Saiba como funciona esse tipo de investimento e suas vantagens e desvantagens.

CDB: o que é e como investir?

Banner convidando para o Mobills

Você vem fazendo um bom controle financeiro e conseguiu juntar uma grana? Excelente! No entanto, é bem provável que agora você esteja se perguntando onde aplicar seu dinheiro de forma segura e rentável.

A poupança é a primeira opção que vem à cabeça nesses casos, mas ela pode não ser a melhor saída. Um ótimo exemplo de investimento é o CDB, sigla para Certificado de Depósito Bancário. Você já deve ter ouvido falar nele, não é?

Se tem alguma dúvida sobre o CDB ou deseja começar a investir, mas ainda está com um pé atrás, este artigo é para você. Continue lendo e descubra as vantagens de aplicar nesta modalidade de investimento!

O que é Certificado de Depósito Bancário?

O CDB é um título de renda fixa emitido por bancos com o intuito de angariar recursos para financiar suas atividades. Em outras palavras: é como se você emprestasse dinheiro ao banco e, ao final do prazo combinado, o valor retorna a você acrescido de juros.

Essas atividades podem ser empréstimos, financiamentos e cheque especial, por exemplo. Para poder disponibilizar estes produtos e serviços a seus clientes, os bancos precisam tomar dinheiro emprestado. E não se preocupe caso alguém que tenha feito um financiamento junto ao banco não consiga pagar o valor. Esta é uma responsabilidade da instituição.

Essa dinâmica parece estranha à primeira vista e pode dar a impressão de que seu dinheiro não está seguro. Mas investir em CDB tem risco muito baixo. Isso porque você estará assegurado pelo Fundo Garantidor de Crédito. Assim sendo, mesmo se o banco que você investiu falir, o Fundo te garante até R$ 250.000 por CPF e por instituição.

Como investir em CDB?

Para ter acesso a esse tipo de investimento, você precisa ter uma conta em banco ou corretora de valores. A corretora pode ser mais interessante pois ela irá te apresentar mais possibilidades com títulos de diversos bancos. Assim, fica mais fácil encontrar aquele que se adequa às suas expectativas.

Ter acesso a um leque maior de alternativas é importante pois nem sempre as melhores taxas são dos CDBs de grandes bancos. Bancos menores costumam oferecer taxas mais interessantes para atrair investidores.

Para investir nesta modalidade, é importante definir seus objetivos e o prazo que deseja resgatar o dinheiro. Isso é importante porque você deve tomar uma decisão de acordo com as suas necessidades.

O prazo, em especial, deve ser pensado com cuidado, já que quanto mais tempo você deixar o valor aplicado, melhor será o retorno. Portanto, antes de investir, lembre-se: prazos maiores costumam ter taxas mais atrativas.

Já que estamos falando de prazo, existem dois tipos que é preciso ficar atento:

  • Prazo de vencimento: é a data em que você receberá de volta o dinheiro que aplicou e também os juros. Este prazo deve ser acordado entre você e o banco, e ao final dele, o valor será enviado para a sua conta automaticamente.
  • Prazo de carência: este é um tópico que estipula uma data a partir da qual você poderá resgatar seu dinheiro a qualquer momento. Portanto, até este prazo acabar, você não poderá retirar o valor da aplicação.

Caso você precise do dinheiro antes do vencimento e o título que você adquiriu não tenha carência delimitada, será necessário vendê-lo para outro investidor. No entanto, você dependerá de alguém estar disposto a comprar seu título e também correrá o risco de receber um valor menor do que o esperado.

Por falar em risco, novamente lembramos que o FGC assegura este tipo de investimento. Ou seja, você não perde seu dinheiro caso o banco quebre. Assim sendo, investir com um banco menor pode ser tão seguro quanto com bancos mais conhecidos.

Vantagens e Desvantagens do CDB

Para deixar tudo ainda mais claro para você, veja a seguir os pontos positivos e negativos sobre esse investimento:

Vantagens

 

  • Boa rentabilidade: os retornos são maiores que o da poupança, por exemplo. Em alguns casos, é possível render duas vezes mais que na caderneta.
  • Liquidez diária: em alguns casos, o CDB pode oferecer liquidez diária, ou seja, você pode ter acesso ao dinheiro a qualquer momento.
  • Proteção do FGC: o baixo risco do investimento vem deste Fundo que garante até R$ 250.000 por CPF e por emissor.
  • Margem de garantia: uma vantagem que poucas pessoas conhecem é que ele pode ser usado como margem de garantia para investir na Bolsa de Valores. Dessa forma, seu dinheiro pode render em dois lugares ao mesmo tempo.

