Veja diversas dicas práticas em cada uma das áreas abordadas. Elas vão te ajudar a superar a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Cartilha MB: dicas práticas sobre organização financeira, planejamento, renda extra, desenvolvimento pessoal e investimentos para superar a crise!

Banner convidando para o Mobills

Rede de Educação Financeira

Este material faz parte do que podemos chamar de uma rede de Educação Financeira, mais conhecida como Mobills Edu.

São 7 ferramentas criadas exclusivamente com o objetivo de levar conteúdo de qualidade para os brasileiros que estejam buscando aumentar seus conhecimentos e, consequentemente, melhorar suas condições financeiras.  

Confira quais logo abaixo:

Saiba como aproveitar ao máximo a Cartilha MB!

Antes de você começar a ler esta cartilha, vamos te passar uma dica fundamental, beleza?

Saiba que quando o texto estiver assim, quer dizer que ele é um link para outro artigo que vai ajudar você a aprofundar o conteúdo. Sinta-se à vontade para clicá-lo! 

Esperamos que essa função te ajude na leitura do texto e a absorver mais conhecimento.  

Tudo certo para começar a leitura? Então, vamos lá!

Introdução

Com a pandemia do novo Coronavírus, diversas ações foram tomadas para tentar conter a transmissão da doença no Brasil e no mundo. 

Uma das consequências dessas medidas foi o afastamento de profissionais e alunos do seu ambiente de trabalho e estudo. 

Sabendo do impacto que isso causa em diversas áreas da nossa vida, e mantendo nossa missão de transformar sua vida financeira para melhor, desenvolvemos alguns projetos para te ajudar a superar essa crise.

A Iniciativa “Xô Crise” nasceu com o intuito de instruir nossos MBs sobre as possíveis dificuldades financeiras, emocionais e profissionais que poderão ocorrer durante e após esse período de pandemia e quarentena acarretado pelo Covid-19.

A Cartilha MB faz parte dessa Iniciativa. 

Elaborada pelo time da Mobills, buscamos com esta Cartilha esclarecer e solucionar algumas das principais dúvidas que surgem nesse momento de crise no âmbito das finanças pessoais.

O principal intuito foi utilizar a nossa expertise no que se refere à organização financeira para te ajudar a superar os desafios impostos por essa situação.

Nela, iremos abordar os seguintes temas: momento atual, autoconhecimento, análise de dívidas, rendas e gastos, planejamento financeiro e orçamento, renda extra, desenvolvimento pessoal, reserva de emergência, investimentos e notícias relevantes.

Além disso, trouxemos dicas práticas em cada um dos pontos, para que você possa aplicar imediatamente todos os conhecimentos obtidos.

Aproveite o conteúdo e compartilhe com todas as pessoas que conhecer. Afinal, este é um momento de ajudarmos uns aos outros. 

Dessa maneira, conseguiremos vencer essa batalha e até sair fortalecidos!

Momento atual

A pandemia pelo novo coronavírus (COVID-19) marca o ano de 2020 como histórico. 

Banner convidando para pedir o cartão Méliuz

Crises sempre existiram, porém, os fatores saúde e economia em um colapso conjunto é uma novidade.

De modo geral, as crises econômicas impactam a população, mas de uma maneira menos generalizada. Por isso, o atual cenário é o mais desafiador enfrentado em décadas.

A imposição do isolamento social, que tem se mostrado como única medida efetiva para diminuir a elevação exponencial da propagação do vírus, é o ponto-chave da crise.

Embora o isolamento social seja fundamental, traz outras consequências, principalmente: financeiras, pois boa parte da economia tende a parar para garantir que a mão de obra permaneça em casa; e psicológicas, pois estar longe do convívio social e das atividades cotidianas aumentam a ansiedade e o medo, dentre outros males.

O impacto da medida é geral e tem efeito cascata, porque os empregados são demitidos ou têm seus salários reduzidos, as receitas das empresas dos setores não essenciais diminuem bastante (quando não zeram), mas suas despesas ainda precisam ser pagas.

Sem contar a esmagadora massa de trabalhadores informais que, com a queda na circulação de pessoas e mercadorias, veem seus lucros reduzidos a zero.

De todo modo, o mundo está se unindo e tentando tomar ações efetivas para evitar o caos. Os governos de todos os países estão injetando bilhões em suas economias para impedir que as suas populações pereçam por necessidades básicas.

