Cartão de Crédito

10 dicas para usar melhor seu cartão de crédito

Vários cartões simbolizando o tema Dicas para usar melhor seu cartão de crédito
Victor Leitão
Escrito por Victor Leitão

Por falta de orientação financeira, muitas pessoas utilizam indevidamente os cartões.

10 dicas para usar melhor seu cartão de crédito

Banner convidando para o site do Mobills

Por falta de controle ou planejamento financeiro, muitas pessoas acabam consumindo mais do que podem e, quando estão altamente endividadas, costumam colocar a culpa do seu desequilíbrio financeiro no cartão de crédito. Assim, o cartão de crédito é considerado por muitos o maior inimigo das finanças pessoais.

Antes de qualquer julgamento, é interessante termos a consciência de que o cartão nada mais é do que uma ferramenta. Toda ferramenta, se for mal utilizada, é capaz de provocar grandes estragos. Porém, se for utilizada com sabedoria, proporciona ao seu usuário enormes vantagens e benefícios.

Com o cartão de crédito não é diferente! Se for utilizado sem disciplina e planejamento, esse “dinheiro de plástico” provavelmente irá causar descontrole financeiro e dívidas exorbitantes, que serão muito difíceis de serem quitadas.

Entretanto, se usado com consciência, o cartão de crédito certamente será um grande aliado de suas finanças, e lhe permitirá ter acesso a grandes benefícios e facilidades.

A seguir, são apresentadas 10 dicas valiosas para que você faça um uso inteligente do seu cartão de crédito, evitando juros altos e despesas desnecessárias, e aproveitando as principais vantagens dessa ferramenta.

Dicas para usar melhor seu cartão de crédito

1 – Elabore seu planejamento financeiro

Desenho com vários objetos que representam planejamento financeiro

É recomendável que você faça seu planejamento financeiro antes de utilizar o cartão de crédito. Agindo assim, você poderá se programar e saberá quanto pode gastar no cartão de forma a ter dinheiro para pagar o valor total da fatura na data do vencimento.

Além disso, ao fazer seu planejamento financeiro, você evitará andar com o cartão sem necessidade e, consequentemente, deixará de gastar em itens supérfluos.

Para as despesas do dia a dia, prefira comprar sempre com dinheiro, pois ao ver o dinheiro saindo do bolso você refletirá mais sobre a necessidade da comprar.

2 – Limite do cartão deve ser de, no máximo, 50% do seu salário

Ao utilizar o cartão de crédito, você tem a falsa sensação de que o dinheiro não está saindo da sua conta. Isso pode ser definido como “a prazerosa ilusão de comprar sem gastar um centavo”.

Entretanto, o pesadelo começa no momento em que a fatura chega à sua residência ou e-mail.

Por isso, o educador financeiro Reinaldo Domingos dá uma dica preciosa para quem costuma gastar além da conta: o limite do cartão de crédito deve ser, no máximo, 50% da sua receita líquida, ou seja, daquilo que você ganhar após todos os descontos.

3 – Registre todas as despesas

Pessoa usando aplicativo de controle financeiro no celular e notebook

Você tem que saber e analisar como o seu dinheiro foi gasto. Dessa maneira, é imprescindível que você anote todas as despesas realizadas no cartão de crédito. A maneira mais fácil de fazer isso é utilizando um aplicativo de finanças pessoais, como o Mobills.

Contudo, se você não gosta de utilizar a tecnologia para facilitar a sua vida, o extrato detalhado do cartão pode ser o seu instrumento de controle.

Nesse caso, você vai ter que usar uma planilha ou o velho caderninho para realizar o controle financeiro e analisar a qualidade dos seus gastos.

De um jeito ou de outro, é fundamental que você veja para onde está indo seu dinheiro, para que você possa tomar as atitudes necessárias para melhorar sua situação financeira.

4 – Utilize apenas um cartão

Ter apenas um cartão de crédito facilita bastante nosso planejamento e controle de gastos. O ponto que merece mais destaque é a impulsividade na hora de gastar. Quem tem mais de um cartão, fica mais propício a exagerar nas compras e acaba gastando mais do que pode.

Quando o limite de um cartão é atingido, algumas pessoas passam a utilizar o outro cartão, e depois o outro… Enfim, só vão perceber o estrago no outro mês, quando as faturas chegarem.

Além disso, cada cartão de crédito apresenta custos de anuidade, que às vezes não são nada baratos. Quem tem só um cartão, certamente deixará de gastar um bom dinheiro com essas taxas.

Outra vantagem é que, tendo só um cartão, com certeza você perderá menos tempo na hora de checar a fatura para analisar todas as despesas daquele mês.

5 – Negocie as taxas de anuidade. Sempre!

Aperto de mãos fechando uma negociação

Alguns cartões de crédito, principalmente aqueles que oferecem os melhores programas de vantagens e descontos, costumam cobrar taxas de anuidade bem elevadas.

Algumas dessas anuidades chegam a até R$ 300,00. É um dinheirão. Se você usa seu cartão de crédito constantemente, saiba que está numa posição de vantagem para negociar essas taxas.

A cada compra que você faz, a operadora do cartão de crédito recebe um percentual referente ao valor da compra. Você pode utilizar esse argumento, dizendo que já é um bom cliente, que usa o cartão constantemente e já garante à operadora um bom repasse dos valores que você compra.

