Descubra quais são as melhores opções de renda fixa para aumentar seus rendimentos

A constante alta da Selic (taxa básica de juros da economia), beneficia outros investimentos de renda fixa, como títulos do Tesouro Direto, LCIs, LCAs e CDBs, e tira cada vez mais a atratividade da caderneta de poupança, cujos rendimentos são fixos em 6,17% ao ano mais variação da TR.

Mas o que é um investimento em renda fixa? Renda fixa é o tipo de investimento que possui uma remuneração ou um retorno de capital investido dimensionado no momento da aplicação, ou seja, o investidor sabe, desde o momento da compra de determinado ativo financeiro, quanto vai receber ao final do prazo, seja em valor nominal (prefixado) ou pela variação de um índice (pós-fixado).

Quando você compra um título de Renda Fixa, você está emprestando dinheiro ao emissor do papel, que pode ser uma empresa, um banco ou mesmo o Governo. Em troca, recebe uma remuneração por um determinado prazo, na forma de juros e/ou correção monetária, podendo receber, ainda, parcelas chamadas amortizações.

Especialistas, como o diretor da corretora Easynvest, Amerson Magalhães, indicaram as modalidades de renda fixa mais vantajosas para você ganhar com a alta taxa de juros. Confira:

Descubra quais são as melhores opções de renda fixa para aumentar seus rendimentos

LCI e LCA

As Letras de Crédito Imobiliário – LCI são títulos privados, emitidos por instituições financeiras com base no mercado imobiliário. A principal vantagem desse investimento é o fato dele ser isento de Imposto de Renda – IR, o que faz com que seja bastante atrativo para os investidores. O sócio da gestora Áquilla Asset, Octávio Pires Vaz Filho, destaca que esses investimentos têm rentabilidade interessante e nível de risco baixo, principalmente por conta da proteção do Fundo Garantidor de Crédito – FGC para aplicações de até R$ 250 mil.

Já as Letras de Crédito do Agronegócio – LCA, são títulos parecidos com as LCI, mas o fundamento está no agronegócio.  Assim como nos títulos imobiliários, elas são isentas de IR e possuem garantia do FGC. O rendimento pode ser pré ou pós-fixado, mas normalmente os dois títulos remuneram com a segunda opção (e são atrelados ao CDI, taxa que acompanha a evolução da Selic).

De acordo com o educador financeiro Antonio de Julio, tanto a LCI quanto a LCA são excelentes opções de investimento neste cenário de juro alto. Contudo, ele lembra que em breve elas podem perder a vantagem tributária (isenção do IR). “Quem puder, aproveite esse investimento agora, enquanto ele continua isento de Imposto de Renda”, aponta o especialista.

CDB

Certificado de Depósito Bancário – CDB é o título emitido por bancos para captar dinheiro junto aos investidores. Antonio de Julio destaca que esse não é um investimento isento de imposto de renda, mas pode ser uma boa opção mesmo assim, caso a taxa paga se mostre interessante.

A rentabilidade desses títulos também costuma ser pós-fixada e eles também contam com a proteção do FGC, fazendo com que a opção por bancos menores e que oferecem maior rentabilidade seja interessante para o pequeno investidor.

Pedro Paulo Silveira, economista-chefe da TOV Corretora, sugere aceitar aplicações que paguem entre 105% e 115% do CDI, desde que o valor esteja limitado à garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que, atualmente, está em R$ 250 mil.

Títulos do Tesouro

Com cenário de juros em alta, Samy Dana (economista e professor da FGV-SP) aconselha o investimento em títulos do Tesouro Direto atrelados à taxa Selic, os quais acompanham a elevação dos juros.

No Tesouro Direto, o investidor não precisa pagar taxa de administração e o investimento é feito sem intermediários. “Para que você vai pagar taxas de administração aos bancos se eles vão comprar os mesmos papéis que você pode comprar diretamente no Tesouro Direto?”, diz.

” Para investimentos com prazo superior a dez anos, recomendo o papel ligado à inflação (Tesouro IPCA+, a NTN-B. Já para prazos mais curtos (menos de dez anos), recomendo o investimento no Tesouro Direto em papéis atrelados à taxa Selic (Tesouro Selic, a LFT).”

Pedro Silveira sugere um portfólio composto da seguinte maneira: 20% em títulos indexados à inflação; 20% em títulos prefixados e os restantes 60% em papéis atrelados à Selic.

– LFT / Tesouro Selic

Título com rentabilidade diária vinculada à taxa Selic. Nesse caso, o investidor não sabe exatamente qual será sua rentabilidade no final do período. Ele é indicado nos casos em que a expectativa é de que a taxa de juros suba ou permaneça num patamar elevado.

Além disso, é o papel mais conservador do Tesouro Direto, sendo apropriado para aqueles que possuem perfil conservador ou são iniciantes no Tesouro Direto. O pequeno investidor pode comprá-las por meio do programa Tesouro Direto, pela internet.

– NTN-B / Tesouro IPCA

Título com rentabilidade vinculada à variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA (que mede a inflação oficial do país), acrescida de juros. Esse tipo de título é indicado em momentos nos quais existe a expectativa de que a inflação aumente, garantindo rentabilidade real acima da inflação.

Fundos DI

Os fundos DI investem quase a totalidade de seu patrimônio em ativos com rentabilidade atrelada à Selic e, por isso, tendem a apresentar melhores resultados com o aumento na taxa de juros.

Octávio Filho aponta que essa pode ser uma alternativa à LFT, mas o investidor deve procurar fundos que tenham uma taxa de administração baixa. “Jamais invista em fundos DI com taxas maiores do que 1% ao ano – o ideal é que a taxa fique em torno de 0,5% ao ano”, diz.

Para finalizar, o diretor do Easynvest aconselha ainda que o investidor compre títulos de instituições financeiras diferentes, para diminuir o risco de crédito e aproveitar a garantia do FGC.

“A diversificação dos investimentos em várias instituições é a melhor forma para o investidor aproveitar plenamente a garantia oferecida pelo FGC, além de simplificar a busca pelas melhores taxas”, conclui.

Você já está investindo em algum desses títulos? Vai começar a investir? Compartilhe conosco!

 

Quer melhorar sua situação financeira? Acesse www.mobills.com.br para conhecer todos os recursos do aplicativo ou se cadastre diretamente clicando aqui.

Quer compartilhar dicas financeiras e ver as dicas de outras pessoas? Utilize o Mobills Social.

Gostou do artigo Descubra quais são as melhores opções de renda fixa para aumentar seus rendimentos? Compartilhe no Facebook e no Twitter. Sugira novos temas. A sua opinião é muito importante para nós! Portanto, deixe seu comentário.

Comentários