O cenário ainda é assustador e não há previsões concretas de quando a situação se normalizará, mas uma coisa é certa, ela irá voltar ao normal, pois se tem algo que aprendemos com as crises é que, por mais que demorem, elas passam.

Autoconhecimento

O momento apresenta muitos desafios que, para serem enfrentados da maneira correta, exigem autoconhecimento.

É tempo de refletir sobre como essa crise está impactando seu lado emocional, financeiro e profissional.

Para isso, você pode se fazer algumas perguntas:

  • Como me planejar para enfrentar as consequências da melhor maneira possível?
  • Como lidar com a frustração de ter que modificar uma série de planos traçados para 2020 que já não parecem viáveis? 
  • Como organizar minhas finanças para suportar uma possível queda de renda? 
  • Como manter a tranquilidade e a calma para seguir em frente?

Independentemente da sua situação, é importante manter a calma para poder trabalhar alguns pontos cruciais para esse momento de incerteza, que são: planejamento financeiro e reserva de emergência

Esses dois pontos são essenciais e mostram seu grande valor, principalmente em tempos de crise, como a atual.

Contudo, infelizmente, a maioria dos brasileiros não estava preparada para um corte brusco em seus ganhos e, por isso, vale a reflexão: o que você vai fazer de diferente para que outro momento assim não te pegue de surpresa?

O primeiro aspecto a ser analisado é a reestruturação do orçamento. 

Quem tinha reserva de emergência, ótimo! Entretanto, terão de passar um tempo reconstruindo o que for gasto neste momento de necessidade.

Aqueles que não dispõem desse tipo de artifício terão de apertar os cintos e rever suas prioridades. 

Não apenas as financeiras, o exercício pode ser feito para um panorama mais geral, analisando diferentes aspectos da sua vida como relacionamentos e objetivos.

Sendo assim, use o autoconhecimento adquirido para tomar decisões mais racionais. Sabemos que o momento é difícil seja em maior ou menor grau para todas as pessoas, mas é muito importante você enxergar as oportunidades e aproveitar esse tempo para refletir sobre seus planos, suas atitudes, seus objetivos e seu dinheiro. 

Tenho confiança de que juntos iremos sair dessa situação. Muitos aprendizados irão permanecer, eles nos tornarão pessoas melhores e, consequentemente, surgirá uma sociedade com mais empatia, generosidade, conhecimento e caridade.

Nessa cartilha, trouxemos pontos importantes que você pode trabalhar durante esse período de quarentena.

Dicas práticas:

– Reserve um tempo para refletir sobre sua situação financeira; 

– Refaça seus objetivos financeiros;

– Procure manter a ansiedade sob controle, talvez a meditação te ajude;

– Descubra ou reavalie seu perfil do investidor.

Analisando suas dívidas

Para reorganizar seu orçamento, é preciso fazer um levantamento das suas dívidas, pois só assim será possível prever quanto é necessário para manter supridas as necessidades básicas.

Com relação às dívidas, dividiremos a estratégia em duas frentes: para aqueles que não tiveram suas rendas comprometidas e para aqueles que estão sem renda ou tiveram um corte substancial da mesma.

Sem impacto na renda

Para os que não tiveram impactos em suas atividades, por exemplo, os trabalhadores de setores essenciais ou os que continuam suas atividades normalmente via home office, o momento está propício à renegociação de dívidas e quitação das mesmas.

Existe, no entanto, a forma correta de se fazer uma renegociação, vejamos o passo a passo:

  1. Levantamento das dívidas: nessa etapa, é preciso coletar informações da dívida, como nome do credor, valor inicial, valor atual, taxa de juros, CET e prazo de pagamento.
  2. Classificação das dívidas: é preciso classificar as dívidas quanto ao seu grau de juros, assim, aquelas que possuem taxa de juros de até 2,5% ao mês são consideradas de juros baixos, entre 2,5% e 5% a.m. têm juros moderados e mais de 5% a.m. possuem juros altos.
  3. Capacidade de pagamento: neste ponto, é preciso estar consciente de quanto é a sua renda, quais são seus gastos mensais e quais sacrifícios serão feitos (gastos que podem ser cortados) para se chegar a um montante de renda livre que servirá para pagar as dívidas.
  4. Analise quais dívidas podem ser pagas: aqui, você já deve ser capaz de identificar se é possível pagar todas as suas dívidas com a parcela que sobrou, levando em conta uma renegociação razoável. Se não for possível, será a hora de escolher quais poderão ser pagas.
  5. Negociação: entre em contato com o credor já com uma proposta para pagamento, levando em consideração o ponto 3. Veja se suas condições são acatadas, se não forem, busque maneiras mais baratas de quitar a dívida, como um empréstimo pessoal.

