes ao último período registrado: 04/09/2017 a 11/09/2017

Para saber os valores cobrados por outros bancos, consulte este link.

Como sair do endividamento do cheque especial?

Esse último tópico é destinado àqueles que incorreram em alguns dos erros citados ao longo do artigo e acabaram se endividando com o cheque especial, e agora, o que fazer?

  • Negocie a dívida: negociar os juros ou parcelar o montante são boas opções, analise se um empréstimo com taxas mais atrativas não seria viável e faça-o se puder. Entretanto, tenha certeza que conseguirá pagar a dívida, caso contrário ela pode se tornar ainda maior.
  • Use todo o dinheiro extra para cobrir a dívida: valores como 13º, renda extra e FGTS devem ser utilizados prioritariamente para pagar a dívida.
  • Reduza o limite do cheque especial: essa estratégia te forçará a não utilizar esses valores e acabar se endividando ainda mais.
  • Tenha o controle de suas finanças: a maioria dos casos de endividamento é por falta de um controle financeiro, reveja seu planejamento financeiro ou elabore um.
  • Crie uma reserva de emergências: para que você possa se livrar de vez do fantasma das dívidas, estando sempre preparado para eventualidades.
  • Corte ou reduza despesas: ao elaborar seu orçamento, analise onde estão os gastos desnecessários ou excessivos e faça um ajuste em suas finanças.
  • Venda alguns bens: outra alternativa é vender bens sem utilidade para você ou até mesmo trocar supérfluos caros por bens mais baratos, assim, os valores arrecadados podem ser revertidos para o pagamento da dívida.

Quitada a dívida, o que fazer?

Livre do sufoco, continue seguindo e aperfeiçoando seu orçamento. Mantenha sua reserva de emergência e, ao invés de gastar todo o seu dinheiro com bens e serviços, comece a usar sua renda com inteligência financeira.

Aprenda mais sobre investimentos e como alcançar uma vida financeira saudável e plena.

*****

LEIA TAMBÉM:

10 dicas simples para acabar com as dívidas e começar a acumular dinheiro

Como elaborar um planejamento financeiro pessoal incrível em 13 passos

Por que você precisa fazer um controle de gastos pessoais

*****

Curtiu entender melhor como funciona a linha de crédito do cheque especial? Já teve problemas com ele? Compartilhe conosco e contribua para a discussão!

Banner convidando para o site do Mobills

Gostou do artigo Cheque especial: entenda melhor como funciona essa linha de crédito? A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

Comentários

Sobre o autor

Ariane Lopes

Ariane Lopes

Ariane Lopes, redatora do Portal Mobills. Formada em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Ceará - UFC e Pós-graduanda em Gestão Pública pela Universidade Católica Dom Bosco - UCDB. Pesquisadora incansável dos temas educação financeira e finanças pessoais. Principais hobbies: assistir documentários, ler, organizar eventos e viajar.