Há pouco tempo, usei esse argumento e ainda negociei mais um pouco e acabei conseguindo um desconto de 50% na minha anuidade. Nada mal!

Outra dica para evitar despesas elevadas com anuidade é analisar se você realmente usa todos os benefícios que o cartão oferece. Cartões internacionais costumam apresentar anuidades mais elevadas, e algumas pessoas possuem esses cartões, mesmo sem estar em condições ou ter a intenção de viajar para o exterior.

6 – Jamais pague somente o mínimo!

Homem com as duas mãos para frente fazendo o símbolo de "Pare"

Pagar somente o valor mínimo pode tornar a sua dívida simplesmente impagável! Isso se deve ao fato do cartão ser uma das modalidades mais caras de financiamento, perdendo apenas para as financeiras.

Sendo assim, evite pagar o valor mínimo ou parcelar a dívida. Se você já está endividado, entenda como sair das dívidas do cartão de crédito.

Caso tenha dificuldades para pagar o valor total da fatura, é melhor tomar dinheiro emprestado no crédito pessoal, pagar o cartão à vista e parcelar esse novo empréstimo, pois os juros costumam ser bem menores.

Contudo, o ideal mesmo é você seguir a dica 1 e elaborar seu planejamento financeiro antes de comprar qualquer coisa no cartão de crédito.

Você não pode tratar o cartão de crédito como uma renda extra e se endividar pela falta de controle financeiro! Descubra tudo sobre planejamento financeiro baixando nosso E-BOOK GRATUITO.

7 – Consulte o saldo do cartão frequentemente, para evitar sustos na hora da fatura

Por não ver o dinheiro saindo do bolso na hora de pagar, algumas pessoas relaxam bastante com o cartão de crédito, e muitas vezes acabam gastando mais do que podem. Acredite, isso é bastante comum de acontecer.

Quando o dinheiro não sai do bolso, é fácil de nos confundirmos e acabamos saindo um pouco do controle na hora de gastar. E quando a fatura chega é um susto!

8 – Evite pagar contas de água, luz e telefone no cartão 

Várias faturas de contas

Algumas pessoas acham muito interessante concentrar todos os pagamentos no cartão de crédito, pela facilidade de ter que se preocupar apenas com uma fatura.

Entretanto, pagar as contas de concessionárias (água, luz e telefone) no cartão não costuma ser um bom negócio, pois as administradoras dos cartões normalmente cobram tarifas para prestar esses serviços.

Assim, é necessário se informar sobre o valor das tarifas cobradas e analisar se vale a pena gastar a mais para ter este “benefício”.

9 – Fique atento aos programas de descontos e vantagens

Homem com uma plaquinha " Cliente especial" na mão

Hoje em dia, é fácil encontrar cartões de crédito com programas de recompensa e vantagens. Um bom exemplo é o programa de milhas. Quando você compra com determinado cartão, acumula pontos que podem posteriormente trocados por milhas e passagens aéreas.

Há também pontos que podem ser trocados por combustíveis ou outros produtos em geral, como eletrodomésticos, bicicletas, etc.

Além disso, alguns cartões oferecem descontos de até 50% em cinemas, teatros, jogos de futebol ou em compras feitas em redes de lojas parceiras.

Dessa maneira, quem fica atento a essas vantagens, tem a chance de economizar uma boa grana em algumas compras, e ainda consegue juntar pontos suficientes para comprar passagens de avião ou abastecer o carro. Com certeza é uma boa!

Vale alertar para não cair no erro de achar que vale a pena gastar mais para acumular os pontos. NÃO! Os pontos são um benefício extra para comprar através daquele cartão de crédito. Não ache que é vantajoso comprar cada vez mais pensando em ganhar os pontos.

10 – Evite fazer cartões de loja

Cartões de crédito das lojas Riachuelo

É bastante comum que as lojas ofereçam cartões de crédito para os consumidores, visando fidelizar os clientes. Porém, você deve tomar muito cuidado e refletir sobre a real necessidade de fazer cartões de lojas.

Apesar de existirem alguns benefícios nas compras com os cartões da lojas, várias delas só permitem o pagamento da fatura dentro da própria loja, o que pode incentivar o consumo desnecessário e fazer você gastar mais.

*****

Leia também:

Cartão de Crédito: 21 dicas para não perder o controle do seu

O que muda com a nova norma do rotativo do cartão de crédito?

8 sinais que você tem problemas com o cartão de crédito

Os 6 piores erros que você pode cometer com o cartão de crédito

Curtiu as dicas para usar melhor seu cartão de crédito? Concorda com elas? Compartilhe conosco!

Para ver outras dicas financeiras, você também pode acessar o blog Receita Financeira, do consultor financeiro Davi Augusto (coautor deste texto).

Banner convidando para o site do Mobills

Gostou do artigo 10 dicas para usar melhor seu cartão de crédito? Compartilhe nas redes sociais! A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário.

Comentários

Sobre o autor

Victor Leitão

Victor Leitão

Victor Leitão, coordenador de marketing do Mobills e editor-chefe do Portal Mobills, tem 26 anos, mora em Fortaleza-CE. Formado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Ceará - UFC e técnico em informática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE. Pesquisador incansável dos temas educação financeira e finanças pessoais. Principais hobbies: assistir filmes/séries, jogar futebol/Dota 2 e viajar.

Deixe um comentário