Atenção, as dívidas só devem ser trocadas por outras quando o CET (Custo Efetivo Total) da mais antiga for maior do que o CET da futura dívida.

É importante tentar negociar todas as dívidas para que se possa analisar em quais casos as propostas foram melhores e, só então, fechar os negócios. Tendo sempre em mente os valores máximos estipulados no ponto 3.

O momento é propício a boas negociações levando em consideração os fatos de que a taxa básica de juros (Selic) está no menor patamar histórico – 3,75% – e a maioria das instituições financeiras estão aumentando os prazos para pagamentos de parcelas de empréstimos, sem juros.

Negociar em um momento em que a maioria está sem condições para pagamento pode render bons descontos.

Com impacto na renda

Caso seus ganhos tenham sido afetados pela conjuntura atual da economia, o momento exige um diagnóstico financeiro apurado, mas também conta com iniciativas que podem aliviar a preocupação por algum tempo.

A primeira providência que o Conselho Monetário Nacional tomou com objetivo de ajudar pessoas físicas e micro e pequenos empreendedores foi sugerir a prorrogação por 60 dias do pagamento das dívidas.

Os cinco maiores bancos brasileiros (Itaú, Bradesco, BB, Caixa e Santander) adotaram a medida de imediato.

O adiamento das parcelas deve ser solicitado ao banco, não sendo automático. As linhas de crédito são: empréstimo pessoal, imobiliário e veicular.

Outra medida foi a redução da taxa de juros do empréstimo consignado para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que passará dos atuais 2,08% ao mês para 1,80% ao mês.

Além disso, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) suspenderá atos de cobrança e facilitará a renegociação de dívidas em decorrência da pandemia.

A Caixa Econômica também reduziu os juros do cheque especial e rotativo do cartão de crédito que foram fixados em 2,9% ao mês, além de permitir o adiamento do pagamento das parcelas de quem tem financiamento imobiliário, por três meses.

Estes são apenas alguns exemplos, vale a pena conferir os possíveis benefícios junto às instituições com as quais haja dívida em seu nome.

Uma dica que serve para as duas situações é buscar dívidas mais baratas, seja trocando uma mais cara por uma mais barata, seja optando por se endividar de forma menos prejudicial, que pode ser o caso para quem não tem com quem contar neste momento de crise.

O ranking das linhas de crédito em ordem crescente de valor é:

  1. Empréstimo consignado (taxas mais baixas)
  2. Empréstimo com garantia 
  3. Empréstimo peer-to-peer

Como última sugestão deste tópico: use o tempo ganho com a postergação dos pagamentos para colocar suas finanças pessoais nos trilhos.

Dicas práticas:

– Faça o levantamento de todas as suas dívidas;

– Negocie dívidas e prazos para amenizar seu orçamento;

– Troque dívidas caras por dívidas baratas.

Analisando suas rendas

Pesquisa Datafolha realizada entre os dias 18 e 20 de março mostrou que 54% da população economicamente ativa declara não poder trabalhar de casa durante o surto de coronavírus. E, nos próximos meses, 57% da população acredita que terá sua renda diminuída. 

Nesse sentido, é importante começar seu planejamento financeiro fazendo algumas perguntas:

  • Diante de todo esse cenário, como está sua renda atual? 
  • A mesma já foi afetada ou está em perigo de ser afetada, total ou parcialmente?

O ponto de partida para um bom planejamento financeiro é sempre avaliar seus ganhos, pois é a partir daí que você vai começar a planejar seus gastos para que não ultrapassem sua renda e ainda irá conseguir poupar a cada mês, cumprindo a regra de ouro das finanças pessoais, ou seja, gastar menos do que ganha.

A verdade é que analisar sua renda nunca foi tão importante, pois é ela que irá direcionar suas ações nesse momento tão delicado. 

Dividi as orientações para 4 situações em que você pode se encontrar agora.

#1 Cenário: Renda afetada e SEM reserva financeira

Essa situação é a mais crítica. Você precisa ter ciência da gravidade do seu caso e que ele vai exigir sacrifícios extremos. 