Desvantagens

 

  • Tributação: a primeira desvantagem do Certificado de Depósito Bancário é que há incidência de imposto de renda. Outro detalhe importante: se você aplicar seu dinheiro e retirá-lo em menos de 30 dias, você também terá que pagar IOF.
  • Valor mínimo: a quantia exigida pela maioria dos bancos é superior em relação a outros investimentos, como o Tesouro Direto, por exemplo.
  • Período de Carência: como dissemos anteriormente, em alguns casos, o CDB contratado exigirá um período de carência. Nesses casos, você não poderá acessar seu dinheiro de forma alguma enquanto este prazo não acabar.

CDB e Imposto de Renda

Na hora de investir ou até mesmo para declarar Imposto de Renda, surgem algumas dúvidas. No caso do Certificado de Depósito Bancário, o imposto é retido direto na fonte.  A base de cálculo segue uma lógica regressiva, isto é, quanto mais tempo de aplicação, menor a tributação.

Confira os valores na tabela abaixo:

Tempo de aplicação % de tributo sobre a rentabilidade
De 0 a 6 meses 22,5%
Mais de 6 até 12 meses 20%
Mais de 12 até 24 meses 17,5%
Mais de 24 meses 15%

Essas são algumas características mais importantes sobre o CDB. Se você ficou interessado em investir, mas ainda tem alguma dúvida, pode ser legal consultar alguém com experiência no assunto.

Ter ajuda profissional pode ser um grande diferencial para traçar um caminho de sucesso para as suas finanças!

P.s.: Curtiu entender o que é e como funciona o CDB? Já conhecia esse tipo de investimento e tem outras dicas? Compartilhe conosco!

Banner convidando para pedir o cartão Méliuz

Gostou do artigo CDB: o que é e como investir? Compartilhe nas redes sociais. A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.


APRENDA MAIS:

Boas opções para você que quer saber onde investir 1.000 reais


View this post on Instagram

PRIMEIRA COISA QUE DEVE CONHECER ANTES DE INVESTIR: O SEU PERFIL DE INVESTIDOR! ⠀ Somente assim será possível escolher os melhores investimentos para você compor sua carteira, com base na sua tolerância a risco e suas expectativas de investimento. Até porque, o que seria de um investidor conservador com investimentos de alto risco? ⠀ Podemos considerar 4 perfis de investidor: ⠀ Conservador: O investidor conservador possui a segurança como referência para as suas aplicações, assumindo os menores riscos possíveis. Em razão da sua baixa tolerância ao risco ele dá preferência aos produtos de renda fixa. ⠀ Moderado: Para o investidor moderado, a segurança é importante, mas ele busca retornos maiores, aceitando, portanto, assumir algum risco. ⠀ Moderado-Agressivo: Ele tem ciência que pode perder parte ou totalidade dos recursos investidos e, mesmo assim, opta por investimentos arriscados para obter ganhos acima da média. ⠀ Agressivo: O perfil do investidor agressivo está associado a clientes que possuem total conhecimento e amplo domínio do mercado de capitais, suportando quaisquer riscos. ⠀ QUAL O SEU PERFIL DE INVESTIDOR? ⠀ Marca um amigo que precisa descobrir o dele: @😎. ⠀ Siga @mobillsedu e @mobillsapp ⠀⠀ 📲 Ative as notificações para ficar por dentro do nosso conteúdo. 💙 Se gostou, não esqueça de deixar o like. 📌 Se não tem tempo para ler agora, salve este post para ler depois. ⠀ #mobillsedu #aprendizmb #planejamentofinanceiro #investimentos #perfildoinvestidor #investir #bolsadevalores #B3 #rendafixa #rendavariavel #corretoras #homebroker

A post shared by Mobills Educação Financeira (@mobillsedu) on

Postado em: Investimentos


Escrito por Ana Cláudia Inez

Ana Cláudia Inez, 28 anos, integra a equipe de comunicação do Toro Radar. Formada em Relações Públicas e mestre em comunicação pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Encantada pelo universo digital e entusiasta da educação financeira. Adora cozinhar e curtir uma maratona de séries em dias chuvosos.


Hey, o que você achou desse conteúdo?

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar de

Junte-se a mais de 239.950 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

logo-mobills-app

Baixe agora para o seu dispositivo

logo-mobills-app
logo-mobills-app
logo-mobills-app