Primeiro passo é manter a calma, cortar todos os gastos não essenciais e as demais despesas tentar abatimentos ou, pelo menos, postergar os pagamentos, através de uma boa negociação. 

Você também deve utilizar a criatividade para conseguir gerar alguma renda. Pense nas suas habilidades e como você pode ganhar dinheiro oferecendo algum serviço de forma online.

#2 Cenário: Renda afetada e COM reserva financeira

Essa situação, mesmo que complicada, te dá uma margem para poder fazer um planejamento com mais tranquilidade e sem uma urgência desesperadora. 

Primeiro passo: divida o valor da sua reserva pelos seus gastos mensais para descobrir o tempo que irá durar essa reserva. Faça simulações cortando despesas para alongar o período inicial. 

Depois de ter o panorama bem claro, procure maneiras de ganhar uma renda nesse cenário de crise.

Além disso, corte gastos ou, pelo menos, negocie para amenizar a situação e não ter que se desfazer de toda a sua reserva de emergência.

#3 Cenário: Renda NÃO afetada e SEM reserva financeira

Primeiramente, saiba que você é uma pessoa privilegiada de poder manter seus rendimentos em um cenário adverso. 

Aqui, há uma ótima oportunidade. 

Mesmo com sua renda mensal garantida, você deve aproveitar esse momento para cortar gastos, pois sua missão número 1 é criar sua reserva financeira para que fique mais tranquilo em imprevistos futuros. 

Encare esse período como uma grande chance de finalmente juntar dinheiro

Faça o seu melhor pela empresa a qual presta serviço, trabalhe mais, entregue e agregue mais valor. Dessa maneira, você estará mostrando gratidão e ajudando a economia do país.

#4 Cenário: Renda NÃO afetada e COM reserva de emergência.

Obviamente, a melhor situação de todas! Você tem um horizonte de oportunidades.

No entanto, primeiramente, seja generoso e caridoso com as pessoas a seu redor, você é um baita privilegiado.

Ademais, fazer o bem sempre irá trazer o bem de volta. 

Feito isso, aproveite para se desenvolver nesse período de quarentena.

Busque conhecimentos mais aprofundados sobre finanças e investimentos e aproveite oportunidades que somente uma crise tem capacidade de gerar.

Independentemente de estar em uma situação bem mais confortável do que a imensa maioria dos brasileiros, fique sempre atento às novidades que o governo está aprovando.

São diversas medidas para que os trabalhadores, tanto os autônomos quanto os do regime CLT, não tenham suas rendas tão afetadas nesse período.

Dicas práticas:

– Analise se sua renda ainda poderá ser afetada com a crise;

– Faça de tudo para gerar renda extra;

– Se você não teve a renda afetada, aproveite o momento para montar sua reserva financeira;

– Valorize cada vez mais seu trabalho e desenvolva-se como profissional. 

Analisando seus gastos

Você sabe quais são os seus gastos mensais? Qual a categoria que mais pesa no seu orçamento? E, ao se deparar com um momento de crise mundial ou pessoal, você está preparado para analisar suas despesas e fazer os cortes necessários?

Diante do cenário atual, é essencial que o ser humano busque a sua tranquilidade financeira.

Para isso, muitas vezes será preciso cortar os gastos supérfluos, seja pela necessidade de pagar os gastos fixos mensais, ou para guardar dinheiro para futuras emergências. 

A melhor dica ao analisar os seus gastos é pensar se cada uma de suas despesas são realmente essenciais para você neste momento. Este é um ótimo momento para você aprender a diferença entre necessidade e desejo

Em tempos normais, é comum fazer um planejamento financeiro baseado no dia a dia, categorizando seus gastos por transporte, restaurante, lazer e etc. 

Já para esse momento atípico, você precisa fazer algo mais macro e classificar suas despesas em essenciais e não essenciais.

Lembrando que isso é muito particular e relativo.

Uma boa técnica para ter a resposta correta é refletir como seria sua vida sem essa despesa, analisando assim o custo de oportunidade de cada gasto. 

Depois de classificado, e dependendo de como está sua renda nesse momento, você precisa cortar os gastos não essenciais proporcionalmente à sua perda de renda. 

Simplificando: quanto mais renda você perdeu, maior deve ser seu sacrifício ao cortar despesas.

É importante dizer que dentro dos gastos essenciais também existem oportunidades de redução. 

Basta você listar cada um deles e pensar se existe uma opção mais barata para o mesmo produto ou serviço e se você consegue contato para negociar um desconto. 

Como já mencionei anteriormente, essa é a hora ideal para conseguir boas negociações, pois todos estão cientes do momento difícil que estamos passando.

Dicas práticas:

– Anote todos os seus gastos no Mobills;

– Comece anotando todas as suas despesas fixas e variáveis;

– Classifique seus gastos em essenciais e não essenciais;

– Analise gasto por gasto e veja se não é possível cortar ou conseguir um desconto. 

Planejamento financeiro e orçamento

Após ter realizado o seu diagnóstico financeiro, visto o quanto entrará de renda nos próximos meses e quais serão os gastos fixos e variáveis mensais, agora você está preparado para realizar o seu orçamento familiar.

Muitas pessoas iniciaram o ano realizando o planejamento financeiro anual. Neste, incluíram metas e objetivos de curto e médio prazo, porém, nos deparamos com uma crise de saúde e econômica sem precedentes na história mundial. 

Por isso, é essencial que você refaça o seu planejamento financeiro diante desse novo cenário, seja pela variação da sua renda, dos seus gastos e até da realocação dos seus ativos.

A melhor ferramenta para realizar esse planejamento é a plataforma Mobills (disponível mobile e web), o qual possui a funcionalidade de Planejamento Financeiro.

Lá, você consegue analisar suas rendas e os seus gastos por categoria, obtendo assim um balanço e orçamento financeiro de forma fácil e tranquila. 

No nosso blog, temos um tutorial de como você pode fazer seu planejamento financeiro completo utilizando o Mobills. Acesse aqui.

Dicas práticas:

– Reveja seu planejamento e metas diante dessa nova situação;

– Defina seus novos objetivos financeiros dentro do Mobills;

– Faça seu planejamento financeiro utilizando a plataforma Mobills.

Renda extra

Ao pensar em renda extra, as primeiras coisas que devemos mapear são as nossas habilidades e talentos. Para isso, você pode se fazer algumas perguntas:

– O que você consegue fazer de melhor ou que seja diferente da maioria da população? 

– Você tem habilidades com outra língua? 

– Você tem uma boa escrita? 

– Você tem um grande grau de conhecimento em alguma área? 

– Você tem habilidades com vendas? 

Este é um excelente momento para usar à internet a seu favor. Existem diversas redes de varejo e de cursos online que possuem projetos de parceria e de afiliados. 

Assim como, existem blogs que estão atrás de redatores, ou empresas de pesquisa de mercado que estão procurando respondentes e tradutores para as suas pesquisas. 

Outra excelente maneira, é gerar renda extra das suas compras.

Se você precisa realizar compras online, ou em supermercados e farmácias, busque por redes que tragam promoções, descontos exclusivos, cashback ou programas de pontuação e fidelidade.

No final do mês, você poderá sacar um bom dinheiro da sua conta ao ter retorno dessas compras. 

Dicas práticas:

– Faça uma mapeamento de habilidades que podem lhe ajudar a gerar renda extra;

– Liste empresas ou pessoas que possam se interessar pelos seus serviços de forma online;

– Sempre ao comprar utilize cashback e benefícios que podem lhe gerar uma renda extra.

Desenvolvimento pessoal

Sabe aqueles planos e metas que todo ano você faz e nunca tira do papel por “falta de tempo”? 

Enxergar esse momento atual para executar e tirar do papel planos que são importantes para você é uma ótima maneira de aproveitar o período de isolamento social e otimizar seu desenvolvimento pessoal.

Pessoas que têm o conhecimento aprofundado em suas habilidades conseguem não apenas encontrar o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, bem como se desenvolver mais nessas respectivas áreas. 

Contudo, para que isso aconteça de forma plena, saber diferenciar o que você tem que fazer do que você quer fazer é fundamental.

Nesse aspecto, diariamente lidamos com inúmeras questões que fazem com que a busca por desenvolvimento pessoal seja uma atividade necessária e constante.

Mesmo assim, é comum encontrarmos pessoas que não sabem o que querem de fato ser, ter ou realizar na vida, logo, crescer como pessoa envolve desde o autoconhecimento e aprimoramento ou desenvolvimento de habilidades específicas ao aumento da sua produtividade e consequente avanço na carreira. Está tudo conectado!

Sabendo disso, para tornar seu crescimento possível, é necessário investir em si mesmo, se capacitar, aprender a lidar com diversas situações. 

Além disso, é válido entender que o desenvolvimento pessoal depende muito da forma como você classifica e enxerga o próprio sucesso e o do outro. 

Portanto, é inegável que, para se tornar alguém de sucesso, é preciso superar grandes obstáculos, muitos deles invisíveis para outras pessoas, tais como: os próprios medos e inseguranças. 

É preciso cultivar a resiliência para superar a pressão sofrida em cada desafio e coragem para aproveitar cada oportunidade e não desistir dos seus sonhos.

Para te auxiliar nesse quesito, trabalhe seu autoconhecimento, leia livros, experimente coisas novas, pratique atividades que nunca praticou, trace objetivos e prazos para conclusão e evite procrastinar! 

Faça uma coisa de cada vez, esteja presente e pratique a disciplina na realização de cada meta para fortalecer o conhecimento de si mesmo.

Pode parecer clichê, mas é verdade: Você é a única pessoa capaz de transformar a sua vida! 

Por isso, invista mais no seu conhecimento, nas suas relações, amores e amizades. Busque sempre o seu crescimento.

E nessa busca por crescimento, esse momento de quarentena pode ser um grande aliado, já que tem surgido muitas iniciativas como a do Xô Crise com o intuito de fornecer conteúdo de qualidade gratuito ou com um belo desconto.

A orientação principal é aproveitar, mas cuidado com a organização, já que se você não souber priorizar provavelmente vai consumir e gastar mais tempo do que deveria só no campo teórico, sem colocar em prática.

Dicas práticas:

– Faça uma reflexão: quais planos e metas de desenvolvimento pessoal você pode de fato tirar do papel agora;

– Experimente algo novo como começar a meditar, ler um livro de uma outra área ou aprender um novo idioma;

– Faça uma lista de cursos onlines que estão gratuitos ou com um bom desconto e aproveite para se capacitar cada vez mais. Acesse aqui o texto do blog Mobills com 75 iniciativas gratuitas. 

Reserva de emergência

Na nossa pesquisa mais recente, feita com 20 mil usuários do Mobills, em março de 2020, descobrimos que 51,6% dos nosso MBs (Clientes Mobills) ainda não possuem uma reserva de emergência.

Se esse assunto é novo para você, saiba que uma reserva de emergência nada mais é do que a garantia da sua segurança financeira em casos imprevistos e necessidades que aparecem de maneira urgente. 

Também conhecida como reserva de segurança, ela deve equivaler a no mínimo 6x os seus gastos mensais. Ou seja, se você gasta mensalmente R$1.500,00, você deve possuir R$9.000,00 de reserva financeira. 

O motivo para isso é que vivemos em um mundo de incertezas. A crise que estamos vivendo em meio a uma pandemia é um ótimo exemplo.

Logo, neste e em outros momentos, uma quantia de dinheiro reservada evitaria que inúmeras pessoas tivessem que recorrer às dívidas, como a do cheque especial ou a de empréstimos, quando necessitasse de serviços de saúde, moradia e educação não planejados, por exemplo. 

Desse modo, aprender como montar uma reserva de emergência é fundamental, pois ela será seu porto seguro para superar as situações adversas que vão contra seus planos.  

Ademais, se você já possui uma reserva para imprevistos, utilize-a adequadamente e não se esqueça de alimentá-la novamente quando as finanças estiverem equilibradas.

Vale ressaltar que esse dinheiro deve ser investido em ativos que tenham obrigatoriamente essas três características: alta liquidez, alta segurança e, só por último, uma rentabilidade adequada.

Investimentos adequados para essa reserva são: Tesouro Selic, Fundos DI com liquidez diária e até mesmo a Poupança. 

RDB da NuConta e CDBs que rendam 100% do CDI e tenham liquidez diária também podem ser utilizados para esse fim, embora sejam um pouco menos aconselhados, por terem um risco ligeiramente maior que os demais neste momento de incertezas. 

Dicas práticas:

– Defina como um objetivo prioritário montar sua reserva;

– Calcule o valor que você precisa ter de reserva de emergência;

– Não caia no erro de montar sua reserva de emergência em ativos mais voláteis como ações e FIIs.

Investimentos

No dia 24 de janeiro de 2020, o Ibovespa, o mais importante indicador do desempenho médio das cotações das ações negociadas na Bolsa de Valores do Brasil, atingiu sua máxima histórica, com 119.593 pontos. 

No entanto, no mês de março de 2020, as notícias foram de constantes quedas da Bolsa de Valores. Tanto que, em uma única semana, as negociações do Ibovespa foram suspensas quatro vezes em três pregões. Mas o que isso significa?

O cenário atual de crise faz com que a economia seja impactada por vários fatores, sendo o principal deles os efeitos negativos por conta da pandemia global. 

Consequentemente, a bolsa de valores sofre e quem investe nela sem objetivos muito bem definidos e visando o longo prazo, também.

Nesse sentido, temos que refletir melhor sobre algumas decisões de investimentos que tomamos no passado, principalmente aquelas que nos fazem perceber que erramos e que não eram adequadas ao nosso perfil de risco.

Mas não adianta se martirizar ou se lamentar muito por decisões erradas do passado.

O melhor a se fazer, se você cometeu erros ao montar sua carteira de investimentos, é olhar para eles e ver que aprendizados você pode tirar para suas decisões futuras.

Uma das perguntas que mais recebemos em nossos canais sobre investimentos é: Qual o melhor investimento? 

Para que você não tenha mais confusão e saiba a resposta definitiva dessa pergunta, entenda que não existe uma resposta única e absoluta para ela.

O melhor investimento para você é diferente do melhor investimento para outra pessoa.

Assim sendo, para que você possa começar a de fato montar uma carteira de investimentos ideal para você, é necessário seguir alguns passos básicos:

#1 Definir seus objetivos de vida para curto, médio e longo prazo;

#2 Definir seu perfil de risco;

#3 Abrir conta numa corretora;

#4 Montar uma estratégia e carteira de investimentos adequada a seu perfil e objetivos;

#5 Ser fiel ao plano de investimentos e utilizar a diversificação de ativos a seu favor.

Fazendo isso e se aprofundando nesses passos você estará no caminho certo para se tornar um investidor de sucesso, acumular patrimônio e ativos ao longo de sua vida.

Se você é ou pretende se tornar um(a) investidor(a), o autoconhecimento é fundamental, assim como a identificação do seu perfil de investidor, a definição dos seus objetivos financeiros e o estudo e análise para saber identificar oportunidades, inclusive para lhe auxiliar a montar uma carteira diversificada.

Para você que está começando agora sua reserva de emergência, lembre-se que o foco é a sua segurança financeira, não a rentabilidade. 

Assim sendo, ativos de renda fixa com liquidez diária são o ideal. 

Se você já possui sua reserva de segurança, não tenha medo de investir em outros ativos e montar uma carteira diversificada, mas tenha cautela ao aplicar seu dinheiro em ativos de alta volatilidade e menor segurança. 

O que fica de aprendizado, independentemente de qual seja a sua situação quando se trata de investimentos, é que a educação financeira e o pensamento de longo prazo são a chave para sua independência financeira.

Erros mais comuns do investidores:

– Investir em renda variável sem ter uma reserva de emergência formada;

– Concentrar todos os investimentos em um único lugar;

– Não conhecer o seu perfil do investidor;

– Não investir baseado em objetivos financeiros;

– Investir baseando-se em diquinhas de outras pessoas e sem buscar conhecimento sobre os ativos.

Dicas práticas:

– Focar em reserva de emergência (caso ainda não tenha);

– Fazer ou refazer seu perfil do investidor;

– Montar um plano de investimentos adequado ao seu perfil;

– Ler livros e buscar mais conhecimento na área de investimentos.

Notícias relevantes

As iniciativas de combate ao novo coronavírus no Brasil estão surgindo de várias fontes, principalmente das autoridades governamentais.

Uma das mais comentadas no momento é o auxílio emergencial.

Este auxílio, no valor de R$ 600,00 limitado a R$ 1.200,00 por família, já foi aprovado pelo Congresso, regulamentado e começou a ser pago.

O texto da lei prevê que pessoas sem emprego formal que façam parte de família que tem como renda total até 3 salários mínimos (ou que a renda familiar dividida pelo número de familiares seja de até meio salário mínimo) podem solicitar o recebimento dos valores por 3 meses.

Para saber tudo de importante sobre o assunto, acesse o link.  

O governo federal também prorrogou a cobrança dos impostos federais por 6 meses, impactando assim a cobrança do Simples Nacional e beneficiando o MEI.

Desse modo, o imposto apurado que venceria dia 20/04 passará a ter vencimento apenas no dia 20/11.

O prazo de entrega da DIRPF (Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física) também foi estendido a até 30/06.

Outra iniciativa do governo foi a criação do “Todos por Todos”, onde é possível acessar diversos serviços onlines de repartições públicas, para que as demandas dos cidadãos sejam atendidas sem deslocamento e aglomerações. Acesse aqui. 

Alguns estados decretaram o impedimento do corte de serviços essenciais como água e energia elétrica por 90 dias, a exemplo do Ceará, que foi além, o Governador anunciou o pagamento das contas de luz de todas as residências que consumirem até 100Kw no mês pelos próximos três meses.

Para conferir todas as notícias que saem diariamente no Blog Mobills, clique aqui.

Conclusão

O que deve ficar claro é como o planejamento é essencial em todos os momentos de nossas vidas.

E não é pelo fato de não tê-lo feito até chegar uma crise ou ele não estar pronto para esta que impede sua estruturação.

Assim, organizar-se financeiramente é um trabalho constante que pode ser desenvolvido a qualquer tempo, não tenha medo de começar.

No entanto, o cenário atual pede mais do que organização financeira, é preciso também refletir sobre os hábitos que podem ter te levado a não estar tão confortável financeira e emocionalmente e tomar atitudes para mudá-los.

Tendo em vista esse momento de reflexão e crescimento pessoal, a Mobills lançou a iniciativa “Xô Crise”, para ajudar nossos clientes e usuários a saírem dessa crise com lições valiosas e muito crescimento pessoal.

Saiba mais sobre a iniciativa no tópico a seguir.

Iniciativa Xô Crise

A Iniciativa “Xô Crise” é um conjunto de ações desenvolvidas pelo time da Mobills que envolvem Treinamentos online por meio de Lives, Curso Gratuito e Descontos, Desafio Xô Crise e o Mobills MEI. 

Todas essas iniciativas foram desenvolvidas com o intuito de instruir nossos MBs sobre as possíveis dificuldades financeiras, emocionais e profissionais que poderão ocorrer durante e após esse período de pandemia e quarentena devido ao, agora famoso, Covid-19.

Dentro de nossas temáticas, falamos de planejamento financeiro, desenvolvimento pessoal, tecnologia, empreendedorismo, saúde e educação. 

Além disso, envolve o sorteio de pagamento de contas de até R$1.000,00 e desconto de 90% no Curso Completo Planejamento Financeiro na Prática, entre outros.

Banner convidando para o Mobills

Sobre o Mobills

O Mobills é um aplicativo/sistema de educação e gerenciamento financeiro pessoal online criado em 2013 pelos irmãos Carlos Terceiro e David Batista, dois estudantes cearenses de tecnologia apaixonados por soluções simples para problemas do dia a dia.

O objetivo, inicialmente, era fugir das tradicionais planilhas no Excel e anotações em papel, que não evitavam os esquecimentos e dificultavam o controle dos gastos e receitas.

No começo, o aplicativo foi desenvolvido apenas para smartphones Android

No entanto, com o amplo crescimento da procura pela solução, logo foram criadas as versões para a Web e dispositivos iOS.

Atualmente, o app possui mais de 7 milhões de downloads e está presente em 138 países, sempre com foco em cumprir sua missão de oferecer aos clientes meios para atingir a tranquilidade financeira.

Vale ressaltar que o aplicativo conta com uma versão completa para assinantes Premium com todas as funcionalidades necessárias para fazer uma ótima gestão do seu dinheiro e também uma versão de teste Gratuito.

Quer descobrir mais informações? Acesse o nosso site!

P.s.: Gostou deste novo material produzido pela equipe Mobills? Então, compartilhe com seus amigos e familiares e ajude mais pessoas a superarem a crise.

A sua opinião é muito importante para nós! Sendo assim, sugira novos temas, deixe seu comentário.

Postado em: Mobills


Escrito por Carlos Terceiro

Carlos Terceiro, Fundador e CEO do Mobills, o aplicativo de finanças pessoais com o maior número de clientes no Brasil. Empreendedor movido pelo propósito de transformar a vida financeira dos brasileiros para melhor. Formado em análise de sistemas e Pós-graduando em Finanças e Investimentos pela PUCRS.


Você também pode gostar...


Hey, o que você achou desse conteúdo?

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar de

Junte-se a mais de 239.950 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

logo-mobills-app

Baixe agora para o seu dispositivo

logo-mobills-app
logo-mobills-app
logo-mobills-app